Aline Bortolini é a nova Rainha da Fenachamp 2019

Escolha das Soberanas da Fenachamp // Créditos: Cassius Fanti

A fotógrafa, Aline Ângela Bortolini, 21 anos, foi eleita a 16ª rainha da Fenachamp. O concurso que indicou as soberanas da Festa do Espumante Brasileiro de 2019, foi realizado na noite de sexta-feira, dia 23 de novembro. Rafaela Cappelari, 24 anos, e Tainara Correa, 21 anos, serão as princesas do evento que acontece de 3 a 27 de outubro do próximo ano.

O pavilhão da Fenachamp recebeu um público de cerca de 1,5 mil pessoas. Letícia Mazzon Anacleto, 21 anos, foi eleita Miss Simpatia. As 11 candidatas participaram de programação intensa durante o período de preparação. Além das orientações específicas sobre a história de Garibaldi, turismo, espumantes, etiqueta, maquiagem, comunicação, entre outros, também participaram de eventos sociais e conheceram roteiros turísticos locais e da região.

A tarde, na CIC, as candidatas – Aline Ângela Bortolini, Amanda Benini Gelmini, Andréia Kirch, Débora Marjorie de Freitas, Elisa De Antoni Farias, Jéssica Ronsani Emer, Letícia Mazzon Anacleto, Priscila Nicolodi, Rafaela Cappelari, Tainara Correa e Thaís Rochineski Bota – foram entrevistadas por nove jurados.

Antes do desfile de despedida, as soberanas da Fenachamp 2017, rainha Valéria Carniel e princesas Gabriela Mattei e Monia Meneghetto fizeram uso da palavra. A princesa Gabriela disse que foram dois anos de doação, e reforçou que quando a gente se dedica tudo se multiplica e sente-se com o dever cumprido. Monia agradeceu ao ex-presidente Clóvis Furlanetto e sua esposa Lina, o prefeito Antonio Cettolin, familiares, amigos, e demais pessoas que as apoiaram nesta caminhada, e claro, a comunidade que as acolheram com tanto carinho.

A rainha Valéria falou que chegou ao final um ciclo e que a cada dois anos novos sonhos são traçados. “A Fenachamp ensinou que juntos somos mais fortes, desejo a vocês que sejam simples e puras de coração, porque a coroa não torna ninguém melhor, por isso da importância de sermos humildes”.

As vencedoras receberam como prêmio uma viagem ao Rio de Janeiro da empresa Santa Luiza, aneis de ouro da Relojoaria Real, cheque presente da Drops de Menta e joia da Bela Joia Ouro e Prata e D Caling Joias.

As novas Soberanas
Aline Ângela Bortolini, 21 anos, natural de Garibaldi. Filha de Odete Maria Fachinelli Bortolini e Jair Bortolini. Ensino Médio Completo. Fotógrafa.

Rafaela Cappelari, 25 anos, natural de Garibaldi. Filha de Marilene Borsatto Sotilli Cappelari e Airton Cappelari. Graduada em Engenharia de Alimentos pela Universidade de Caxias do Sul.
Tainara Correa, 22 anos, natural de Farroupilha. Filha de Jusiane Inês de Brum Correa e Idemar Correa (in memorian). É Auxiliar em Saúde Bucal, com formação pela Associação Brasileira de Odontologia do Rio Grande do Sul, Regional Vinhedos de Bento Gonçalves.

Fizeram parte do corpo de jurados

* Marisol Santos, Jornalista e Relações Públicas, atualmente é editora e apresentadora do Jornal do Almoço;
* Márcio Roberto Ferrari, vice-presidente do Ibravin;
* Babiana Mugnol, coordenadora de jornalismo e apresentadora da Rádio Gaúcha Serra de Caxias do Sul;
* Edegar Scortegagna, presidente da Associação Brasileira de Enologia – ABE;
* Simone Santos, âncora do telejornal noturno da Record, de abrangência estadual, Rio Grande Record;
* Affonso Ritter, colunista do Jornal do Comércio de Porto Alegre e apresentador da RDC TV (canais 24 e 524 da NET);
*Ana Schimitz, personal Life Stylist; Juliano André Colombo, diretor Superintendente do SESI/RS;
* Maria Lúcia Bettega, doutora em Comunicação pela FAMECOS/PUC.

