Aurora: 1.100 famílias apaixonadas pelo vinho

Fundada em 14 de fevereiro de 1931, por 16 famílias, a Cooperativa Aurora conta hoje com 1.100 famílias associadas, é a maior vinícola do país, com produção média anual de 65 mil toneladas de uvas.

“Admiro e respeito muito quem fez a história e pavimentou a estrada por onde hoje os novos transitam.” A afirmação é do associado Gentílo Dal Castel, 63 anos, da Capela Caravaggio de Monte Belo do Sul ao lembrar-se do início em que se tornou sócio, em 1980.

A esposa Iria, 57 anos e os filhos Lucas, 23 anos e Tiago, 29 anos vivem na propriedade e ajudam no cultivo dos parreirais. O filho mais velho, Fernando, 34 anos trabalha na Cooperativa Aurora. “Somos um grupo familiar. A Cooperativa Aurora é nossa segunda família, temos segurança e entrega de uva garantida. É um prazer ser sócio da Aurora. Na Cooperativa, nós agricultores cooperados contamos com a orientação direta dos técnicos da Vinícola, responsáveis pelo acompanhamento de todas as etapas do vinhedo. Assim sempre entregamos produtos com qualidade. Vale a pena trabalhar no plantio de uva. A gente tá bem hoje. Graças a Deus temos um nível de vida bom” diz Sérgio.

“O grande desafio da Aurora agora é que os jovens continuem o que seus antepassados começaram. Por isso queremos valorizar o nosso produtor e incentivá-lo a ficar na propriedade rural. O associado é a razão de ser da Aurora” diz Itacir Pozza, Presidente da Cooperativa Aurora.

A produção de uvas na propriedade registou um crescimento em 40% em relação ao volume colhido no ano passado, quando foram retirados dos parreirais aproximadamente 100 mil quilos da fruta. “Este ano, tivemos uma boa fecundidade, e a maioria das gemas brotaram. A quantidade e a qualidade do frio foram muito boas para a produção” explica o produtor.

O produtor cultiva as variedades isabel, seibel, niágara, coder branco, bordô e cabernet franc.

Cooperativa Aurora, é um orgulho ser associado

“Sou feliz por ser agricultor associado, por viver com minha família na terra onde nasci”, diz cooperativado

O Viticultor Valdir Rubbo, 56 anos, da Linha 40, interior de Pinto Bandeira sente orgulho em ser associado da Cooperativa Aurora. Uma família inteira envolvida na produção da uva. Ele e o irmão Sérgio, 51 anos cuidam juntos da propriedade do pai, Severino, 84 anos. Para ajudar na produção de 11 hectares, os irmãos contam com o apoio das esposas Marisete, 53 anos, Odila, 47 anos e do filho Ronei, 25 anos.

Valdir se sente realizado com a vida que leva. “Sou feliz por ser agricultor associado, por viver com minha família na terra onde nasci”, reconhece. “Não tem por que sair daqui”, diz ao salientar a qualidade de vida e o ar puro do campo. “E a gente gosta do que faz, faz com gosto e com amor. Temos orgulho em fazer parte da Aurora, é nossa mãe, sobreviemos dela. Passamos por dificuldades, sempre respeitamos e estamos juntos dela” resume.

Antes do advento dos caminhões, os serviços de transporte eram feitos por carreteiros em suas carroças. “Meu pai foi “carreteiro de mula”, por 20 anos. Na época, ele fazia um trajeto de sete quilômetros com seis mulas e transportava mil quilos de uva. A estrada geral era de terra batida e quando chovia se formavam muitos atoleiros. A maior parte dos produtores tinha carroça naquela época, assim como meu pai. Todo esse trabalho dos nossos antepassados ajudou para que a Aurora não se transformasse apenas em uma Cooperativa, mas se misturasse como uma história viva das pessoas” finaliza.

