Chuva causa estragos em Monte Belo do Sul

Fotos: Marlove Perin

O agricultor Renan Paludo de Monte Belo do Sul esta tentando recuperar os porta-enxertos que foram destruídas por uma chuva de granizo na madrugada desta quarta-feira, 31. A chuva que começou por volta da meia noite, causando danos em sua estufas e destruindo cerca de 10 mil porta-enxertos.

O Nascimento do Vinho: Floração, aromas e poda verde

Um dia recheado de muita técnica, seja no Vinhedo do Mundo com Dirceu Scottá ou no Herbário Vitícola com Dr Leonardo Cury, na Dal Pizzol Vinhos, no distrito de Farias Lemos. Para melhorar ainda mais o dia, não poderia faltar o cardápio criativo do Chef Giordano Tarso:

– Pão de caçador com salsa criola, cebola e laranja tostada
– Folhas, flores, brotos e peito de pato curado
– Primeiro principal: Puchero campeiro (feijão branco, peito bovino, linguiça defumada e legumes )
– Segundo principal: bife de chorizo, purê de moranga defumada, picles de cebola roxa, abobrinha, demi glacê e farofa da casa
– Sorvete de erva mate, farofa de nozes e creme de gemas

Dia: 3/11/18
Local: Ecomuseu da Cultura do Vinho Dal Pizzol – Faria Lemos // ERS 431, Km 5,3 – Distrito de Faria Lemos, Bento Gonçalves, RS
Horário: 10h às 14:30h
Contatos: (54) 3449.2255 – E-mail dalpizzol@dalpizzol.com.br

Espumantes brasileiros desafiarão competidores do MasterChef Profissionais

Cozinheiros terão que preparar pratos que harmonizem com a versatilidade e diversidades dos rótulos verde-amarelos. Programa televisivo será exibido na próxima terça-feira (6)

Os vinhos brasileiros voltam as ser as estrelas de mais um episódio do MasterChef Brasil, transmitido semanalmente pela Band. Na próxima terça-feira (6), a partir das 22h30min, o maior talent show de gastronomia da televisão desafiará os competidores a elaborarem pratos que harmonizem com a versatilidade e diversidade dos premiados espumantes verde-amarelos. Esta será a estreia dos produtos nacionais na temporada Profissionais.

A expectativa agora é saber quais serão as borbulhas que representarão a qualidade da vitivinicultura brasileira no ano em que o setor celebra uma safra histórica em qualidade, considerada uma das melhores da década. Com articulação do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), o episódio desta terceira edição foi gravado neste segundo semestre, nos estúdios da emissora, em São Paulo (SP).

“Atributos como delicadeza, frescor e equilíbrio de acidez fazem com que os espumantes brasileiros se destaquem no país e no Exterior. A indiscutível qualidade e versatilidade dos produtos estão comprovados pelo reconhecimento dentro e fora do país e validado pela crítica mundial. Só na última década foram mais de 1,5 mil medalhas em concursos internacionais”, elogia Oscar Ló, presidente do Ibravin.

Em abril de 2017, os vinhos nacionais foram os protagonistas da primeira prova coletiva fora do estúdio da quarta temporada da edição Amadores do MasterChef Brasil. O programa levou à Serra Gaúcha 20 competidores, os chefs-jurados Henrique Fogaça, Paola Carosella e Érick Jacquin, a apresentadora Ana Paula Padrão, além de ex-participante, diretores e equipe técnica do talent show, que juntos somavam, aproximadamente, 80 pessoas.

O MasterChef é veiculado pela Band às terças-feiras, às 22h30min, com transmissão simultânea no site e no aplicativo da emissora para smartphones, sendo também reapresentado no Discovery Home & Health, nas sextas, às 20h30min, e aos domingos, às 18h50min.

Crianças refletem sobre como a ciência ajuda na redução das desigualdades

As formigas vivem em sociedade? O pé de uva pode nascer de um galho? Uma fruta feia é tão boa para a saúde como uma fruta bonita? Como a ciência ajuda a ninguém ser deixado para trás? Essas e muitas outras perguntas chamaram a atenção e foram tema de discussão e aprendizado de cerca de mil crianças durante a 18a edição do Programa Embrapa & Escola, que ocorreu de 22 a 26 de outubro na sede da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves.