Carrinho Agas 2018 premia 37 empresas e personalidades

Escolha dos agraciados contou com votos dos 252 maiores supermercadistas do RS. Três empresas receberão o troféu pela primeira vez

Realizado desde 1984 pela Associação Gaúcha de Supermercados, o troféu Carrinho Agas chega à sua 35ª edição nesta segunda-feira (26), reconhecendo o trabalho de 37 empresas e personalidades que, na opinião dos supermercadistas gaúchos, mais se destacaram em suas atividades ao longo de 2018 e contribuíram decisivamente para o desenvolvimento do segmento varejista e da economia gaúcha. A cerimônia de entrega dos troféus ocorre a partir das 20h, na Casa NTX, em Porto Alegre, em solenidade que reunirá mais de 900 convidados do varejo e da indústria. O processo de seleção dos campeões contou com a auditoria do Instituto Segmento Pesquisas, e reuniu votos das 252 maiores empresas supermercadistas do Estado em eleição que levou em conta critérios como share de mercado, qualidade dos produtos ou serviços, relacionamento com o varejo, índices de ruptura, capacidade de inovação e cumprimento de prazos de entrega.

Majoritariamente gaúchos (67%), os 37 agraciados receberão, durante a cerimônia de premiação, o troféu Carrinho Agas produzido pela artista plástica gaúcha Ana Simone, que simboliza os três elos da cadeia de abastecimento – varejista, fornecedor e consumidor – envolvidos por um carrinho de supermercado. Três companhias vão receber o prêmio pela primeira vez – a paranaense Jasmine, eleita a Melhor fornecedora de naturais e integrais; e as gaúchas Monello (Melhor fornecedora de rações pet) e Carrer Alimentos (Melhor fornecedora de carne de frango). Atenta às mudanças nos hábitos de consumo e às demandas do mercado, a Agas revisa, anualmente, seu rol de categorias a serem distinguidas pela premiação. “Em 2018, criamos o prêmio ao Melhor fornecedor de frios embalados e fatiados, uma categoria plenamente alinhada às necessidades do varejo e dos consumidores, cada vez mais ávidos por produtos prontos para o consumo, que garantam segurança alimentar e praticidade”, destaca o presidente da Associação, Antônio Cesa Longo.

AS PERSONALIDADES
Além das empresas e marcas eleitas a partir da parceria com o Instituto Segmento Pesquisas, cinco personalidades são distinguidas em 2018 mediante votação direta dos supermercadistas gaúchos. São elas:

– O Gerente de Vendas do Ano é César Borscheid, que atua há 27 anos no ramo de vendas e, desde o início de sua carreira, trabalha na Girando Sol. Gerente comercial da empresa no Rio Grande do Sul, o agraciado destaca-se pela seriedade, experiência e competência na liderança da área comercial da indústria de Arroio do Meio. “Por trás de uma grande empresa, há uma equipe de trabalho motivada pelo espírito de união”, agradece Borscheid.

– O Empresário do Ano é Vanderlei Micheletto, diretor da Mili, empresa paranaense fabricante de papéis. Dono de forte espírito empreendedor, ele atuou na roça, na olaria da família, como caminhoneiro e borracheiro antes de graduar-se administrador de empresas e focar em seu negócio próprio. “É um exemplo de trabalho, sucesso e empreendedorismo, já que constituiu do zero, há mais de três décadas, aquela que hoje é uma das maiores companhias do País em seu segmento”, pontua Longo.

– Escolhido pelo departamento jovem da Associação, o deputado federal eleito Marcel Van Hattem recebe o Destaque Agas Jovem, premiação destinada a líderes que contribuíram para o desenvolvimento do Estado na opinião da ala de sucessores formada na Agas. “Além de destacar-se como um jovem político e ter a maior votação do Estado para a Câmara Federal nas eleições deste ano, Marcel sempre incentivou a livre iniciativa e participou, quando convidado, das ações e palestras de desenvolvimento do Agas Jovem nos últimos anos”, justifica a presidente do Agas Jovem, Adriana Ortiz.

– A tradicional premiação de Mulher Supermercadista, conferida pelos empresários do setor a personalidades femininas que representam o trabalho, a importância e a força das mulheres na construção do segmento varejista gaúcho, é neste ano dedicada a Lotfie Mouslomanie, matriarca da rede Baklizi, de Uruguaiana. “Hoje, a força feminina já representa 53% dos colaboradores do setor no Estado. A matriarca da família Baklizi é um exemplo desta força, capacidade e personalidade que as mulheres emprestam ao varejo gaúcho”, sublinha o presidente da Agas.

