Conheça o certificado atesta boas práticas na vitivinicultura no agronegócio

Com objetivo de ganhar destaque internacional e aumentar o consumo interno de vinho no País o setor vitivinícola gaúcho lançou um selo, para comprovar a qualidade de seus produtos.

Os produtores que tiverem interesse em aderir a certificação, precisam verificar o modelo exigido pelo Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa) e pelo Inmetro. As normativas da produção integrada nas uvas para processamento foram publicadas em 2016 pelo Mapa, juntamente com as especificações de outras 13 culturas agrícolas. No caso da viticultura, as diretrizes foram estabelecidas com base em documentação elaborada pela Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves. A mesma oferece cursos aos técnicos e auditores que tiverem interesse em estarem aptos a implementar, avaliar estes sistemas de produção e conseguir um diferencial mercadológico.

Foto: Certificado leva em conta exame feito na cantina e nos parreiras da vinícola // Divulgação: Jornal do Comércio

Para obter o certificado, são feitas coletas tanto na cantina quanto na lavoura da vinícola. O laudo técnico do laboratório vai para a certificadora, que confere se todas as moléculas que integram a grade de agroquímicos da cultura estão dentro dos limites estabelecidos pelo Mapa e pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A Vinícola Ravanello, de Gramado, foi a primeira a ser certificada no País.

A implantação da produção integrada na vinícola conta com o acompanhamento do enólogo Ataíde Israel Cordeiro e do técnico agrícola Rudilei Carmiel, responsáveis técnicos treinados pela Embrapa. Um dos principais resultados da implantação do sistema foi a redução de 30% nos produtos aplicados no parreiral, apenas utilizando estratégias de monitoramento dos insetos e a erradicação do uso de herbicidas. Além da Embrapa, a produção integrada da uva para processamento foi desenvolvida em parceria com instituições de pesquisa, de extensão e do setor produtivo, como Emater/Ascar-RS, Tecnovin do Brasil, Cooperativa Nova Aliança, e as vinícolas Almadén, Luiz Argenta, Ravanello, Perini e Santa Maria.

O que é produção integrada?
O sistema de produção integrada é focado na adequação dos processos produtivos para a obtenção de produtos vegetais de qualidade e com níveis de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em conformidade com o que estabelece a legislação sanitária, mediante a aplicação de boas práticas agrícolas, favorecendo o uso de recursos naturais e a substituição de insumos poluentes.

Sobre o selo

Foto: Embrapa Uva e Vinho // Divulgação //Jornal do Comércio

O sistema de produção integrada é focado na adequação dos processos produtivos para a obtenção de produtos vegetais de qualidade e com níveis de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em conformidade com o que estabelece a legislação sanitária, mediante a aplicação de boas práticas agrícolas, favorecendo o uso de recursos naturais e a substituição de insumos poluentes.

Fonte: Embrapa Uva e Vinho