O passeio, que durava um turno, integrou a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2018 e seguiu a temática proposta da “Ciência para a redução das desigualdades”, inspirada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Nesta edição, os estudantes não apenas ouviram as explicações dos diferentes palestrantes nas Estações do Conhecimento, mas precisaram pensar e expressar as suas ideias.

Crianças cheirando subprodutos da uva // Crédito: Embrapa

“Este é um programa institucional conduzido há diversos anos, sempre na semana de Ciência e Tecnologia e a ideia é oportunizar para os estudantes de 4ª e 5ª anos uma experiência do processo científico. Entendemos que trazê-los para dentro da empresa, oferecer um dia de imersão em diferentes atividades de pesquisa que tem a ver com tema anual, que este ano é a redução das desigualdades, além de auxiliar na formação deles como estudantes, também abre novas possibilidades, inclusive para escolha de profissões, , porque passam a entender como a ciência pode ajudar a resolver os problemas do dia-a-dia. Durante a visita os estudantes também consolidam de uma maneira mais prática, tudo o que aprendem em suas salas de aula. O Embrapa&Escola recebe muita atenção e apoio da Embrapa todos os anos, justamente porque entendemos que investir nesses jovens é valorizar a ciência, qual é uma das principais estratégias que os países têm para resolver seus problemas e gerar novos investimentos”, explicou Marcos Botton, chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Uva e Vinho.

A dinâmica do Embrapa & Escola ocorreu por meio de quatro estações do conhecimento que abordaram as temáticas por diferentes áreas da Embrapa. Em 2018, o circuito contou com as seguintes Estações:
– Estação dos ODS, que ficou sob a responsabilidade da área de Transferência de Tecnologia. Nela, a equipe apresentou a relação dos ODS com a proteção do meio ambiente e redução das desigualdades entre as pessoas e regiões. A partir de uma dinâmica, as crianças refletiram e discutiram sobre como contribuir para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com práticas diárias e que não exigem grandes esforços, mas cujos efeitos são importantes para a saúde do planeta e das populações. Segundo o engenheiro agrônomo Rodrigo Monteiro, as crianças que participaram do Embrapa & Escola desse ano estavam muito atentas às fragilidades socioambientais contemporâneas e, de forma surpreendente e à sua maneira inocente, mostraram-se envolvidas na discussão da agenda global dos ODS.

-Estação Laboratório de Análise Sensorial, sob responsabilidade da equipe da pós-colheita e da enologia: os alunos aprenderam sobre a importância de não desperdiçar os alimentos e de reaproveitar todas as partes, com exemplos práticos da uva, onde viram a utilização da fruta na elaboração do suco, vinagre, farinha de semente e óleo da semente de uva. Também puderam degustar a maçã natural, tomar o suco e provar o chips e a geleia de maçã, aprendendo sobre agregação de valor.

-Estação da Entomologia: os alunos conheceram um formigueiro gigante e como as tarefas são divididas entre as formigas, que assumem diferentes funções estabelecidas geneticamente pelarainha. A Estação de Entomologia fez uma comparação da sociedade das formigas com a nossa sociedade.

– Estação Mudas de Qualidade: as crianças aprenderam como são feitas as mudas de videira sadias, através das técnicas de estaquia e micropropagação. No final, cada professora pôde levar para sala de aula uma muda de videira, para acompanhar o desenvolvimento junto com suas turmas.

Marcelo Luis Bettoni, Gerente de Negócios da Sicredi Serrana, participou pela primeira vez do Embrapa & Escola. Para ele, “o programa vem ao encontro da forma de atuação da Sicredi Serrana trabalhar, visando o desenvolvimento das nossas comunidades locais, com sustentabilidade”. Para Bettoni, a estrutura da Embrapa faz com que as crianças também conheçam a natureza, a área voltada à agricultura, e os experimentos. “Quando recebemos o convite para fazer parte do Embrapa & Escola atendemos uma pequena formalidade de ajudarmos e, ao fim, nos sentimos muito gratos por poder participar deste Projeto”, concluiu.