– Encerrando as premiações, a Personalidade Pública do Ano é o empresário passo-fundense Jayme Sirotsky, fundador do Grupo RBS que, ao longo de sua carreira, liderou e participou ativamente de entidades de classe ligadas à imprensa, como a Associação Nacional de Jornais (ANJ), a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), e a Associação Mundial de Jornais (World Association of Newspapers), dentre outras. “Jayme Sirotsky é um líder à frente do seu tempo, que ajudou a moldar um dos maiores grupos de comunicação do Brasil e, ainda assim, preocupou-se também com a construção de soluções e de projetos para o desenvolvimento do segmento em que atua. Trata-se de um líder nato que orgulha, com sua conduta firme e serena, toda a comunidade empresarial brasileira”, destaca Longo.

O SETOR SUPERMERCADISTA GAÚCHO
O segmento de supermercados no RS conta com 4,6 mil lojas e emprega diretamente 97 mil pessoas. O faturamento bruto do setor em 2018 deverá atingir os R$ 33 bilhões, representando cerca de 7% do PIB Estadual e 41% do total faturado pelo setor na Região Sul do País.

Confira a lista completa dos premiados:

1
Melhor fornecedor de Queijos
Cooperativa Santa Clara

2
Melhor fornecedor de Frios embalados e fatiados
BRF

3
Melhor fornecedor de Iogurtes
Cooperativa Piá

4
Melhor fornecedor de Biscoitos
Isabela

5
Melhor fornecedor de Massas
Orquídea

6
Melhor fornecedor de Pães e salgados congelados
Superpan

7
Melhor fornecedor de Naturais e integrais
Jasmine

8
Melhor fornecedor de Sem lactose
Piracanjuba

9
Melhor fornecedor de Cafés
Nestlé

10
Melhor fornecedor de Balas e doces
Florestal

11
Melhor fornecedor de Chocolates
Neugebauer

12
Melhor fornecedor de Conservas
Conservas Oderich

13
Melhor fornecedor de Barras de cereal
Ritter

14
Melhor fornecedor de Sucos em pó
Parati

15
Melhor fornecedor de Sucos prontos
Suvalan

16
Melhor fornecedor de Refrigerantes
Coca-Cola

17
Melhor fornecedor de Cervejas
Ambev

18
Melhor fornecedor de Espumantes
Cooperativa Vinícola Garibaldi

19
Melhor fornecedor de Vinhos
Cooperativa Vinícola Aurora

20
Melhor fornecedor de Higiene e beleza
Unilever

21
Melhor fornecedor de Fraldas
P&G

22
Melhor fornecedor de Limpeza
Girando Sol

23
Melhor fornecedor de Papéis
Mili

24
Melhor fornecedor de Bazar
Tramontina

25
Melhor fornecedor de FLV
Silvestrin

26
Melhor fornecedor de Rações Pet
Monello

27
Melhor fornecedor de Carne bovina
Best Beef

28
Melhor fornecedor de Frango
Carrer

29
Melhor fornecedor de Equipamentos
Eletrofrio

30
Melhor Distribuidor
Oniz Distribuidora

31
Produto Lançamento do Ano
Cerveja BellaVista

32
Promoção Comercial na Expoagas 2018
Girando Sol

33
Gerente de Vendas Destaque
César Borscheid – Girando Sol

34
Empresário do Ano
Vanderlei Micheletto – Mili

35
Personalidade Pública Destaque do Ano
Jayme Sirotsky

36
Destaque Agas Jovem
Marcel Van Hattem – Deputado Estadual

37
Mulher Supermercadista
Lotfie Mouslomanie – Supermercados Baklizi

Vinícola Aurora é Melhor Fornecedora pela AGAS e pela AGAD

As duas maiores entidades representantes do mercado gaúcho

A Vinícola Aurora foi eleita Melhor Fornecedora de Vinhos pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) pelo 14º ano consecutivo e está entre os TOP 10 do Carrinho Agas (o troféu da entidade) dos maiores campeões historicamente no varejo, com um total de 20 troféus conquistados (incluindo a premiação de 2018). O prêmio foi entregue ao presidente da Vinícola Aurora, Itacir Pedro Pozza, em cerimônia realizada em Porto Alegre, na Casa NTX, na noite desta terça-feira (dia 26). A eleição dos premiados teve a supervisão do Instituto Segmento Pesquisas e contempla a escolha de 252 maiores supermercadistas do estado do Rio Grande do Sul.

