Governador do RS sanciona lei que regulamenta Queijo Artesanal Serrano

O governador José Ivo Sartori sancionou, na terça-feira (31/01), o projeto de lei 63/2016, que regulamenta a produção e comercialização do Queijo Artesanal Serrano, uma tradição de mais de 200 anos, praticada por 1.500 produtores que vivem da bovinocultura em 16 municípios gaúchos que compõem a Região Delimitada dos Campos de Cima Campos de Cima da Serra, envolvendo os Coredes Campos de Cima da Serra, Hortências e Serra. A iniciativa fortalece o setor e dá mais segurança para o produtor investir na fabricação, que utiliza leite cru. A sanção da lei foi prestigiada pelo diretor técnico da Emater/RS e presidente em exercício, Lino Moura, e a gerente e o adjunto da região de Caxias do Sul, Sandra Dalmina e Elói Portolan.

“Este é o reconhecimento de um belo trabalho de produção. É a valorização de uma tradição que faz parte da história de muitos gaúchos. Com esta ação, agregamos valor a um produto que sustenta inúmeras famílias e contribui não só para o crescimento de municípios, mas também para o crescimento de todo o Estado”, afirmou Sartori.

De autoria do deputado Vinícius Ribeiro, a lei prevê que o leite utilizado na produção do queijo artesanal deve ser da propriedade ou posse rural em que se situa a queijaria, sendo proibida a aquisição de leite de outros locais, mesmo que próximos ao estabelecimento. O queijo também deverá ser comercializado somente sob registro ou título de relacionamento, ambos emitidos pelo órgão de controle sanitário do Estado, ou por serviço de inspeção municipal. Além disso, deve estar identificado, contendo o número do cadastro, registro e nome do município de origem do estabelecimento.

“Este projeto de lei tem uma dimensão muito grande para inúmeras famílias que trabalham neste setor. Além de qualificar a comercialização, é um resgate histórico que valoriza o pequeno produtor e incentiva os seus filhos a permaneceram no campo, crescendo junto com a região”, destacou Ribeiro.

ATERS RECONHECIDA
De acordo com o projeto, a Emater/RS-Ascar, em parceria com o Governo do Estado, prefeituras, cooperativas, sindicatos rurais e órgãos de controle sanitário, vai desenvolver ações de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters), estabelecendo rotinas, adequações, qualificação, políticas de apoio financeiro ou estrutural, organização de rede de distribuição, comercialização e campanhas de promoção do Queijo Artesanal Serrano. “É uma grande vitória para os pequenos produtores. Com esta valorização, a produção do Queijo Serrano continuará passando de geração em geração com ainda mais qualidade e eficiência”, ressaltou o prefeito de Bom Jesus, Frederico Becker.

Para Jaime Ries, zootecnista e assistente técnico estadual em Leite da Emater/RS-Ascar, o reconhecimento oficial da existência do Queijo Artesanal Serrano, fabricado com leite cru, dá segurança para o produtor investir na produção. ?Com essa garantia, projetamos para este ano a formalização de 50 microqueijarias, a serem legalizadas junto ao Serviço de Inspeção dos municípios envolvidos?, prevê Ries.

Fotos: Divulgação

Aberta as inscrições para serviços de horas-máquina

A Prefeitura de Pinto Bandeira, através da Secretária de Agricultura comunica que estão abertas as inscrições para serviços de horas-máquinas. Os interessados devem procurar a Secretaria de Agricultura até o dia 28 de fevereiro. Informações através do fone (54) 3452-0185.

 

 

 

 

Fotos: Divulgação

Aurora Millésime 2012 é destaque no aplicativo de avaliação Vivino

Pelo segundo ano consecutivo, a Vinícola Aurora tem seu Millésime Cabernet Sauvignon entre os campeões no Vivino 2017 Wine Style Awards, na categoria Cabernet Sauvignon do Brasil.

O Millésime 2012 conquistou a posição na seleção anual desse site de avaliação e buscas de vinhos de todo o mundo, que atinge cerca de 20 milhões de apreciadores nos diferentes países.

Na seleção Vivino do ano passado, o Aurora Millésime 2011 também ficou entre os melhores Cabernet Sauvignon do Brasil do ano. “É uma grande honra estarmos com esse destaque no Vivino, uma vitrine aberta a milhões de consumidores no mundo”, afirma Lourdes Conci da Silva, gerente de Marketing da Vinícola Aurora.

 

 

 

Fotos: Divulgação

Falências e recuperações judiciais cresceram em 2016

Conrado Dall´Igna (OAB/RS 62.603) / Advogado da Área de Governança e Recuperações de Empresas do escritório Scalzilli. fmv Advogados e Associados S/S.

Passado o ano de 2016, onde a recessão claramente exerceu seus efeitos negativos sobre a economia nacional, diversas empresas, seja por má-gestão, por uma situação específica, por dívidas bancárias ou excessiva carga de impostos, linhas de crédito cada vez mais raras ou ausência de capital de giro, retração da demanda, etc., diversos estabelecimentos se viram diante de dificuldades cada vez maiores para receber de seus clientes, e consequentemente honrar seus compromissos assumidos junto aos credores bancários e fornecedores, fatores estes que na maioria das vezes empurraram centenas de empresas para uma crise sem volta, levando-as à falência.