A Edição de 2018 do Programa Embrapa & Escola contou com o apoio da Sicredi Serrana, da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), do Ibravin, da Isabela, da Tecnovin, eUva’Só Produtos Orgânicos. ‎

Percepções sobre o Embrapa & Escola
Nesta edição, as Escolas Municipais Hermínio Casagrande e Rodrigo Alves, de Santa Tereza, estrearam no Programa Embrapa & Escola, com a participação de 17 crianças. Segundo a professora Dinalva Soligo eles foram surpreendidos pelo evento. “A visita foi muito melhor do que a gente pensava. As atividades dinâmicas ajudaram os alunos a entenderem melhor e a refletir sobre os temas apresentados. Eles amaram, principalmente porque vivenciam diariamente o cultivo da videira e se identificaram”, avaliou ela, que ainda pontuou que os alunos aprenderam coisas novas e que com certeza irão conversar e repassar para os pais e familiares.

O evento também foi novidade para Vinicios Dall Oglio, proprietário da Agroindústria Familiar Dall Oglio, que foi um dos responsáveis pelos lanches das crianças, com o patrocínio da Sicredi Serrana. “Achei um projeto muito interessante, muito valioso para as nossas crianças. Sem sombra de dúvida elas levarão para o resto da vida o aprendizado que estão tendo nesse dia”, avaliou ele, que também acompanha outros projetos semelhantes, inclusive na sua agroindústria, onde os alunos preparam o lanche para os colegas e levam para a escola. “É importante a criança sair da sala de aula e participar do dia a dia de uma empresa como a Embrapa, que é um centro de pesquisa onde muita novidade e inovação são desenvolvidas. É parte do nosso município e da nossa região”, pontuou ele que encerrou parabenizando a iniciativa.

“Todos os anos a gente se surpreende, porque a cada ano tem uma inovação. Esse ano está ainda mais surpreendente. Foi bem diferente, bastante produtivo para os estudantes”, na percepção da professora Solange Nichetti Comiotto, uma das veteranas que estava participando pela quarta vez do evento. Ela destaca, como um dos pontos altos do evento, a possibilidade do contato com a natureza, que não é uma realidade vivenciada no dia a dia de todas as crianças.

De uma maneira geral, as crianças gostaram de todas as Estações. Lucas Lopes, 10 anos, do 4º ano da Escola Carlos Dreher Neto, que veio pelo segundo ano ao Embrapa & Escola, adorou a Estação de Transferência de Tecnologia e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Mariane Cardoso Gonçalves, 10 anos, da mesma escola, também gostou dos ODS e da Estação das Casas de Vegetação, coma produção de mudas. Micaela Nardi, 9 anos, do Colégio Scalabriniano Medianeira, adorou a Estação de Análise Sensorial, especialmente a degustação de chips de maçã.

Vem aí 10ª edição do Garibaldi Vintage

Evento atrai a comunidade local e turistas em uma grande festa

O número consolida o sucesso: já são 10 edições do evento de rua que ganhou o coração da Serra Gaúcha. O centro histórico de Garibaldi voltará a reunir o charme das décadas de 20 a 60 – refletindo no público caracterizado, nos carros antigos e na música – além de exaltar, em meio ao casario histórico preservado, o melhor da gastronomia garibaldense, na companhia de espumantes e cervejas artesanais. A próxima edição do Garibaldi Vintage ocorre já no dia 9 de novembro, sexta-feira, a partir das 19h.

Público // Crédito da foto Alexandra Ungaratto

Já reconhecido pela presença de diversificadas ofertas na área de alimentação, nesta edição a gastronomia volta a ser um diferencial. Tudo isso regado aos tradicionais espumantes do município. Haverá ainda, a presença de cervejarias artesanais.
O evento ganha ainda mais destaque quando o público se caracteriza e usa trajes das épocas, trazendo ainda mais encanto e beleza à noite. As opções são diversas, visto que a moda sofreu grandes mudanças de 1920 a 1960, baseadas nas profundas transformações sociais, políticas, econômicas e geográficas pelas quais o mundo passou. A organização também sugere que o público utilize a #garibaldivintage no Instagram. Acompanhe os detalhes pelo evento https://bit.ly/2Sue19v e pela página Turismo Garibaldi, no Facebook.

