Calor, o pior inimigo dos cães com focinho pequeno

Entenda por que animais de focinho achatado sofrem mais com o calor. Formato prejudica o sistema respiratório do animal, que pode sofrer um superaquecimento

Poucos donos de animais sabem, mas cães de focinho curto são extremamente sensíveis aos dias quentes. Talvez você nunca tenha ouvido falar em cães braquicefálicos, mas com certeza conhece aqueles focinho”achatado”, como pugs, buldogues, pequinês, boston terrier, boxer, eshihtzus.

Esse nome longo e um pouco estranho é dado para todos os cães de raças que possuem o nariz achatado. E é justamente por conta desse detalhe que eles têm maior dificuldade para respirarem, principalmente no verão. Esse formato prejudica as funções fisiológicas do focinho, que precisa levar o ar até o aparelho respiratório inferior,filtrá-lo e aquecê-lo. Por isso, é preciso ter alguns cuidados com esses cachorros em dias muito quentes. Isso faz deles os principais candidatos a sofrerem “ataques de calor”.

O focinho curto faz com que o ar quente entre de uma forma muito rápida, chegando aos pulmões em temperatura alta. Isso pode levar a hipertermia, ou seja,quando expostos a muito calor, esses animais podem superaquecer, pois o sistema respiratório não consegue dissipar o calor. Se não cuidado, o aquecimento interno pode levar à falência de órgãos e à morte.

Para evitar o problema, algumas dicas são fundamentais:

—Não exercite o animal entre 10h e 16h. Nem pequenas caminhadas são indicadas.
— Se o cão ficar em canil, garanta que o local tenha boa ventilação e cobertura solar.
— Caso o animal fique dentro de casa, mantenha ele em locais frescos, inclusive com ar-condicionado ligado.
— Coloque pedras de gelo na água do pet.
— Cães com pelos longos devem ser tosados no verão.
— Cuide da dieta do cão. Animais obesos apresentam mais problemas.

Mesmo com todos os cuidados, é preciso estar atento aos sinais que podem indicar hipertermia:

— Ficam muito ofegantes
— Colocam a língua para fora e salivam muito
— Deitam com as patas traseiras para trás, tentando resfriar o abdômen
— Ficam apáticos e tristes

Nestes casos, a orientação é levar o cachorro imediatamente para o veterinário para análise do quadro e possível intervenção.

Fotos: Divulgação

0 respostas

Deixe uma resposta

Comente este artigo
Descreva sua opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × quatro =