Você tem direto ao PIS? O prazo para saque acaba dia 28

Entenda como funciona a liberação da cota extra e veja se você tem direito ao resgate.

Desde o dia 14 de agosto, trabalhadores de todas as idades com cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) podem sacar os recursos da liberação extra. O prazo fica aberto até 28 de setembro.

Foto: Prazo para saque do PIS acaba dia 28

Cerca de 11,8 milhões de brasileiros ainda não realizaram o saque das cotas do Programa de Integração Social (PIS) a que têm direito. O valor total disponível ultrapassa R$ 20,2 bilhões. Segundo a Caixa Econômica Federal, até o fim de agosto, 8,3 milhões de cotistas sacaram o benefício, somando R$ 7,8 bilhões em pagamentos. Desse total, 7,6 milhões de cotistas têm idade inferior a 60 anos e aproveitaram a janela temporal de disponibilidade para sacar R$ 6,7 bilhões.

Após a data prazo, o benefício volta a ser concedido exclusivamente para o público habitual, formado por cotistas maiores de 60 anos, aposentados, pessoas em situação de invalidez (inclusive seus dependentes), pessoas acometidas por enfermidades específicas, participantes do Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) e herdeiros de cotistas falecidos. Nesses casos, é possível fazer os saques a qualquer momento, sem necessidade de seguir cronograma, e o prazo continua aberto por tempo indeterminado. Esse benefício é algo independente do abono salarial anual do PIS/Pasep, que segue o mês de nascimento dos beneficiários e acaba no dia 28 de junho de 2019.

Quem pode sacar?
Têm direito ao saque extra as pessoas que trabalharam com carteira assinada entre 1971, ano da criação do PIS/Pasep, e 1988 como contratadas em empresa privada ou no serviço público civil ou militar. As cotas são os rendimentos anuais depositados nas contas de trabalhadores criadas entre os anos citados.

Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano, passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Como saber o saldo e sacar?
Para saber o saldo e se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites do PIS e do Pasep. Para os cotistas do PIS, também é possível consultar a Caixa Econômica Federal no telefone 0800-726-0207 ou nos caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão. No caso do Pasep, a consulta é feita ao Banco do Brasil, nos telefones 4004-0001 ou 0800-729-0001.

Para realizar o saque, é preciso levar ao banco apenas um documento de identificação ou o número de registro do PIS/Pasep.