Além da sonorização nos postes, com músicas temáticas, as atrações culturais itinerantes seguem surpreendendo e encantando o público.

O Garibaldi Vintage é uma realização da Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura. O evento conta com o apoio das secretarias de Obras, de Segurança e Mobilidade Urbana, Meio Ambiente, Saúde e do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) de Garibaldi. A realização do Encontro de Carros Antigos do Vintage é promovida pelo AntiGar – Carros Antigos de Garibaldi e Veteran Car Club dos Vinhedos. Mais informações com a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, no fone (54) 3462 8235.

GARIBALDI VINTAGE

10ª EDIÇÃO – 09/11/2018

Café Luna Park
Entrevero no pão com fritas e molho especial

Deggustare
Massa ao molho de tomate seco
Espetinho de Carne
Espetinho de Coração
Picadinho Colonial de salame, pepino, queijo, ovo de codorna e polenta brustolada

Devorata Trufas Artesanais
Trufa Devorata com sorvete

Dolce Mattina
Strogonoff no Pão Italiano
Porção de mini coxinha e bolinha de cheddar gourmet com molho de pimenta e especiarias
Macarons
Brigadeiro de Colher

Estrada do Sabor
Stracchino Saboroso

Famiglia Giovanaz
Camarão empanado
Iscas de tilápia
Iscas de Frango com orégano
(Todas as opções a cima acompanham um creme de ervas)

Filó Café
Porção de polenta mole com carne de panela
Porção de sonho
Porção de capeleti frito

Gérson Bem Gastronomia
Penne ao molho de salmão
Risoto de aspargos com cebola caramelada
Hambúrguer de carne recheado com gorgonzola e cebola caramelada

Hostaria Casacurta
Hambúrguer Casacurta: hambúrguer de gado Angus, pão especial, queijo, bacon, maionese caseira e salada orgânica da nossa horta
Sobremesa: cannoli siciliano

Le Petit Sablé
Brownies Le Petit Sablé: tradicional, nozes e M&M’s
Brownie com sorvete e geleia
Sanduíche de pão ciabatta com pasta de frango e geleia de abacaxi, rúcula e mostarda
Sanduíche de pão ciabatta com ragu de ossobuco, gorgonzola, rúcula e geleia de tomate com pimenta
Água mineral

Santorini Garden
Risoto de costelão com alho poró

Tabacaria Benvenuto
Pancho: pão, linguiça de pernil, creme de gorgonzola, rúcula e chips de bacon.
Sorvete cremoso de chocolate branco com nozes no potinho.

Trattoria Primo Camilo
Hambúrguer de filé mignon do Pessali e Nhoque de batatas com ragú à caçadora assado no forno à lenha por 15 horas.

Valle Rustico
Choripan
Brownie com sorvete artesanal do Valle Rustico

Vinícolas (em estande próprio):
Casa Pedrucci
COOPEG
Cooperativa Vinícola Garibaldi
Domno
Don Naneto
Vinícola Courmayeur
Vinícola Peterlongo

Cervejarias (em estande próprio):
Guarnieri
Leopoldina
Ricompensa
Trinker

Cedenir Fortunatti é escolhido enólogo do ano pela Associação Brasileira de Enologia

Enólogo e gerente industrial da Fante Bebidas, Cedenir foi eleito em votação entre associados da ABE

Cedenir Fortunatti, da Fante Bebidas, foi eleito o enólogo do ano pela Associação Brasileira de Enologia (ABE). Enólogo e gerente industrial da Fante, Fortunatti foi escolhido em votação promovida entre os associados e agraciado no último sábado, em solenidade comandada pelo presidente da ABE, Edegar Scortegagna, no Dall’Onder Grande Hotel, em Bento Gonçalves. O jantar de confraternização foi alusivo ao Dia do Enólogo e aos 41 anos da entidade, comemorados em 22 de outubro.

O 15º profissional escolhido pela ABE é natural da comunidade de Restinga, interior de Flores da Cunha, sede da Fante Bebidas, e cresceu em meio aos parreirais. “Minha família sempre trabalhou com uvas. Eu fui criado em meio aos parreirais”, relembra o enólogo. Sua carreira no mundo do vinho teve início no ano de 1994, quando ingressou na então Escola Agrotécnica Federal de Bento Gonçalves (hoje Cefet), onde cursou o curso de Técnico em Enologia.

