Inaugurada obra de arte Leão de San Marco

Na sexta-feira, 15, foi realizada a cerimônia de inauguração da obra de arte Leão de San Marco, em Monte Belo do Sul, dentro das comemorações do aniversário de 150 anos da Imigração Ítalo-Veneta no Rio Grande do Sul.
O ato aconteceu na Piazza Schiavon, associando o gemellagio entre o município e Schiavon, na Itália (que já dura 17 anos). O Leão é considerado o símbolo da República de Veneza e reforça a importância do povo vêneto.
Participaram o prefeito de Monte Belo, Adenir Dallé, secretário de Turismo e Cultura, Álvaro Manzoni, demais Secretários Municipais, o presidente da Câmara de Vereadores, Nilso Cavaleri, outros parlamentares, a secretária estadual da Cultura, Beatriz Araújo, representando o governador Eduardo Leite, o presidente do COMVERS – Comitato Vêneto do Estado do Rio Grande do Sul -, Luciano Vencato Gastaldo, bem como representantes da Associação Fratelli Di Cuore, do Centro de Tradições Italianas, demais personalidades de entidades e membros da sociedade local.
O projeto denominado “25 Leoni di San Marco”, inaugura as obras por etapas, sendo cinco de forma inicial. A primeira delas aconteceu no Vale Vêneto, distrito turístico de São João do Polêsine, 4ª colônia da imigração.
Monte Belo foi a segunda cidade, integrando a 1ª colônia. Estão previstas ainda inaugurações em Jaguari, dia 2 de dezembro, 5ª colônia; Nova Prata, 10 de dezembro e Arvorezinha, dia 11 do mesmo mês.
Depois do protocolo oficial, os participantes dirigiram-se até a Praça Padre José Ferlin, onde puderam acompanhar as primeiras programações do Vieni Vivere La Vita – Festival 2ª edição.


Foto: Felipe Machado Rádio Difusora

Vinícola Aurora exporta para a China 4 vezes mais que no ano passado

Foram mais de 166 mil garrafas para aquele destino até novembro, volume que em 2018 ficou em 39 mil
A Vinícola Aurora participou, nesta semana, da Prowine Shangai, a edição chinesa da maior feira de vinhos do mundo, a ProWein Dusseldorf (Alemanha). Nessa participação, somou contatos com mais de 20 importadores e realizou várias reuniões estratégicas com os clientes atuais que mantém naquele país. Esta foi a terceira feira na China em que a vinícola participou este ano – as anteriores aconteceram em Chengdu, no norte, e a InterWine em Guanzhou, no sul. Por ocasião da 2ª Wine South America – feira internacional de vinhos realizada em setembro, em Bento Gonçalves (RS), a Aurora recebeu em suas instalações 5 importadores chineses, que conheceram a vinícola e a região e participaram de treinamento com os sucos, vinhos e espumantes da Aurora.
Todos os esforços para ampliar a participação da vinícola no mercado chinês já renderam conquistas importantes. A principal delas, um volume exportado 4 vezes maior este ano em relação ao ano passado. Até novembro, a maior vinícola brasileira já contabiliza um total de 166.416 garrafas exportadas para a China, frente às 39.000 vendidas para lá em 2018. Contribuíram para o aumento expressivo deste ano o início das vendas de suco de uva para o país: foram 45.108 garrafas do produto. Novidade também de 2019 foi o embarque de mais de 6 mil garrafas do vinho Aurora Millésime, top da vinícola. Entre vinhos tranquilos e espumantes, o total vendido para a China nesses 11 meses do ano chegou a 121.308 garrafas.
“Este ano abrimos 7 novos clientes na China e o cliente que conquistamos em 2016 segue comprando nossos produtos”, afirma Rosana Pasini, gerente de Exportação e Importação da Vinícola Aurora. “Nossa meta para 2020 é a de dobrar as exportações para aquele mercado e abrir 3 novos importadores no país”, diz.