“O grande desafio da Aurora agora é que os jovens continuem o que seus antepassados começaram. Por isso queremos valorizar o nosso produtor e incentivá-lo a ficar na propriedade rural. O associado é a razão de ser da Aurora” diz Itacir Pozza, Presidente da Cooperativa Aurora.

Caixas Bins

Até o momento, 52 grupos familiares aderiram aos bins. A estimativa é receber cerca de 10% desta safra em bins, lembrando que este foi o primeiro ano da implantação do projeto na Cooperativa Aurora. “Não voltamos atrás nunca mais. Facilita nossa mão de obra. A força antes era feita com o corpo agora é com a máquina” avalia Valdir. A família Rubbo é exemplo de produtores que aderiram à nova tecnologia. Cada Bin tem a capacidade de armazenar até 450 quilos de uva, dependendo da variedade.

Depois de uma perda de 57% em 2016 – considerada a maior quebra desde 1969 –, a expectativa é que a produção no Rio Grande do Sul atinja 600 milhões de quilos de uva em 2017, cerca de 100% a mais se comparado ao ano anterior, quando foram colhidos pouco mais de 300 milhões de quilos.

De acordo com o produtor as primeiras uvas começaram a ser colhidas em fevereiro, com maior incremento de volume a partir da segunda quinzena do mês, com término previsto para o final de março “Estamos muito contentes com a qualidade, os vinhedos estão com uma boa produção. As condições climáticas estão muito favoráveis neste ano. Teremos uma safra normal” comemora Valdir.

Fotos: Marlove Perin

Codabrix – Antecipação de colheita, maturador e maior grau babo com zero resíduo

O Codabrix é um produto que se diferencia dos demais no mercado por conter alta concentração de potássio e aminoácidos que favorecem e estimulam os processos naturais de maturação

A maturação, estádio de desenvolvimento final das frutas, exige cuidados específicos do produtor. Nessa etapa, ocorrem os processos que impactam diretamente na qualidade do produto como a coloração, textura e o sabor. Entre os principais hormônios que agem nessa fase está o etileno, que pode ter sua produção naturalmente estimulada por meio de aminoácidos. As aplicações destes compostos, quando necessárias, contribuem para a uniformização da maturação dos ramos, frutos e coloração, e também no aumento do grau brix (teor de açúcar). Pensando nisso a multinacional Espanhola SAS CODA, referência na Espanha na produção de bio estimulantes e foliares e atuante em diversos países no mundo, trouxe para o mercado do Rio Grande do Sul o Codabrix, um produto que se diferencia dos demais no mercado por conter alta concentração de potássio e aminoácidos que favorecem e estimulam os processos naturais de maturação.

O Viticultor Cristiano Mariani, da Linha 40 da Graciema de Bento Gonçalves, Associado da Cooperativa Vinícola Garibaldi fez o uso do produto Codabrix em duas variedades de uva; Ancellotta e Isabel, obtendo um salto grande no gráfico de maturação tecnológica e cor. “A uva que produzimos em nossa propriedade acelerou a maturação em 15 dias em relação à mesma variedade onde não foi utilizado o produto. A fruta apresentou cor e uniformidade muito diferenciada. A Isabel obteve 15° graus babo. Sem a aplicação do produto o grau seria 13°, dois a menos.” explica Cristiano que fez o experimento em duas fileiras das variedades citadas. “Fizemos cinco aplicações do produto logo que a uva começou a trocar de cor, com intervalo de sete dias, e com dosagens recomendadas pelo pessoal da empresa, tiramos o grau e mesmo com algumas chuvas o resulto final foi excelente,” avalia o produtor.

Francisco Bino, Consultor Técnico Comercial da Potencialize – Coda e Especialista em Viticultura e Fruticultura – diz que muitos produtores não conseguem atingir uma maturação tecnológica ideal por conta de fatores climáticos e até de manejo. É comum em algumas regiões do Brasil produtores recorrerem ao uso de etileno para ganhar tempo e uniformizar cor e maturação. Porém o etileno usado é sintético, isso acaba oferecendo risco à saúde e também diminui o tempo de prateleira e deixa resíduos para quem pensa em exportar e para a saúde humana. Muitos produtores no final do ciclo também fazem uso somente do potássio visando aumentar o grau e cor. Com o Codabrix o produtor não leva somente o potássio, ele tem nas garantias a metionina que é o principal aliado no momento de amadurece a fruta.

