IPVA poderá ser pago a partir desta quarta-feira (13)

Imposto 2018 terá desconto máximo de 24,73% no RS

O calendário para o pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) 2018 terá início nesta quarta-feira (13). O imposto terá uma redução média de2,4% no valor do tributo. O anúncio foi realizado nesta terça-feira, dia 12,pelo Governo Gaúcho.

O prazo para quem optarpela quitação antecipada encerra no dia 2 de janeiro e os descontos poderãoalcançar até 24,73% sobre o valor do imposto. Neste período, o motorista teráuma redução de 3% no montante do tributo e poderá se valer ainda do valor da Unidadede Padrão Fiscal (UPF/RS) de 2017, antes da atualização na virada do ano,prevista em 3,09%.

É preciso levar em conta também as vantagens do Bom Motorista edo Bom Cidadão. Os condutores que não receberammultas nos últimos três anos terão dedução de mais 15%.

Para quem não foi multado há dois anos, o índice é de 10%,e para quem ficou um ano sem infrações, o abatimento é de 5%.

O desconto do Bom Cidadão, por sua vez, dará aos proprietários de veículos que acumularam nomínimo 100 notas fiscais no programa Nota Fiscal Gaúcha mais 5% de desconto.Ambos são válidos para pagamentos antecipados ou não. Nos casos em que oveículo estiver em nome de empresas (pessoa jurídica), o desconto máximo para aquitação até o dia 2 de janeiro será de 5,91% (3% mais a variação da UPF).

O pagamento integral antecipado do IPVA 2018 com descontode 3%, e sem a atualização da UPF, poderá ser feito somente até 2 de janeiro de2018. A partir dessa data, o pagamento do imposto pode ocorrer até março comdescontos no parcelamento.

Para tanto, o proprietário do veículo precisa pagar aprimeira parcela até 31 de janeiro. As duas subsequentes serão em fevereiro,até o dia 28, e março, até o dia 29. Os descontos são de 3% para a primeiraparcela, 2% para a segunda e 1% para a terceira.

A expectativa daSecretaria da Fazenda é arrecadar R$ 2,63 bilhões com o IPVA 2018, valor que,após as devidas destinações constitucionais, é repartido automaticamente 50%para o Estado e 50% para o município de licenciamento do veículo.

Pagamento                  Desconto antecipação                  Desconto máximo PJ                 Desconto máximo PF

Até 02/01/2018                 3% + UPF/RS                                 5,91%                                                 24,73%

Até 31/01/2018                  3%                                                     3%                                                      22,40%

Até 28/02/2018                 2%                                                     2%                                                      21,60%

Até 29/03/2018                 1%                                                     1%                                                       20,80%

Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul homenageia Aluno Nota Dez, Educadores Destaque e entrega Portaria de Louvor para Vinhos Milani Ltda

A partir das 19h30min da próxima quinta-feira, 14, a Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul entrega o diploma Aluno Nota Dez a oito estudantes das escolas públicas e municipais. Os professores que tiveram destaque serão homenageados com diploma Educador Destaque 2017. A iniciativa de autoria do Vereador Onecimo Pauleti (PMDB), através de requerimento, aprovado por unanimidade de votos. O Decreto surgiu através do Decreto Legislativo Nº 006/2014, de 07 de maio de 2014 de autoria do Vereador Tiago Lazzarotto.

No dia, também será entregue portarias de Louvor e Agradecimento para Vinhos Milani Ltda. A proposta da homenagem da Câmara, por requerimento da Bancada do PTB, através dos vereadores: Adair Cecconi, Noberto Possamai, Lauro Ricieri Bazzanella e Nelsa Berseli Cecconi.

Alunos Nota 10

Vinícius Piovesana

7º Ano – Ensino Fundamental

Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Migliorini

Alexandro Costa Júnior

9º Ano – Ensino Fundamental

Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Migliorini

Simone Ambrozi

3º Ano A – Ensino Médio

Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Migliorini

Vanessa Panizzi

3º Ano A – Ensino Médio

Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Migliorini

Rafael de Bortoli

3º Ano – Ensino Fundamental

Escola Municipal Roman Ross

João Vithor Casagranda de Lima

5º Ano – Ensino Fundamental

Escola Municipal Roman Ross

Milena Grafitti

8º Ano – Ensino Fundamental

Escola Municipal Roman Ross

Camile Zanesco

9º Ano – Ensino Fundamental

Escola Municipal Roman Ross

Educadores

Fernandes Grasseli

Professor de Matemática e Física

Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Migliorini

Jeferson Morreira Trivilin

Professor do Ensino Fundamental

Escola Municipal Roman Ross

Patrícia

Professor Educação Infantil

Escola Municipal Caminhos do Aprender

Qualificação da produção, remuneração adequada e gargalos da comercialização norteiam audiência pública do setor vitivinícola durante Tecnovittis

