Abertas as inscrições para o treinamento de técnicos e auditores no sistema da Produção Integrada de Uva para Processamento

Técnicos agropecuários, tecnólogos em viticultura e enologia, enólogos e engenheiros agrônomos podem se inscrever até o dia 24 de maio

A Embrapa Uva e Vinho, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), promove a primeira capacitação para técnicos interessados em atuarem como responsável técnico ou auditor do sistema da Produção Integrada de Uva para Processamento – Vinho e Suco (PIUP), em propriedades rurais e vinícolas. Dividido em módulos, a capacitação acontecerá na sede da Empresa de Pesquisa, em Bento Gonçalves (RS), no período de 29 de maio a 08 de junho.

A Produção Integrada tem a sua base na adoção de boas práticas, tanto agrícolas quanto de fabricação, nas quais o manejo integrado de pragas e doenças, a rastreabilidade e o respeito ao meio ambiente e à saúde da população garantem a produção de alimentos mais seguros e de alta qualidade. Além disso, os vitivinicultores que cumprirem todas as normas poderão certificar seus produtos e usar o selo Brasil Certificado, obtendo, assim, maior reconhecimento e remuneração pelo seu trabalho, além de acessar novos mercados.

Segundo Samar Velho da Silveira, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho e presidente da Comissão Técnica Nacional da Produção Integrada de Uva para processamento e membro da Comissão Técnica da Produção Integrada do Rio Grande do Sul, a adoção voluntária ao sistema da Produção Integrada (PI) pelos viticultores e vinícolas é uma forma segura de manter a produção através da sustentabilidade. “A Produção Integrada busca produzir uvas de alta qualidade, dando prioridade a métodos seguros, com uso racional de produtos agroquímicos, com foco na sustentabilidade, aumento da rentabilidade, tornando o produtor mais competitivo em um cenário de economia globalizada e mercados exigentes em qualidade e segurança do alimento”, comenta.

Outro benefício do sistema, segundo Silveira, é trazer uma contribuição para a gestão da propriedade, pois todas as atividades deverão ser organizadas e registradas no Caderno de Campo. “Além do controle, com esses dados o produtor pode realizar análises econômicas mais pertinentes e confiáveis”, complementa.

Esse será o primeiro curso para técnicos se capacitarem e implementarem as Normas Técnicas Específicas (NTE) de uva para processamento, publicadas na instrução normativa nº42, de 9 de novembro de 2016. A capacitação será teórico-prática e já no momento da inscrição o participante deverá escolher se quer ser auditor ou técnico responsável, além de optar se quer fazer a parte campo (fazenda) e/ou vinícola (indústria). As vagas são limitadas.

O valor da inscrição dá direito à capacitação, aos nove Manuais Técnicos da PIUP, que abordam todas as etapas do processo de produção, incluindo os documentos de acompanhamento do sistema (clique aqui para acessar a versão digital). Informações adicionais e a inscrição, no valor de R$ 250,00 cada módulo, estão disponíveis no endereço https://www.embrapa.br/uva-e-vinho/eventos/piup.

Curso para responsável técnico:

Objetivo: permitir que o profissional preste consultoria, tanto na fazenda como na vinícola, conduza e oriente o produtor na implantação do sistema. Também deverá acompanhar e assinar a documentação.

Horas aula: 40 horas de capacitação, incluindo parte teórica e prática, divididas no Módulo 1 e Módulo 2

Etapa fazenda: 29/05 a 02/06

Etapa indústria: 29/05 e 05/06/2017 a 08/06/2017

Obrigatória a apresentação da carteira do CREA ou CRQ.

Curso para auditor:

Objetivo: permitir que o profissional realize auditoria nas propriedades, tanto no campo como na vinícola.

Horas aula: 32 horas de capacitação, incluindo parte teórica e prática, divididas no Módulo1 e Módulo 3

Etapa fazenda: 29/05 a 02/06

Etapa indústria: 29/05 e 05/06/2017 a 08/06/2017

Fotos: Marlove Perin

0 respostas

Deixe uma resposta

Comente este artigo
Descreva sua opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.