O Codabrix possui potássio, polissacarídeos e metionina em grande quantidade. A metionina é um aminoácido que quando aplicado estimula a planta a produzir o etileno de forma natural, acelerando o processo final da maturação e sem que seja necessário o uso de produtos sintéticos. “Nos testes realizados e onde não fomos prejudicados pelo clima muito chuvoso o resultado foi muito satisfatório. Nossa alternativa não é milagrosa, mas quando bem utilizada o sucesso no acabamento na fruta é total.” afirma Francisco. O produto é um dos poucos neste seguimento no mercado Brasileiro e totalmente livre de resíduos. A CODA possui registro de orgânicos de parte de seu portfólio em uma das principais certificadoras Europeias, que certifica produtos para os três mercados mais exigentes do mundo; EUA, Japão e Europa. No mês de maio haverá um evento para o lançamento do produto visando os mercados de uvas e frutas.

Fotos: Francisco Bino

Cuidados básicos para com animais de estimação

Luciano Guarnieri Geimba / Médico Veterinário CRMV-RS 08877

Lembre-se sempre que antes de adquirir qualquer animal de estimação, você precisa ter em mente alguns cuidados básicos que ele vai requerer, essenciais para sua saúde.

Você deverá oferecer a ele proteção, alimentação de qualidade e visitas periódicas ao veterinário, o que envolverá custos, bem como, disponibilidade de tempo para lhe proporcionar muito carinho e diversão.

1- PROTEÇÃO: é dever do proprietário, muito além de oferecer apenas um teto, água limpa e comida, proteger seu pet do sol e da chuva, impedir que fuja ou vague sozinho pelas ruas, evitando assim brigas, atropelamentos, envenenamentos e crias indesejáveis.

2- ALIMENTAÇÃO: seu animal de estimação merece e necessita alimento de qualidade. Atualmente as rações tornaram-se a base da sua alimentação, existindo muitas de pouco valor nutritivo, portanto, procure àquelas próprias às suas características e que respeitem os valores nutricionais necessário ao seu pet. E nunca, jamais, esqueça de fornecer água limpa e fresca diariamente.

3- VISITAS AO VETERINÁRIO: junto com você, o médico veterinário será o melhor companheiro do seu animal de estimação. Procure sempre seguir as dicas e conselhos, ele irá lhe instruir quanto a vacinação, imprescindível na prevenção de doenças tanto para o animal quanto para o ser humano, periodicidade de vermifugação, profilaxia bucal, controle parasitário (pulgas e carrapatos podem transmitir doenças graves). Ele também será de suma importância para lhe aconselhar a como e quando realizar a castração, que além de prevenir filhotes indesejáveis evita a superpopulação, abandonos, canceres, doenças uterinas, agressividade, dentre outros.

4- PASSEIOS E BRINCADEIRAS: animais precisam de proteção e carinho. Passeios e brincadeiras frequentes são fundamentais, pois além de estimularem a sua parte física e mental, previnem diversas doenças relacionadas ao estresse e a obesidade. Seu animal de estimação também precisará de higienização frequente, portanto necessitará de banhos e escovações periódicas. Fique sempre atento a qualquer mudança de comportamento, e nesse caso, procure seu veterinário o mais breve possível, a prevenção evita problemas mais graves e reduz custos.

Seu pet depende totalmente de você, o melhor e muitas vezes o único amigo que ele possui. Tenha em mente que um animal exige tempo, dedicação e investimento. Eles não são descartáveis e nem brinquedos para crianças. Em caso de dúvidas procure um veterinário. O Médico Veterinário Luciano Guarnieri Geimba atende pelo fone (54) 99982 5661.