Cooperativa Vinícola Garibaldi promove encontro de jovens

Engajada na renovação do movimento cooperativista, e trabalhando pela perpetuação de seu negócio, a Cooperativa Vinícola Garibaldi promoveu um encontro de jovens no início de novembro. Na sede da Associação dos Motoristas de Garibaldi, o grupo de aproximadamente 60 pessoas participou de uma tarde de verdadeira imersão.
A programação teve apresentação de um detalhado panorama da Cooperativa, resgatando desde momentos marcantes de sua história até chegar nos números atuais, apresentados pelo presidente, Oscar Ló, e pelo diretor administrativo, Alexandre Angonezi. Entre os destaques que mais impressionaram, o quadro de colaboradores, que ultrapassa as 200 pessoas, e o volume de premiações conquistadas: em 2018, foram 86 medalhas, colocando a vinícola na condição de mais premiada do Brasil. Através de dinâmicas interativas, os jovens puderam expressar suas opiniões e compartilhar percepções sobre o pertencimento à cooperativa. Houve, ainda, troca de dados sobre os princípios do trabalho cooperativado e números do cooperativismo no Brasil.
Depois do alinhamento de informações institucionais, os jovens acompanharam apresentações de cunho técnico, com informações úteis para o trabalho produtivo no campo, como o sistema de avaliação de uvas. A proposta é trabalhar pela melhoria da qualidade da matéria-prima, com foco na redução de custos de produção e ampliando o sentimento de participação associativa.
Uma novidade compartilhada com eles foi o sistema AEGRO, aplicativo de gestão de propriedade e caderno de campo que está sendo disponibilizado para os associados. A ferramenta vai ajudar a estipular a produção média por variedade, para futuro pagamento por produtividade e qualidade da matéria-prima, além de permitir a rastreabilidade da produção. Com dados ainda mais precisos, deve auxiliar o produtor a tomar decisões mais acertadas, inclusive em questões envolvendo a gestão financeira, controle de estoques e outras atividades agrícolas. A programação encerrou com jantar de integração.

Monte Belo do Sul recebe 6 mil visitantes durante o Vieni Vivere la Vita Festival em 2019

Público foi o dobro do registrado na primeira edição do evento. Expositores comemoram negócios

Foto: Merlo Fotofrafias

A segunda edição do ‘Vieni Vivere la Vita’ consolidou o festival temático como atração turística no calendário de Monte Belo do Sul (RS). Mais de seis mil pessoas visitaram a cidade para curtir a programação que ocorreu entre os dias 15 e 16 de novembro. O público foi praticamente o dobro do registrado na edição de estreia do evento, em 2018, quando três mil visitantes somaram-se aos cerca de 2,5 mil habitantes do local.
Quem participou do ‘Vieni Vivere la Vita Festival’ pôde aproveitar um misto de experiências: enogastronômicas, degustando o melhor da culinária típica e as mais elaboradas produções vitivinícolas locais; culturais, conferindo de perto o trabalho artesanal de diversos expositores; e artísticas, acompanhando as cerca de 15 apresentações de artistas que subiram ao palco do festival durante os dois dias de atividades.
A alegria e a singularidade que caracterizam Monte Belo contagiaram os turistas que vieram de diversas partes do Estado e do país. O casal Lívia Brandalise e Mário César Soares saíram de Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, especialmente para o festival – e atestaram a assertividade no destino escolhido para o feriado prolongado. “A proposta do evento é interessante, se assimila muito com as tradições dos principais roteiros turísticos do mundo, onde sempre há pequenas localidades que celebram seus produtos na praça da cidade, como na Europa”, conta o economista, que visita o evento pela primeira vez. Já Lívia tem origens na localidade, pois seu avô era montebelense. “É sempre bom retornar para vermos como o município vem se desenvolvendo”, reforça.

Foto: Marlove Perin

Expositores comemoram negócios
O saldo positivo do aumento de público nesta edição teve reflexo evidente no movimento econômico registrado pelos mais de 20 expositores locais que comercializaram seus produtos durante a programação do Festival. O clima agradável e o entretenimento em família foi a pedida certa para degustar os bons vinhos e espumantes da localidade. A vinícola Vallebello, por exemplo, comemorou os mais de 150% de crescimento na comercialização das bebidas em 2019, se comparadas as vendas do ano passado. “O balanço com certeza é muito positivo. Essa edição coroou o nosso trabalho, enquanto expositores, valorizando o que é daqui”, destaca o proprietário do empreendimento familiar, Tiago Lazzarotto. Segundo ele, foram comercializadas mais de 180 garrafas das variedades Chardonnay, Pinot Noair, Merlot, Cabernet Sauvignon e Brut Rosé e Branco.
O mais tradicional restaurante da cidade também teve motivos para comemorar mais uma participação no ‘Vieni Vivere la Vita Festival’. Com especialidades da gastronomia local, típica italiana, o Nonna Metilde estima um aumento de mais de 50% nas vendas desse ano. Iguarias como a sopa de capeletti, lasanhas e a tábua de frios – item mais vendido, com cerca de 400 pratos comercializados durante os dois dias – foram sucesso entre os visitantes. “O festival cresceu e nós, empreendedores, colhemos os frutos desse esforço conjunto. É muito bom vermos os produtos do nosso município atraindo visitantes dos mais variados locais”, comenta a proprietária do restaurante, Flávia Faccin Manzoni.