Nessa 35ª edição do Carrinho Agas foram eleitas 37 empresas gaúchas nos diferentes segmentos, escolhas que seguiram critérios como share de mercado, qualidade dos produtos ou serviços, relacionamento com o varejo, índices de ruptura, capacidade de inovação e cumprimento de prazos de entrega.

Campeã no atacado
A Vinícola Aurora é também campeã pela AGAD – Associação Gaúcha dos Atacadistas e Distribuidores, como Melhor Fornecedor de Bebidas Alcoólicas do estado. O prêmio foi entregue a Rejane Farias, Supervisora de Vendas da Vinícola Aurora, em cerimônia no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, no último sábado (dia 24).
O Prêmio Melhores do Ano da AGAD é referência absoluta do setor atacadista do estado. Representa o reconhecimento ao profissionalismo e à competência de empresas nos diferentes segmentos do abastecimento gaúcho.

“Trabalhamos muito para que nossos produtos cheguem com eficiência aos nossos consumidores, no Rio Grande do Sul e no Brasil. Por isso é muito gratificante poder contar com mais esses dois reconhecimentos, das duas maiores entidades do varejo e da distribuição do nosso estado”, afirma Hermínio Ficagna, diretor superintendente da Vinícola Aurora. “É a recompensa maior do trabalho das 1.100 famílias que formam a nossa Cooperativa”, avalia o presidente da Aurora, Itacir Pozza.

Cooperativa Vinícola Aurora
Visite o site: www.vinicolaaurora.com.br
SAC: 0800 701 4555
Matriz Bento Gonçalves (RS): (54) 3455-2000
Filial São Paulo: (11) 3051-6124
Escritórios e representantes em todo o território nacional

Frango ao iogurte e laranja com farofa

Com o Natal chegando por aí, você precisa começar a planejar os pratos que serão servidos na ceia. E infelizmente, não é possível economizar nesse momento. As carnes “da época”, como o Chester e o Peru, são mais caras. Por isso, uma boa opção para fazer uma ceia gostosa, chique e que irá agradar a todos é preparar receitas com frango.

Você pode servir um tradicional frango inteiro, apenas partes dele (coxas, asinhas e filés podem virar pratos lindos e saborosos!) ou fazer receitas usando a carne.

Frango ao iogurte e laranja com farofa

Ingredientes
1 frango inteiro (2,3 kg)
Sal e pimenta-do-reino
1 laranja-pera
5 dentes de alho picados
1 xícara (chá) de suco de laranja
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 pote (170 g) de iogurte natural
1 colher (sopa) de páprica doce ou picante
1 colher (sopa) de gengibre fresco ralado
1 colher (sopa) de raspas de laranja

Farofa
1/3 de xícara (chá) de manteiga
3 dentes de alho picados
1 pimenta dedo-de-moça pequena sem sementes em rodelas finas
1 cebola média picada
3 xícaras (chá) de farinha de milho flocada
Sal
1/3 de xícara (chá) de cebolinha verde em rodelas finas

Modo de preparo
– Em um refratário, tempere o frango com sal e pimenta a gosto e coloque a laranja inteira dentro de sua cavidade.
– Em uma tigela, misture os ingredientes restantes e besunte toda a ave. Cubra com papel-alumínio e deixe em repouso na geladeira por 30 minutos.
– Leve o refratário coberto com o papel ao forno médio preaquecido (180°C) por 40 minutos, até a carne ficar macia.
– Retire o papel e asse por mais uns 30 minutos ou até dourar, regando com o molho que se formou (se secar, adicione um pouco de água). Sirva com a farofa.

Farofa
Derreta a manteiga em fogo baixo e frite o alho até começar a dourar. Adicione a pimenta e a cebola e refogue até amaciar. Junte a farinha e mexa constantemente por 5 a 7 minutos, até ficar crocante. Tempere com sal e finalize com a cebolinha verde.

Maria Fumaça em: Rumo ao Natal

Maria-Fumaça histórica “desfilará” nos trilhos de Santa Tereza, nesta quarta-feira, 28, à partir das 20:30 horas.

Um trem Maria Fumaça Malet 204, construída em 1920, movida à lenha, totalmente enfeitada para o Natal chega em Santa Tereza, nesta quarta-feira, dia 28 de novembro, à partir das 20h30min fazendo uma parada no Recinto Ferroviário.

O projeto Nos Trilhos do Natal, coordenado pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) e Rumo Logística, promete encantar e emocionar a comunidade, que poderá prestigiar a passagem do trem pela ferrovia da cidade. A locomotiva e seus vagões, todos decorados e iluminados, percorrerão diversos municípios da região, levando a alegria e a magia do Natal.