Fotos: Luciano Guarnieri Geimba

Concurso francês premia espumante brasileiro

O espumante Cave Geisse Blanc de Blanc Brut 2013, da Vinícola Geisse, foi a amostra brasileira premiada com medalha de Prata

Com 706 amostras inscritas por vinícolas de 38 países, a 24ª edição do concurso Chardonnay du Monde reuniu degustadores franceses e internacionais no Château Ravatys, no Instituto Pasteur, em Saint-Lager, na França, para três dias intensos de avaliações. Após as degustações, que ocorreram de 8 a 11 de março, um espumante brasileiro brilhou entre os produtos premiados.

Dos vinhos e espumantes avaliados no Chardonnay du Monde, 235 foram premiados – o que representa 33,1% das amostras inscritas. Foram concedidas 55 medalhas de Ouro e 180 medalhas de Prata. O espumante Cave Geisse Blanc de Blanc Brut 2013, da Vinícola Geisse, foi a amostra brasileira premiada com medalha de Prata.

O envio de amostras para concursos nacionais e internacionais é coordenado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), que há mais de duas décadas desenvolve esse trabalho e há 40 anos realiza a divulgação dos vinhos e espumantes brasileiros.

Fotos: Divulgação

Concurso grego reconhece qualidade de espumantes brasileiros

Três amostras nacionais foram premiadas no Thessaloniki International Wine Competition

Entre os dias 1º e 3 de março, a cidade de Thessaloniki, na Grécia, foi palco do 17º Thessaloniki International Wine Competition, concurso de vinhos que conta com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). Nesta edição, foram 783 amostras oriundas do Brasil, Itália, Chipre, Eslováquia, Turquia, Grécia, Alemanha e Hungria. E o corpo de jurados, composto por 42 provadores de 13 países, concedeu medalha de Prata a três amostras brasileiras.

O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Samuel Cervi, esteve no evento representando o Brasil, único país sul-americano convidado a compor o júri nesta edição do concurso. “A comprovada e crescente qualidade dos espumantes brasileiros continua a despertar interesse de jornalistas, sommeliers e experts ligados ao mundo do vinho”, conta Cervi.

Há mais de duas décadas a ABE realiza o envio de amostras para concursos nacionais e internacionais, cumprindo seu papel na divulgação dos vinhos e espumantes produzidos no Brasil.

Vinhos Premiados

Medalha de Prata

Espumante Garibaldi Moscatel Rosé – Coop. Vinícola Garibaldi

Espumante Giuseppe Garibaldi Extra Brut – Coop. Vinícola Garibaldi

Zanotto Espumante Brut – Vinícola Campestre

Fotos: Divulgação

Peterlongo no pódio da Stock Car

Espumante da Serra Gaúcha vai percorrer o Brasil para brindar as 12 provas do campeonato brasileiro

Com 100 anos de quilômetros rodados, a Vinícola Peterlongo, de Garibaldi (RS), na Serra Gaúcha, é o mais novo patrocinador da Stock Car, principal categoria do automobilismo nacional, que reúne uma multidão de apaixonados pelo esporte em todo o Brasil. Responsável por elaborar o primeiro espumante brasileiro e a partir daí dar início a história da bebida no país, a Peterlongo vai girar o Brasil, abrindo garrafas nas 11 das 12 provas do campeonato. O brinde dos campeões será com o Gran Espumante Armando Peterlongo Brut.

A garrafa de 1,5l, que será aberta no pódio pelo grande vencedor de cada prova, compõe a Linha Vintage, lançada em 2015 para comemorar o centenário da empresa. O público do Paddock, espaço vip decorado com serviço de buffet e televisores para uma melhor visualização da corrida em pontos estratégicos, poderá degustar o Espumante Peterlongo Presence Moscatel (branco) e o Prosecco, além do Terras Cabernet Sauvignon e do suco de uva.

