FGTS inativo 2017: Nem todos poderão sacar o benefício, tire suas dúvidas

Cerca de 10 milhões de brasileiros aguardam a liberação do FGTS. Governo vai liberar o saque de contas inativas do fundo de garantia. Estimativa é de R$ 30 bilhões circulando no mercado

Para movimentar a economia, o governo resolveu permitir o saque do FGTS de contas inativas. Cerca de 10 milhões de pessoas poderão fazer os saques. A estimativa é de R$ 30 bilhões circulando no mercado. A Caixa Econômica Federal deve divulgar o cronograma de saques na próxima semana e a expectativa é que o dinheiro comece a ser liberado a partir de março.

Quem pode sacar o FGTS?
– Terá direito a sacar o dinheiro o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até o dia 31 de dezembro de 2015;
– Uma pessoa pode ter mais de uma conta inativa;
– Não poderá retirar o dinheiro quem pediu demissão ou foi desligado por justa causa a partir do dia primeiro de janeiro do ano passado – nesse caso vale a regra antiga. A pessoa só poderá sacar o dinheiro da conta inativa depois de três anos desempregada ou sem recolher o FGTS.

A consulta ao saldo pode ser feita pela internet, com uma senha; pelo aplicativo no celular; com o cartão cidadão; ou nas agências da caixa. Mas tem que ter o número do PIS.

Informações sobre o FGTS
A sigla FGTS significa Fundo de Garantia de Tempo se Serviço. Criado em 1966, o FGTS tem como característica defender o trabalhador que foi demitido sem justa causa e precisa de um dinheiro para se manter durante um período até conseguir um novo emprego.

Todo trabalhador, contratado pelo regime de CLT, tem direito ao FGTS. Além disso, o Governo disponibiliza acesso para os trabalhadores rurais, temporários e atletas profissionais. Já as domésticas, o FGTS só passou a ser valido em 2015, por meio do e Social, da qual o patrão faz o recolhimento do fundo e tributos junto aos órgãos competentes.

Métodos de depósito
De forma mensal, o FGTS é realizado em uma conta bancária na Caixa Econômica Federal, em nome do trabalhador. A pessoa proprietária da conta pode ter acesso ao site por meio de canais da internet (site da caixa ou site oficial do FGTS), aplicativos de celular ou por meio de um extrato mensal que o banco disponibiliza diretamente na casa do trabalhados.

Valor
O FGTS não é descontado do salário. Assim, esse beneficio é uma obrigação da empresa contratante, que deve depositar em uma conta independente, junto a Caixa Econômica, o valor de 8% baseado no salário bruto do trabalhador. Já o trabalhador doméstico, o valor será baseado em torno de 11.2%, de acordo com novas propostas reajustadas pelo governo nos últimos anos.

Fotos: Divulgação

0 respostas

Deixe uma resposta

Comente este artigo
Descreva sua opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.