Obs: O único acesso é pela primeira entrada que antecede a ponte próxima a Brigada Militar, de preferencia vá a pé ou deixe seu veículo nas proximidades da Brigada.

PAS – Uva para Processamento capacita cerca de 200 vitivinicultores

Vinícolas e produtores rurais gaúchos foram qualificados no ciclo 2017-2018. Expectativa é que outros 200 participantes concluam a implantação dos módulos de Boas Práticas Agrícolas em 2019

Dez vinícolas e 171 produtores rurais gaúchos receberão na próxima terça-feira (4) as declarações de implantação do Programa Alimentos Seguros (PAS) – Uva para Processamento. Os participantes foram capacitados nos módulos de Boas Práticas Agrícolas (BPA) e de Elaboração (BPE) no ciclo 2017-2018. A entrega dos documentos ocorrerá durante o 1º Seminário do PAS – Uva para Processamento (leia mais abaixo), no auditório da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves (RS).

Vitivinicultores gaúchos receberão as declarações durante o 1º Seminário do PAS – Uva para Processamento // Créditos: Dandy Marchetti/Ibravin

Desde a implantação das primeiras turmas de BPA e BPE, em 2013, mais de 800 viticultores e 100 empresas foram capacitadas no Rio Grande do Sul. Atualmente, no ciclo 2018-2019, mais de 200 viticultores gaúchos estão participando do programa.

“O PAS foi criado para atender demandas exigidas pela legislação, reduzir os riscos de contaminação de produto, do trabalhador e do meio ambiente e implantar rastreabilidade”, explica Janine Basso Lisbôa, coordenadora do projeto gerenciado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), com execução do Senar/RS e Sebrae/RS.

Visando a atualização e o aprimoramento do setor, 160 produtores gaúchos qualificados no módulo BPA em 2015 e 2016 participaram neste ano, entre os dias 29 de outubro e 9 de novembro, da capacitação em tecnologia de aplicação de agrotóxicos. Os treinamentos, realizados em formato de dias de campo, nas cidades de Antônio Prado, Caxias do Sul, Farroupilha, Bento Gonçalves, Cotiporã, Garibaldi e Monte Belo do Sul, instruíram os participantes sobre a regulagem de equipamentos para pulverização de defensivos agrícolas. Ainda nos meses de outubro e novembro foram realizadas 28 reauditorias com os produtores do módulo BPA do ciclo 2014-2015. O objetivo foi avaliar a manutenção das atividades e controles referentes as boas práticas.

Os treinamentos dos módulos têm duração de 52 horas para o BPA e 72 horas para o BPE, sendo possível executá-los no período de um ano. Interessados em participar das próximas edições podem entrar em contato com Rudimar, pelo telefone do Ibravin: (54) 3455.1800.

Seminário promove troca de experiências

A união de esforços do Ibravin, Sebrae, Senar, Senai e Embrapa Uva e Vinho viabilizará a realização do 1º Seminário do Programa Alimentos Seguros (PAS) – Uva para Processamento. O encontro ocorre na próxima terça-feira (4), das 13h30min às 17h, no auditório da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves, e é aberto ao público. As inscrições gratuitas devem ser feitas até segunda-feira (3), pelo e-mail rudimar@ibravin.org.br .

Serão promovidas três palestras, além da entrega das declarações de implantação dos módulos BPA e BPE do PAS – Uva para Processamento. As explanações serão abertas pelo executivo José Eduardo Brandão Costa, da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que apresentará um panorama sobre a redução de resíduos e rastreabilidade na fruticultura. A legislação referente ao uso de agrotóxicos será abordada pelo engenheiro agrônomo Rafael Friedrich de Lima (Seapi/RS) e as normas da produção integrada por Marcus Vinicius de Miranda Martins (Depros/SMC e Mapa).

