Santuário, lugar do encontro com Deus

Pe. Luiz Antonio Mascarello Pároco e Reitor – Paróquia /Santuário Nossa Senhora do Rosário de Pompéia – I Santuário Mariano do Rio Grande do Sul

No Catolicismo latino-americano as peregrinações a locais sagrados tornaram-se, juntamente com as festas, uma expressão privilegiada da religiosidade do povo. Os santuários são em si mesmos lugares da manifestação de Deus. Neles o sagrado se revela e toca o devoto de um amaneira original. Todo o ambiente é penetrado pela aura da presença direta ou indireta de Deus. O Sl 41(42),5 : “Lembrança maravilhosa o tempo em que ia com o povo peregrino e feliz caminhando para acasa de Deus, entre gritos, louvor e alegria da multidão jubilosa”.O Santuário é a meta visível do itinerário dos peregrinos: O Cân 1230 do Direito Canônico assim define Santuário: “entende-se a Igreja ou outro lugar sagrado, aonde os fiéis em grande número, por algum motivo especial de piedade, fazem peregrinações, com a aprovação do Ordinário Local”.

Todo cristão é chamado a se inserir na grande peregrinação de Cristo, da Igreja e da humanidade realizando a História, caminhando para “a tenda do encontro” (tabernáculo da Aliança, Ex 27,21). No santuário dá-se a experiência com o Mistério, o encontro com o Deus vivo: “nos santuários oferecem-se aos fiéis meios de salvação mais abundantes,anunciando com diligência a palavra de Deus, incentivando a vida litúrgica,principalmente a Eucaristia, a Penitência e as formas aprovadas de devoção popular” C. 1234. Os santuários são testemunhas da riqueza multíplice da ação salvífica de Deus.

O santuário é, antes de tudo, lugar da memória da ação poderosa de Deus na história, que está na origem do povo da aliança e da fé de cada um dos crentes. O significado profundo de todo santuário é recorda na fé a obra salvífica do Senhor. O santuário é o lugar da permanente atualização do amor de Deus, que pôs a sua tenda no meio de nós.

O santuário recorda que a Igreja nasce da iniciativa de Deus, reconhecida pela piedade dos fiéis e da Igreja. É o mistério do qual nos aproximamos com admiração e adoração diante do dom, obra gratuita, de Deus. As circunstâncias históricas, físicas do santuário, o respeito, a escuta da Palavra, a oração, os sacramentos ajudam a compreender a espiritualidade nele vivido e vão exprimir o acolhimento, aberto a todos e em particular à multidão de pessoas que, na solidão de um mundo secularizado e dessacralizado, percebem no mais íntimo do seu coração a nostalgia e o fascínio da santidade.

O santuário é o lugar da contínua nova atualização da aliança dos homens com o Eterno e entre si. O santuário nos aponta para onde caminhamos, pois ele não é só uma obra humana, mas também um sinal visível da presença de Deus invisível. Entramos no santuário para agradecer o amor de Deus; para louvar o Senhor; para pedir perdão; para pedir a fidelidade e ajuda para nosso peregrinar.

Fotos: Divulgação

0 respostas

Deixe uma resposta

Comente este artigo
Descreva sua opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.