Constelação Sistêmica: Lei da Hierarquia

Continuando o assunto do último artigo sobre Constelações Sistêmicas,  (http://www.gazetanewsrs.com.br/2019/04/02/o-que-e-constelacao-sistemica ) seguimos explicando sobre as três Leis Sistêmicas, chamadas Leis de Ordens do Amor, são elas: Lei da Hierarquia, Lei do Pertencimento e Lei do Equilíbrio.
Nesse artigo falaremos sobre a Lei da Hierarquia, e nos próximos artigos as outras leis.
A Hierarquia ou Ordem de Chegada, diz respeito a quem chegou primeiro na família. Portanto, os mais velhos merecem ser olhados com muito respeito e cuidado, pois foi através deles que a família veio se mantendo. Você pode dizer que agora, eles já estão velhos e não sabem mais das coisas. Isso, pode ser verdade, mas mesmo assim devem ser respeitados nas suas decisões e necessidades. Veja exemplos:
O idoso mora em uma casa e a família acha que é melhor ele se mudar para outra, mas, esse não é o desejo dele que está acostumado com aquela casa, com as suas coisas, com os vizinhos, mas os filhos no intuito de ajudar passam muitas vezes por cima de tudo isso. Conforme observamos no trabalho sistêmico, isso traz consequências negativas para os próprios filhos, que pode ser financeira, afetiva ou mesmo doenças. Se isso for mesmo necessário, existem maneiras de fazer onde a Lei da Hierarquia é respeitada.
Outro exemplo clássico de desrespeito da ordem de chegada é quando ocorre a separação do casal e um dos dois casa-se novamente. Os novos companheiros, nova esposa (o) entram para a família como segundos na ordem de chegada. Quando se observa que esses se comportam de forma a querer mandar em tudo e modificar, falar mal dos ex-companheiros, isso traz muito desequilíbrio para o atual casal. Geralmente, os filhos, se existirem, não aceitam. A primeira esposa ou esposo, gostemos ou não, sempre farão parte da história daquela família e daquele relacionamento afetivo. Eles devem ser respeitados, independentemente do que aconteceu anteriormente.
É como se a família tivesse uma alma própria e se alguém é severamente desrespeitado ou não reconhecido, todo o sistema sofre. Como no corpo humano se um órgão está doente todo o sistema sentirá. Quando não aceitamos os pais do nosso cônjuge também estamos desrespeitando aqueles que chegaram primeiro do que nós na família. Dessa forma, não aceitamos uma parte do nosso cônjuge e isso acaba desequilibrando a relação.  O mesmo acontece quando não aceitamos nossos pais como eles são. Eles chegaram primeiro e merecem ser respeitados, eles nos deram a vida. Quando queremos modifica-los, perdemos força na vida.
Filhos que assumem o lugar dos pais na criação de outros irmãos, também, podem ter problemas por estarem ocupando um lugar que não é deles. Um irmão pode ajudar o outro, é claro, mas, não querendo tratar seu irmão(a) como filho. Poderia dar inúmeros exemplos, como no trabalho também, todos tem seu lugar, os que passam por uma empresa tem seu lugar.

Tatiane Parreira Terapias Energéticas e Sistêmicas Foto: Divulgação

Concluindo, devemos sempre respeitar o nosso lugar de chegada no sistema, seja no sistema familiar, assim como no organizacional. Isso nos trará mais força na vida e muito mais sucesso.
Para você refletir: Você olha com respeito e sem julgamento para todos que chegaram antes de você na sua família, no seu trabalho e nos seus relacionamentos?
Se a resposta para essas perguntas for um não, você deve ter muitos problemas no trabalho, na família e relacionamentos. Mas a boa notícia é que temos as constelações para nos ajudar. Finalizo agradecendo meus pais e todos que vieram antes deles, Tatiane Parreira Terapias Energéticas e Sistêmicas.