A primeira etapa está programada para o dia 2 de abril no Autódromo Internacional de Goiânia, com a primeira bateria às 13h, e a segunda, às 14h10min. Para o sócio-diretor da Peterlongo, Luiz Carlos Sella, esta será uma grande chance para que os brasileiros conheçam na taça o que é produzido no Brasil. “Somos movidos à emoção e, por isso, queremos pisar fundo com a Stock Car, brindando o esporte”, destaca. O gerente Nacional de Vendas da Peterlongo, Francisco Poletto, o supervisor de Exportação, Ismael Tomedi e Treissa Fagundes, do Departamento de Marketing, formam a comitiva da vinícola que estará presente na prova.

Criada em 1979, a Stock Car reúne 34 carros no grid. O campeonato é disputado em 12 rodadas, sendo 10 duplas, uma em duplas e a Corrida do Milhão, percorrendo cinco estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

Calendário Stock Car 2017

02 de abril – Goiânia (GO)

23 de abril – Velopark (RS)

21 de maio – Santa Cruz do Sul (RS)

11 de junho – Argentina

09 de julho – Londrina (PR)

23 de julho – Curvelo (MG)

06 de agosto – Velo Città (SP)

10 de setembro – Corrida do Milhão – local a ser definido

01 de outubro – Tarumã (RS)

22 de outubro – Curitiba (PR)

26 de novembro – Brasília (DF)

10 de dezembro – São Paulo (SP)

Fotos: Carlos Ben

Vinho brasileiro volta a brilhar em lançamento de novela da Globo

Vinícolas Aurora e Pizzato representaram a diversidade da vitivinicultura brasileira no evento

A dobradinha entre o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Globo em lançamento de novelas da emissora se repetiu. Os vinhos brasileiros brilharam no evento de apresentação de “A Força do Querer”, a nova novela das nove, que estreia dia 03 de abril, nos canais do grupo e suas afiliadas.

O folhetim escrito por Glória Perez, com direção artística de Rogério Gomes, ganhou festa para 600 convidados, entre eles elenco, direção e produção, no resort urbano Gran Meliá Nacional Rio de Janeiro, na praia de São Conrado (RJ). Na ocasião, foram servidos rótulos das vinícolas gaúchas Aurora e Pizzato.

Nos últimos anos, a evolução e qualidade dos rótulos verde-amarelos vem chamando a atenção da emissora. Em 2015, o universo da uva e do vinho foi protagonista do enredo e da festa de lançamento da novela “Além do Tempo”, da autora Elizabeth Jhin. A temática serviu de pano de fundo para a trama, que era dividida em duas etapas: a primeira se passava no século 19, com a chegada dos imigrantes italianos ao sul do Brasil e do embrião da cultura vinícola no país, enquanto a segunda parte abordava a atualidade da vitivinicultura, mostrando a evolução do setor.

Para o gerente de Promoção dos Mercados Interno e Externo do Ibravin, Diego Bertolini, isso evidencia o respaldo que a vitivinicultura nacional vem conquistando ano após ano. “Essa procura é um reconhecimento da evolução e da qualidade de nossos vinhos. Desde ‘Além do Tempo’, o Ibravin vem desenvolvendo parceiras com a Globo. Na época, além de instruir o elenco da novela, nós também apoiamos a festa de lançamento. Ficamos felizes com a procura da emissora e a possibilidade de mostrar o nosso posicionamento junto a um dos maiores veículos de comunicação do Brasil”, avalia.

Sobre “A Força do Querer”
Após uma década e meia cruzando fronteiras para mostrar a cultura de outros países, Glória Perez volta a mergulhar nos costumes brasileiros ao ambientar “A Força do Querer” no eixo Pará-Rio de Janeiro. Além de mostrar parte dos costumes da região amazônica, o merchandising social, marca da autora, estará presente mais uma vez através de temas contemporâneos como segurança pública, vício em jogo e identidade de gênero.
Isis Valverde, Juliana Paes, Edson Celulari, Fiuk, Paolla Oliveira, Humberto Martins, Dan Stulbach e Marco Pigossi são alguns dos nomes que estarão no elenco da nova novela das 21h.