Após a formatura, em 1999, entrou na Fante, onde começou a trabalhar como auxiliar de laboratório. Incansável por conhecimento, em 2004 entrou no Curso Superior de Tecnologia em Viticultura e Enologia na Cefet e, após a graduação, especializou-se em Vitivinicultura pela UCS de Caxias do Sul, formando-se em 2011. Em 2013, assumiu toda a elaboração de vinhos finos e de mesa, espumantes, sucos e destilados da Fante, considerada uma das maiores empresas de bebidas do país. Pela UCS, também é formado em MBA em Desenvolvimento de Lideranças.

O “alquimista das bebidas”, como os colegas o chamam, Fortunatti comenta que a premiação tem um sentimento de muita alegria e realização profissional. ”A Fante Bebidas confiou em mim, no meu trabalho, e propiciou as ferramentas necessárias para o meu crescimento e desenvolvimento profissional. Sou muito grato à Fante pela confiança em mim depositada”, destaca.

Segundo o diretor-geral, Júlio Fante, Fortunatti entrou muito jovem na empresa, se formou enólogo e foi conquistando, aos poucos, conhecimento e experiência para chefiar o setor enológico da Fante. Hoje, o enólogo acumula experiência de quase 20 anos no mundo do vinho, toda ela dedicada à Fante. “O título de enólogo do ano é um grande atestado de qualidade dos nossos produtos”, destaca Júlio Fante.

A Fante Bebidas
Localizada em Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, a Fante é hoje uma das mais conceituadas indústrias de bebidas do país. Através da utilização de uma tecnologia de ponta, bem como de processos industriais modernos, atualmente a empresa comercializa em todo território nacional e exporta para diversos países mais de 20 marcas, somando mais de 100 itens em linhas de produção, diversificando sua qualidade dentre produtos como vinhos, espumantes, sucos e destilados. Outras informações sobre a empresa no site www.fante.com.br.

Azeite Pequenas Partilhas Meio Dia, da Vinícola Aurora, recebe menção em concurso internacional na Itália

Campeã brasileira em medalhas conquistadas nos mais renomados concursos internacionais de vinhos, a Vinícola Aurora começa agora a ter o reconhecimento em competições mundiais pelo seu azeite extra virgem Pequenas Partilhas Meio Dia.

O produto, elaborado no Chile e importado com exclusividade pela Aurora para compor sua linha de produtos selecionados da América do Sul, foi lançado há cerca de um ano no Brasil e acaba de receber menção honrosa, na categoria frutado médio, no 20º Concurso Internacional de Azeites Extra Virgens, promovido pelo Enohobby Clube Colinas Malatesta, na Itália.

A competição tem o apoio da Região de Marche, Unaprol Consórcio de Oliva Italiano e Coldiretti Marche, com patrocínio do Ministério da Agricultura, Alimentação e Florestas da Itália.

Fundado nos anos 70, o Enohobby Clube Colinas Malatesta tem várias representações em diferentes regiões da Itália e tornou-se importante propagador da qualidade de produtos agrícolas locais, como vinhos e azeites, organizando diferentes concursos e atividades culturais. A competição internacional de azeites extra virgens segue rigorosamente as normas de avaliação, às cegas, com bancas examinadoras compostas de provadores de todas as regiões italianas, inscritos na lista do Ministério e pertencentes a diferentes associações de degustadores.

O azeite extra virgem Pequenas Partilhas Meio Dia integra a linha “Notáveis da América”, composta por quatro vinhos tintos varietais, elaborados pela Vinícola Aurora com uvas emblemáticas de países produtores da América do Sul, com vinícolas parceiras no Chile (Carmanère), Uruguai (Tannat) e na Argentina (Malbec), além da Cabernet Franc do Brasil.
O azeite é elaborado com as variedades Picual e Arbequina, no Vale do Maule, no Chile, e é comercializado em embalagem de vidro de 500ml.