Documento contendo as necessidades imediatas para desenvolvimento da cadeia produtiva foi redigido durante a reunião de trabalho realizada na sexta-feira (8)

A necessidade de implantação de parâmetros de produção de qualidade e remuneração adequada às condições da matéria-prima cultivada permeou os pronunciamentos e debates ocorridos durante a audiência pública conjunta das frentes parlamentares federal e estadual de apoio à cadeia produtiva vitivinícola, realizada na sexta-feira (8), em Bento Gonçalves. A reunião de trabalho ocorreu durante a 2a Feira de Tecnologia para a Viticultura (Tecnovitis) e contou com a presença de, aproximadamente, 150 produtores rurais, profissionais da área, parlamentares e dirigentes de entidades representativas do setor da uva e do Vinho da região. O evento é promovido pelo Sindicato Rural da Serra Gaúcha, com o apoio e incentivo das principais entidades relacionadas à área.

O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, José Fernando da Silva Protas, fez uma explanação da situação atual da produção brasileira de uva e seu impacto na produção e comercialização de vinhos. “Estamos há muito tempo discutindo as relações entre os produtores de uva e do vinho e uma infinidade de temas pertinentes ao setor, mas a cadeia produtiva ainda se encontra em uma situação ainda não considerada desejável. O setor precisa de uma política própria pois, dentro da realidade do agronegócio brasileiro, tem características de produção e logística que o tornam diferente”, ponderou Protas.

Presidente da Frente nacional, Afonso Hamm destacou que as reivindicações serão encaminhadas junto aos Ministérios e ao Governo Federal. “Tivemos a oportunidade de ouvir os viticultores e agora vamos dar andamento aos pleitos recebidos, entre os quais está o que estipula o preço mínimo da uva e a remuneração adequada pela qualidade do produto entregue nas indústrias”, completou.

Dirceu Scottá, presidente do Ibravin, concordou com as manifestações do dirigentes que representam os produtores sobre o preço pago pela uva, mas ponderou que é preciso analisar as condições da indústria no contexto atual. “Estamos verificando um aumento das importações em patamares históricos e que tem dificultado as vendas de vinho brasileiro. É preciso remunerar melhor o produtor mas também compreender as dificuldades da indústria”, reiterou.

As entidades e as frentes participantes da audiência formularam uma carta elencando os principais temas debatidos, considerados de grande relevância atual para o desenvolvimento da cadeia produtiva. Entre os tópicos do documento (em anexo) constam a remuneração ao viticultor adequada à qualidade da uva entregue, fomento à utilização de tecnologia para produção de matéria-prima e produtos derivados da uva, suporte à pesquisa de clones de variedades que compõem a base produtiva regional, financiamento (antigo Empréstimos do Governo Federal – EGF) com juros controlados, preço mínimo da uva condizente aos custos de produção, qualificação da gestão das propriedades rurais, implantação do Modervitis e ampliação de recursos para projetos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).

Promoção internacional do enoturismo

Aa assinatura de um Termo de Intenções entre o Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur) e o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) para a promoção do enoturismo nas ações e eventos internacionais nos países de interesse comercial considerado estratégico para o Brasil deu início à audiência pública das frentes parlamentares.

O documento foi assinado pelo presidente do Ibravin, Dirceu Scottá, e o assessor Sergio Flores de Albuquerque, representando o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz. O dirigente, que participava da 19º Reunião de Ministros de Turismo do Mercosul, em Maceió (AL), gravou uma mensagem em vídeo exibida em telão, celebrando o convênio e se comprometendo a auxiliar no impulsionamento da atividade. “Estaremos construindo uma agenda que leve ao mundo os esforços dos setores de vinhos e frutas brasileiras para o Exterior e, com isso, leve a marca das regiões produtoras, com sua qualidade e seus produtos. A Embratur está junto com esse projeto em cada passo que ele andar”, declarou Lummertz.

Tecnovitis

Com o intuito de capacitar produtores e profissionais ligados à cadeia produtiva da uva e vinho, a Tecnovitis que ocorreu entre os dias 6 e 8 de dezembro, contou com uma variada exposição de produtos e serviços, demonstrações técnicas a campo, novos moldes de cultivo, modernização e mecanização de processos, inovação tecnológica e, sobretudo, foco na qualidade das castas cultivadas no país.