Fotos: Frederico de Souza – Filico

Safra de uva deve contabilizar 700 mil toneladas no Rio Grande do Sul

Colheita deste ano ajudou a recuperar quebra registrada no ano passado, e representa um aumento de 133%

No Rio Grande do Sul, as últimas uvas da safra 2017 devem ser colhidas no início de abril, nas regiões mais altas do Estado. Mas, para a grande maioria dos viticultores, a vindima já está praticamente encerrada. Segundo estimativa da Comissão Interestadual da Uva, aproximadamente 90% do volume produzido para processamento já ingressou nas vinícolas. E, de acordo com projeções feitas pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), a safra gaúcha deve contabilizar aproximadamente 700 mil toneladas. O total superou a estimativa inicial do setor, de 600 mil toneladas, e representa um aumento de 133% sobre a vindima de 2016.

No ano passado, o Rio Grande do Sul registrou uma quebra histórica, de 57% no volume colhido. O montante atual se aproxima do desempenho de 2015, quando não houve registro de interferências climáticas desfavoráveis. A maior safra registrada no Estado foia de 2011, com 709,6 mil toneladas (veja quadro abaixo). “O ciclo vegetativo registrado até dezembro foi excelente.A floração, brotação das gemas, formação dos cachos foram muito bons, assim como a sanidade das uvas”, analisa João Carlos Taffarel, pesquisador da Embrapa, presidente da Associação Farroupilhense de Vinhos (Afavin) e membro do Conselho Deliberativo do Ibravin.

Apesar do bom desempenho na fase inicial, em termos de qualidade, a safra deve ficar dentro da normalidade. Mesmo com temperaturas mais altas registradas no período de maturação e colheita, as chuvas registradas a partir da metade de dezembro diminuíram a irradiação solar, o que não favoreceu a tomada de grau dos frutos.“O resultado não está igual em todas as regiões, porém, as variedades mais precoces e, principalmente, as tardias das regiões mais altas, estão excepcionais. E, de uma forma geral, quem fez um bom manejo dos parreirais,teve boa uva”, observa Moacir Mazzarolo, representante da Comissão Interestadual da Uva no Conselho Deliberativo do Ibravin. Entre as uvas colhidas no período citado por Mazzarolo estão as utilizadas como base para espumante,como a Chardonnay e a Pinot Noir, e as tintas como Tannat, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.

O diretor executivo da Federação das Cooperativas Vinícolas do Estado do Rio Grande do Sul (Fecovinho), Helio Marchioro, também menciona que a recuperação de volume da safra atual ajudou tanto os produtores de uva como os de vinho. “O preço mínimo subiu, não sobrou uva nos vinhedos e as vinícolas equilibraram os estoques de passagem”, observa o executivo.

Os números das últimas safras*

Ano                                Volume (milhões de quilos)

2011                                 709,6

2012                                696,9

2013                                611,3

2014                                606,1

2015                               702,9

2016                               300,3

*Uvas para processamento de vinhos, espumantes e derivados. Dados referentes ao estado do Rio Grande do Sul, provenientes do Cadastro Vitícola, mantido por meio de parceria entre Ibravin e Embrapa Uva e Vinho, com recurso do Fundovitis

Fotos: Marlove Perin

Comitiva visita Governador José Ivo Sartori em Porto Alegre

Na tarde da segunda-feira, 27, o presidente da Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul Nilso Cavaleri, o Vereador Onecino Pauleti, o Chefe de Divisão de Esportes do município Diego Casagranda e o agricultor Cedenir Postal de Tuiuty, estiveram no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Eles visitaram o Governador José Ivo Sartori e o Secretário da Fazenda Giovani Feltes.

“Achamos importante essa aproximação com o Governo, por isso tivemos esse contato com o governador, na qual fomos muito bem recebidos. Da mesma forma, já deixamos pedidos para melhorias da nossa cidade”, destacou Nilso.

Fotos: Luiz Chaves/Palácio Piratini