As principais doenças que afetam a fertilidade feminina

Dra Eleonora Pasqualotto – Ginecologista em Medicina Reprodutiva / Diretora do Conception Centro de Reprodução Humana

Quando um casal está com dificuldades de engravidar, 35% das causas de infertilidade estão associadas à problemas femininos. Há outros 35% relacionados à infertilidade masculina e 20% onde a causa da infertilidade são problemas que acometem os dois parceiros.
Entre os problemas femininos mais comuns que podem afetar a fertilidade da mulher estão a endometriose, síndrome dos ovários policísticos, infecções por doenças sexualmente transmissíveis e as doenças tubárias.
A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma das doenças mais frequentes entre as mulheres de idade reprodutiva. Nessa síndrome há alterações hormonais que causam problemas na ovulação e na regularidade do ciclo menstrual, dificultando a gravidez. Assim, os ciclos menstruais têm intervalos mais longos e há sintomas como acne, oleosidade de pele e crescimento aumentado de pêlos no corpo.
A Endometriose é outra doença que pode dificultar a gravidez. Nessa doença, o endométrio (tecido que reveste a parte interna do útero) é alterado e se prolifera para outras áreas além do útero, podendo inclusive alterar a qualidade dos óvulos se invadir os ovários.
Essas duas patologias são tratáveis, assim como outras que podem causar infertilidade. Com assistência médica adequada, a maioria dos casais pode vencer esses obstáculos e realizar o sonho de formar uma família.
Mas vale lembrar que atualmente, a idade da mulher é um dos principais fatores associados à dificuldade de gravidez. Isso porque, após os 35 anos, a quantidade e qualidade dos óvulos diminuem progressivamente. Então as chances de gestar após essa idade diminuem com o passar do tempo e aumentam as possibilidades de o bebê ter alguma alteração genética.