Chuva causa prejuízos aos agricultores

Fotos / Divulgação WhatsApp

A chuva que atingiu boa parte do Rio Grande do Sul na madrugada desta quarta-feira, 31, causou prejuízos, especialmente nos municípios da Serra. Algumas imagens mostram a chuva de granizo que atingiu plantações em Pinto Bandeira, Nova Roma do Sul, Monte Belo do Sul, Bento Gonçalves,Flores da Cunha e São Marcos. Culturas de uva, pêssego e ameixa, foram as mais atingidas.

Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Garibaldi, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar, Luciano Rebelatto, até a manhã desta quarta-feira, 31/10, não foram registrados danos a propriedades destes três municípios.

PRF informa queda de árvores em diversos pontos da BR 470

Durante a madrugada de hoje (31), em função do forte temporal, diversas árvores caíram ao longo da rodovia 470, prejudicando a circulação e com risco de causar acidente.

Prontamente a equipe da Polícia Rodoviária Federal se deslocou até os locais e deu início à retirada das árvores, serviço que se estendeu durante toda a madrugada e contou com o apoio do Corpo de Bombeiros Militares de Bento Gonçalves e de Veranópolis.

Créditos: Divulgação

Foi preciso a utilização de serra elétrica para corte dos galhos das árvores. Os quilômetros onde as árvores caíram foram os seguintes: km 206, km 205, km 199, km 195 e km 194. Durante a retirada das árvores a equipe policial orientou o trânsito, desviando o fluxo para o acostamento da rodovia. Não foram registrados acidentes em função da chuva.

Créditos: Divulgação

São Marcos também registrou perdas consideráveis nas lavouras. O levantamento ainda está sendo feito nesta manhã. Em Farroupilha, diversos agricultores relataram perdas na Linha Jacinto, conforme o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município. Bom Jesus, a cidade com o maior número de casas atingidas — foram 50 no levantamento do início da manhã desta quarta-feira.

Granizo causa estragos na agricultura em mais de 10 municípios da Serra Gaúcha

São pelo menos 12 municípios os mais atingidos pelos temporais da madrugada desta quarta-feira (31) na região da Serra Gaúcha.

Em Monte Belo do Sul ( vídeo) na propriedade do agricultor Renan Paludo na Linha Caravaggio, a produção de uvas teve perda total. São 4,5 hectares de uvas atingidos pelo granizo e um prejuízo de mais de 100 mil quilos de uva.

Fotos/ Divulgação WhatsApp

Em Nova Roma do Sul, a produção teve 80% de perdas, principalmente nas parreiras de uva e em pessegueiros, segundo levantamento preliminar da prefeitura. Os outros municípios que tiveram prejuízos de produção foram Bento Gonçalves, Antônio Prado, Ipê, Farroupilha, Pinto Bandeira, Campestre da Serra, Bom Jesus, Nova Pádua, Flores da Cunha e Caxias do Sul.

Localidades do interior de Caxias do Sul, como Fazenda Souza e a 6ª Légua, tiveram casos em que produtores perderam tudo.
Rudimar Menegotto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Caxias do Sul, recebeu relatos de prejuízos também em parreiras de uva e nos pomares de maçã.

Segundo o agrônomo Ênio Todeschini, da Emater Serra, nos 12 anos em que atua na função, nunca tinha tido registro de uma área tão grande de municípios atingida por granizo. Segundo Ênio, parreirais chegaram a ficar sem cachos. Os agricultores atingidos agora vão ter ainda um retrabalho na poda e tratamento dos machucados provocadas pelo granizo, para que as plantas não morram e não sejam atingidas por doenças, como a mufa — alerta.

A Emater ainda está fazendo o levantamento dos estragos em cada cidade. Conforme Todeschini, o problema foi mesmo a chuva de pedra, e não o vento. Ela atingiu a região por volta da meia-noite – um pouco antes, ou um pouco depois, dependendo da localidade.

São Marcos também registrou perdas consideráveis nas lavouras. O levantamento ainda está sendo feito nesta manhã. Em Farroupilha, diversos agricultores relataram perdas na Linha Jacinto, conforme o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município. Bom Jesus, a cidade com o maior número de casas atingidas — foram 50 no levantamento do início da manhã desta quarta-feira.