A comprovação fática destaconstatação aparece no último levantamento efetuado pelo Serasa Experian, queapontou que 1852 empresas pediram falência em 2016, contra 1783 ocorrências noano de 2017, ou seja, houve um crescimento exponencial de 3,9%.

Desse total de 1852 falências,mais uma vez o micro e o pequeno empresário foram os que mais sentiram osnefastos efeitos da recessão, liderando o ranking com 994 pedidos. Imagine,caro leitor, o impacto disto na economia.

Em seguida, empresas de médioporte foram as segundas colocadas, com 426 pedidos falimentares, seguidos deperto pelas grandes empresas, com 412 ocorrências.

Sob outro prisma, analisando osnúmeros do Serasa Experian em relação aos pedidos de recuperação judicial, osnúmeros também saltam aos olhos: foram 1.863 empresas pedindo RecuperaçãoJudicial em 2016, aumento de 44,8% comparado a 2015, que teve 1.287 ocorrênciase, em 2014, 828.

Mais uma vez houve a tristeliderança das micro e pequenas empresas, com o registro de 1134 ajuizamentos derecuperações judiciais em 2016, enquanto empresas de médio registraram 470pedidos recuperatórios, seguidos por 259 das grandes empresas.

No mês de Dezembro/2016, ospedidos falimentares (134) tiveram alta de 18,8%. Se compararmos esses dadoscom Dezembro/2015, há uma alta de 3,9%.

As recuperações judiciais tambémaumentaram 22,9% em Dezembro/2016, com 145 pedidos, contra as 118 ocorrênciasde Novembro/2016. Todavia, se constata uma queda de 3,3% comparado ao mês deDezembro/2015. O que esperar de 2017, onde o convulsionantecenário político, poderá, novamente, ter efeitos ainda mais negativos naeconomia?

Fotos: Divulgação

UCS/Bento Gonçalves: Vestibular Complementar com inscrições até 8 de fevereiro

Campus Universitário da Região dos Vinhedos oferta 15 cursos no Vestibular Complementar

O Campus Universitário da Região dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, oferta 15 cursos no Vestibular Complementar da UCS. São eles: Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Comércio Internacional, Design, Direito, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Psicologia e, na modalidade Educação a Distância (EAD), para Pedagogia (Licenciatura). E, ainda, no Programa Integrado de Licenciaturas, Educação Física e Pedagogia.

O Vestibular Complementar, outra modalidade de processo seletivo da UCS para seus cursos de graduação,conta com três formas de ingresso:

– Aproveitamento da nota de Redação dos Vestibulares da UCS de 2011 a 2017;

– Utilização da nota de Redação do ENEM de 2011 a 2016;

– Realização de uma prova de Redação, que será realizada no dia 10 de fevereiro, às 19 horas no Campus-Sede, em Caxias do Sul e nos demais Campi Universitários da UCS. A Prova consta na elaboração de uma Redação (de 20 a 30 linhas) e terá a duração de 2 horas.

As inscrições deverão ser feitas até o dia 8 de fevereiro, pelo site www.ucs.br. A taxa de inscrição é de R$ 20,00 (estarão dispensados do pagamento do valor da inscrição os candidatos que se inscreverem nos cursos de Licenciatura e os que utilizarem a nota de Redação dos Vestibulares da UCS de 2011 a 2017. Para validar a dispensa do pagamento o candidato deve entrar em contato com a Central de Atendimento, durante o período de inscrições, através do telefone (54) 3218 2145).

A lista dos candidatos aprovados e as informações sobre local e horário da matrícula serão divulgadas no dia 14 de fevereiro, no site da UCS. Mais informações – também sobre cursos em outras unidades universitárias – pelo site www.ucs.br.

Fotos: Divulgação

Abertura oficial da colheita da uva no Rio Grande do Sul será em Monte Belo do Sul, dia 4

O cheiro da uva toma conta dos parreirais e Monte Belo do Sul se prepara para receber no próximo sábado dia 4 de fevereiro o Ato Oficial de Abertura da Colheita da Uva no Estado do Rio Grande do Sul – Safra 2016/2107.

O evento será realizado na propriedade da Família Barbieri (Rua Antônio Barbieri, 311). Após os pronunciamentos, as autoridades darão início simbolicamente à colheita da uva. A atividade integra o calendário de eventos do Governo do Estado, instituído pelo Decreto 48.838/2012.

De acordo com o Ibravin, neste ano deverão ser colhidos cerca de 600 milhões de quilos de uva para a elaboração de vinhos, sucos, espumantes e outros derivados. A abertura oficial da Vindima segue um rodízio entre as regiões vitivinícolas do estado. O município escolhido neste ano se destaca pela produção de uvas viníferas. Em 2013, a região de Monte Belo, que inclui áreas dos municípios de Bento Gonçalves e Santa Tereza, recebeu a certificação de Indicação Geográfica (IG) pelo Instituto de Propriedade Industrial (INPI). Os primeiros rótulos com o selo chegaram ao mercado em junho de 2016.

Fotos: Divulgação