SERVIÇO
1º Seminário do PAS – Uva para Processamento
Quando: 4 de dezembro (terça-feira), das 13h30min às 17h
Onde: Auditório da Embrapa Uva e Vinho (Rua Livramento, 515 – bairro Conceição), em Bento Gonçalves (RS)
Inscrições: gratuitas, pelo e-mail rudimar@ibravin.org.br
Público-alvo: vitivinicultores

PROGRAMAÇÃO:
13h30min – Abertura
14h – “Panorama sobre Redução de Resíduos e Rastreabilidade na Fruticultura”
Palestrante: José Eduardo Brandão Costa, diretor executivo da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e assessor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)
14h45min – “Obrigações legais do produtor rural em relação aos agrotóxicos”
Palestrante: Rafael Friedrich de Lima, engenheiro agrônomo, fiscal estadual agropecuário e chefe da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários do Departamento da Defesa Agropecuária da Secretaria Agricultura Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (Seapi/RS)
15h30min – “Normas da Produção Integrada”
Palestrante: Marcus Vinicius de Miranda Martins, coordenador do Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas e da Produção Sustentável (Depros/SMC) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa)
16h – Entrega de certificados e declarações de implantação do PAS – Uva para Processamento para produtores e vinícolas do ciclo de capacitação 2017-2018
16h30min – Coquetel de encerramento

O livro do capitel terá lançamento em quatro municípios

Bento Gonçalves, Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Tereza serão contemplados com lançamentos individuais da obra que reúne histórias de 113 capitéis.

As histórias sobre cada um dos capitéis encontrados no território da antiga Colônia Dona Isabel estarão reunidas em uma obra literária cujo lançamento acontece no mês de dezembro. Durante dois anos, o jornalista Fabiano Mazzotti percorreu milhares de quilômetros para fotografar e conhecer as motivações de cada uma das pequenas capelas existentes à beira de estradas em Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza.

O trabalho conta com o suporte de uma pesquisa organizada pelas professoras Carmelina Ferrari, Leonides Ferrari, Loiva Carraro, Nelcy Ballista e Sueli Ferrari. Em 1981, como alunas de pós-graduação em folclore da Faculdade Palestrina, de Porto Alegre, elas juntaram informações entrevistando pessoas que já não estão mais vivas. Com esse material, Mazzotti aprofundou a pesquisa com novas conversas junto a familiares dos envolvidos na construção de cada capitel ainda existente, dividindo a autoria com as mulheres que possuem de 72 a 92 anos de idade.
As páginas do livro apresentarão histórias de 113 oratórios. As motivações da existência de cada capitel saem do anonimato para ganharem visibilidade em um projeto de elevado significado comunitário e histórico. Atraentes aos olhos de quem transita por caminhos dos quatro municípios envolvidos na edição, os capitéis são um elemento que configuram a identidade do povo local no aspecto religioso. São edificações que demonstram a fé dos antepassados e reflexo de uma herança trazida da Itália pelos imigrantes. Mais do que construções de madeira, pedra ou tijolos, são símbolos que representam o elo entre o homem e suas crenças.

Além do livro impresso, o projeto também apresenta uma versão sonora. Um CD com a gravação de todas as histórias surge como o primeiro trabalho desse tipo para as quatro cidades envolvidas. O ineditismo alia-se à nobre sensibilidade em oferecer acesso de conteúdo a pessoas portadoras de deficiência visual.
O primeiro lançamento acontecerá em Pinto Bandeira, dia 7 de dezembro, no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, às 20 horas. A entrada é gratuita. Nas quatro ocasiões de apresentação da obra, os livros estarão sendo vendidos pelo preço promocional de R$ 70,00. Aprovado pelo Ministério da Cultura, o trabalho tem patrocínio das empresas Ceran, Meber Metais, Roseflor Alimentos, Vinícola Aurora e Adubare Compostos Orgânicos. Os quatro municípios contemplados no projeto apoiam a obra cultural.

Lançamentos:
07/12. Pinto Bandeira. Salão Paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário. 20 horas
12/12. Bento Gonçalves. Salão Paroquial da Igreja Matriz Santo Antônio. 20 horas
13/12. Santa Tereza. Prefeitura Municipal. 20 horas
17/12. Monte Belo do Sul. Salão Paroquial da Igreja Matriz São Francisco de Assis. 20 horas

Entrada gratuita

Livros à venda pelo preço promocional de R$ 70,00

Pão de batata com requeijão

Essa receita faz o maior sucesso para o lanche e é bem fácil de fazer! A maior parte do tempo é levada para deixar a massa descansando.

Ingredientes
45 g de fermento para pão
1 colher de sopa cheia de açúcar refinado
1 colher de sopa de sal
1 copo de água morna (250 ml)
1 copo de leite morno (250 ml)
250 g de batatas cozidas e espremidas ainda quentes
2 ovos inteiros ligeiramente batidos
50 g de manteiga sem sal
1/2 xícara de chá de óleo de milho
1 kg de farinha de trigo especial (aproximadamente)

Recheio
450 g de requeijão cremoso gelado

Modo de preparo
Dissolva o fermento no açúcar, junte os demais ingredientes, sendo a farinha de trigo por último, e amasse até obter uma massa lisa, macia e homogênea. Deixe a massa descansar até dobrar de volume, faça os pães e coloque em assadeira sem untar e deixe crescer até dobrar de volume. leve ao forno a 200 °C e deixe até que estejam assados e dourados por cima.

