Colheita do trigo é iniciada no Rio Grande do Sul

No Estado, 1% das lavouras de trigo já estão colhidas; 8% em fase de floração; em 27% delas o grão está em maturação; e a maior parte, 64%, está na fase de enchimento de grãos. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, nesta quinta-feira (10/10), a área estimada para essa safra é de 739,4 mil hectares, que corresponde a 37% da área brasileira de plantio com o cereal. E no levantamento semanal da Emater/RS-Ascar, o preço médio do trigo no Rio Grande do Sul foi de R$ 39,73/sc., reduzindo 1,49% em relação ao da semana anterior.
A produção de canola prevista para a safra de inverno no RS é de 32,7 mil hectares, com rendimento médio esperado de 1.258 quilos por hectare. Atualmente, em 41% da área com a cultura, a fase é de enchimento de grãos, em 28% a fase é de colheita e 31% das lavouras já foram colhidas. Da área cultivada no RS, 93% se encontram em municípios das regiões administrativas da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, Ijuí, Santa Maria, Bagé e Frederico Westphalen.
A área cultivada com cevada no RS, de acordo com a estimativa da Conab, responde por 36,6% da área da cultura no país. A Emater/RS-Ascar realizou levantamento da área implantada com cevada e identificou 42,4 mil hectares. O rendimento médio estimado fica na faixa de 2.073 quilos por hectare. Atualmente o cultivo se encontra com 30% das lavouras em fase de desenvolvimento de floração, 45% em enchimento do grão e 25% em maturação (encaminhando-se para o ponto de colheita). De modo geral, o desenvolvimento das lavouras no Estado está em acordo com a evolução esperada.
A área estimada pela Emater/RS-Ascar com plantio de aveia branca para grão é de 299,9 mil hectares, com produtividade esperada de 2.006 quilos por hectare. A área cultivada no RS corresponde a 78,8% da área estimada pela Conab para o Brasil (agosto, 2019). Das lavouras no Estado, 10% estão na fase de floração, 60% na fase de enchimento do grão, 10% em maturação (período pré-colheita) e 20% das lavouras foram colhidas.

CULTURAS DE VERÃO
Soja – O período de plantio de soja no Estado, ocorre entre 11 de setembro e 31 de dezembro, de acordo com o Zoneamento Agrícola de Risco Climático, está iniciando. Na maioria dos municípios, os produtores começam os preparativos para a semeadura da soja; sementes e insumos já foram adquiridos. Ainda que lentamente, áreas começam a ser dessecadas e a partir da segunda quinzena começa a operação de semeadura. A estimativa indica uma área de 5.956.504 hectares, um aumento de 1,93% em relação à safra anterior e uma produção estimada de 19.746.793 toneladas. Isso resulta em produtividade de 3.315 quilos por hectare.
Milho – A semana fecha com 58% da área plantada, com avanço de seis pontos percentuais em relação à semana anterior. A estimativa indica uma área de 771.578 hectares, aumento de 1% em relação à safra anterior e uma produção estimada de 5.948.712 toneladas. Isso resulta em produtividade de 7.710 quilos por hectare.

OLERÍCOLAS
Cebola – Na região Nordeste, as lavouras avançam para o estádio de formação de bulbos. As principais atividades dos produtores são a adubação e os tratamentos fitossanitários. Na região Sul, a cultura está em fase de bulbificação, com desenvolvimento normal, apresentando bom estado sanitário. Seguem intensos os tratamentos fitossanitários para prevenção das doenças.
Pepino – No Vale do Caí, as áreas em ambiente protegido estão em plena produção, apresentando alta qualidade. Há ocorrência de mosca branca em algumas propriedades. A demanda continua alta nos mercados, e o preço ficou entre R$ 3,50 e R$ 4,00/kg para produto entregue na indústria.
Batata – Na região Nordeste, as lavouras encontram-se em desenvolvimento vegetativo; as primeiras implantadas estão em formação de tubérculos. Seguem a atividade de amontoa nas lavouras e o monitoramento e controle fitossanitário. Na região Central, as lavouras estão em fase de tuberização.