Cremação ganha espaço e confiança

Capelas São José e Memorial Crematório São José oferecem serviço de cremação desde 2006

O crematório, um empreendimento privado em funcionamento desde 2006, foi o 13° instalado no Brasil. O Memorial Crematório São José é o único no país localizado em uma área de 36.000m² , sem cemitério, com mata nativa preservada, lago natural, jardins sempre floridos e toda infraestrutura necessária para propiciar o máximo de conforto, tranquilidade, respeito e paz para os momentos de despedida.

Disponibiliza ainda cerimonial de despedida, em ambiente exclusivo com capacidade para 60 pessoas sentadas, com ato religioso, imagens e músicas. Um ambiente seguro, bonito e em permanente manutenção. Atualmente, a média de cremações mensais de Bento Gonçalves é de 5 (cinco) óbitos e praticamente 100% destes são realizados em Caxias do Sul.

Como funciona
O processo de cremação passa por duas etapas combustíveis: a primeira diz respeito ao corpo e ao ataúde, atingindo a temperatura aproximada de 600 graus; na segunda, são processadas as substâncias particuladas e gases resultantes da etapa anterior. Esse procedimento ocorre na temperatura aproximada de 850 graus. Para que todo o processo esteja dentro das normas que visam à redução dos riscos ambientais é exigido que o ataúde não tenha revestimento em verniz e que todas as suas partes metálicas sejam retiradas.

O corpo também é preparado para não conter qualquer tipo de peças metálicas, a fim de garantir a qualidade dos gases emitidos para a atmosfera. O tempo total de cremação varia de duas horas a duas horas e meia. A capacidade de operação do Memorial Crematório São José de Caxias do Sul é de dez cremações diárias.

Procedimentos
Para as pessoas que tiveram um acompanhamento médico são necessários os seguintes documentos:
• Declaração de Óbito (D.O.) fornecida por dois médicos que assistiram ao falecido;
• autorização de duas pessoas da família (ascendentes, descendentes e/ou colaterais) não obrigatoriamente nessa ordem, tendo variantes dependendo dos familiares vivos.

Para pessoas cuja morte tenha ocorrido de forma violenta, ou sem acompanhamento médico:
• atestado fornecido por médico legista;
• autorização de duas pessoas da família (ascendentes, descendentes e/ou colaterais) não obrigatoriamente nessa ordem, tendo variantes dependendo dos familiares vivos;
• autorização judicial, fornecida por juiz da comarca onde tenha ocorrido o óbito.
Em todos os casos, a cremação só poderá ser realizada depois de decorridas 24 horas da constatação do óbito.

Saiba mais sobre cremação

Cremação
É um processo que, através da autocombustão, transforma um corpo em restos cremados.

A opção pela cremação
A cremação apresenta-se como uma tendência, e uma solução para o problema da lotação e falta de segurança nos cemitérios tradicionais. Além disso, isenta de custos futuros como anuidades ou manutenção cemiterial. A cremação é a melhor opção para quem quer fazer da despedida uma boa recordação.

Destino dos restos cremados
O destino final das cinzas é uma decisão da família. Podem ser espargidas no Jardim em Memória ou guardadas nos lóculos cinerários, ambos no Memorial Crematório São José de Caxias do Sul. A família pode também retirar os restos cremados e dar a destinação que melhor lhe convier.

Lóculos cinerários
Espaços destinados à guarda da urna com os restos cremados. No Memorial Crematório São José de Caxias do Sul, podem ser locados por período determinado ou a comprados definitivamente.

Urnas
São recipientes destinados à acomodação dos restos cremados. Possuem formas e tamanhos variados e podem ser encontradas de diferentes materiais.

Meio ambiente
Atualmente, a cremação é o processo que oferece o menor risco ao meio ambiente. Por ser o primeiro crematório licenciado seguindo as determinações do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), o Memorial Crematório São José de Caxias do Sul possui toda infraestrutura necessária para realizar o processo de cremação sem dano algum ao meio ambiente.

Prazo para a cremação
A única determinação legal referente ao processo de cremação é de que sejam aguardadas 24 horas do óbito. Algumas crenças exigem que a cremação seja realizada após um período maior de tempo, circunstância essa que sempre é respeitada e cumprida.

Caixão
O ataúde (caixão) é cremado juntamente com o corpo. Os ataúdes utilizados para este processo seguem uma determinação do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) que os tornam ecologicamente corretos com a utilização de tintas e vernizes a base de água e sem a utilização de plásticos, vidros e metais. Isso evita a liberação de possíveis poluentes durante a sua queima. As Capelas São José possuem uma linha completa dessas urnas. E por a madeira ser de densidade leve em virtude da volatilização causada pelo calor, apenas 0,5% da madeira da urna resta no final do processo.

Morte violenta
O corpo cuja origem do óbito tenha se dado de forma violenta só pode ser cremado com autorização judicial.

Velório
A cremação não dispensa velório, pois ele é sempre realizado respeitando as tradições e crenças da família.

Cerimônia de despedida
O Memorial Crematório São José de Caxias do Sul oferece uma sala para cerimoniais de despedida – um espaço amplo e requintado que pode ser utilizado sem custos, inclusive com realização de cerimoniais à noite até 22h.

Declaração em vida
O desejo de ser cremado pode ser expresso em vida. As Capelas São José de Bento Gonçalves e o Memorial Crematório São José de Caxias do Sul disponibilizam a documentação necessária e encaminha ao cartório de registro de títulos e documentos para que este desejo tenha valor legal. É sempre importante expressar a sua decisão aos familiares e amigos.

Datas especiais
Todos os anos o Memorial Crematório São José de Caxias do Sul realiza celebrações especiais em homenagem ao Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia de Finados.

Cremação de restos mortais
Corpos já sepultados podem ser cremados desde que obedeçam ao tempo mínimo de exumação (retirada dos restos mortais), conforme legislação de cada cemitério. Corpos cuja origem do óbito tenha se dado de forma violenta só podem ser cremados com autorização judicial, ou transcorridos 20 anos da data do ocorrido.

Investimento
As Capelas São José de Bento Gonçalves oferecem o Plano Recordare – Cremação planejada que pode ser pago em até 60 meses e conta com seguro prestamista. Além disso as famílias podem aderir ao AssistPrev, assistência funeral familiar oferecido somente nas empresas do Grupo L. Formolo – Capelas São José.

Até o final deste mês deve ser definido o preço mínimo da uva

Devido ao não acordo entre representantes dos produtores rurais e da indústria, o preço mínimo da uva comum deve ser definido até o final de novembro pelo Conselho Monetário Nacional (CMN)

O desacordo entre as propostas se deu devido aos produtores rurais reivindicam o valor de R$ 1,05 o quilo, enquanto a indústria propõe-se a pagar o mesmo preço praticado em 2017 (R$ 0,92 o quilo). Já as cooperativas apresentaram o valor de R$ 0,92 o quilo mais a inflação do período, calculada em 4,6%, totalizando assim o valor de R$ 0,96 centavos ao quilo.

Crédito: STR de Garibaldi, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar

De Márcio Ferrari, Coordenador da Comissão Interestadual, a Comissão Interestadual da Uva realiza o seu próprio levantamento do custo de produção da uva há mais de trinta anos, sempre com o objetivo de de defender os interesses dos agricultores viticultores. O levantamento realizado por eles é feito com base técnica e com informações prestadas pelos agricultores, logo para eles, o valor de R$1,05 por quilo da uva Isabel de 15 graus é justo. Lembrando apenas que o valor não cobre os custos totais dos agricultores, apenas os custos varáveis, ficando de fora as depreciações dos parreirais e os custos com investimentos na propriedade.

Para Luciano Rebelatto, Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Garibaldi, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar, é necessário atingir o valor defendido pelo sindicato, pois muitos dos custos se elevaram por serem precificados em dólar, retirando boa parte da margem de lucro dos agricultores.

Entendendo o valor desejado pelos agricultores
Para a safra 2018/2019, segundo o manual de custos de Produção da Uva Comum, os custos de produção para cada hectare é de R$ 27.869,69, considerando a produtividade de 20 mil kg/ha. Dentro destes gastos estão diversas despesas como: mão de obra, máquinas agrícolas e implementos, transportes, financiamentos, gastos com insumos e Proagro. Já a depreciação de máquinas e da área plantada, os juros de empréstimos para investimentos na propriedade não constam nestes cálculos.

Crédito: STR de Garibaldi, Boa Vista do Sul e Coronel Pilar