Organizadores compartilham méritos pelos bons resultados
Diante dos resultados tão positivos alcançados pela segunda edição do ‘Vieni Vivere la Vita Festival’, um sentimento predomina entre os realizadores da iniciativa: orgulho. O sucesso, expresso pelo número de público visitante, satisfação dos turistas e negócios concretizados pelos expositores reflete o esforço do poder público municipal e dos empreendedores em prol da valorização do que é produzido na localidade. “Monte Belo tem uma vocação turística-cultural muito evidente em nossas tradições e em nossos produtos. A segunda edição do festival mostrou como esse é um evento que tem uma proposta diferenciada e que agrada todos os públicos. Só temos a agradecer a todos que tornaram isso possível, por mais uma edição”, enfatiza o Secretário de Cultura e Turismo de Monte Belo do Sul, Alvaro Manzoni.
O apoio da prefeitura, inclusive, serve de motivação para os empreendimentos sediados no local – evidenciado no salto de 12 para 40 empresas do ramo turístico instaladas na cidade nos últimos anos. “Monte Belo é um município muito próspero, incentivando o empreendedorismo, que alavanca nossa economia. O Vieni Vivere la Vita Festival é a vitrine de tudo o que de melhor é produzido por aqui. A originalidade é a principal marca do nosso produtor, fazendo com que nossa aposta no turismo seja cada vez mais forte”, considera o prefeito montebelense, Adenir José Dallé.

Prêmio da ABS-RS elege os melhores do mercado de vinhos de 2019

Votação popular será feita em oito categorias diferentes

O objetivo é homenagear estabelecimentos e profissionais que se destacaram pelo trabalho realizado no setor vitivinícola em 2019”, afirma o presidente Orestes de Andrade Jr

A seção gaúcha da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS) lançou uma iniciativa inédita para estimular ainda mais o mercado de vinhos no Rio Grande do Sul: o “Prêmio ABS-RS”. “O objetivo é homenagear estabelecimentos e profissionais que se destacaram pelo trabalho realizado no setor vitivinícola em 2019”, afirma o presidente Orestes de Andrade Jr.
Com abrangência estadual, válido para empreendimentos e personalidades de todo o Rio Grande do Sul, o “Prêmio ABS-RS” terá oito categorias: Melhor Sommelier, Melhor Carta de Vinhos, Melhor Carta de Vinhos Brasileiros, Melhor Vinícola, Melhor Loja de Vinho, Melhor Experiência de Enoturismo, Destaque do ano de 2019 e Personalidade do ano de 2019. “As categorias estimulam o desenvolvimento do mercado produtor e consumidor de vinhos no Estado. Uma novidade é a inclusão da experiência enoturística, tão forte nos últimos anos em várias regiões do Rio Grande do Sul, especialmente no Vale dos Vinhedos”, destaca Orestes Jr.

Votação
A escolha será feita pelo voto popular no site www.abs-rs.com.br/premioabsrs2019. Na primeira fase da votação, de 1º a 10 de novembro, todos os interessados poderão votar nos seus preferidos em sete categorias. Só vale um voto por pessoa. Os cinco mais lembrados em cada uma das categorias irão para a segunda etapa da votação, de 11 a 17 de novembro, onde um júri de especialistas – formado por diretores e associados da ABS-RS, jornalistas, blogueiros e formadores de opinião – elegerá os ganhadores do “Prêmio ABS-RS”.
Os escolhidos serão anunciados no dia 20 de novembro, a partir das 19h, dentro da programação do Congresso Anual da Abrasel-RS, evento que tem como parceiros o Sebrae-RS e o CIAS Innovation, que será realizado no Campus da Unisinos, em Porto Alegre (RS).

CONFIRA AS CATEGORIAS DO PRÊMIO ABS-RS
1. Melhor Sommelier: o melhor sommelier em atividade (em restaurante, bar, loja, entre outros) de 2019 no Rio Grande do Sul
2. Melhor Carta de Vinhos: a melhor carta de vinhos de 2019 de estabelecimentos comerciais do Rio Grande do Sul
3. Melhor Carta de Vinhos Brasileiros: a melhor carta exclusivamente de vinhos brasileiros de 2019 em estabelecimentos comerciais do Rio Grande do Sul
4. Melhor Vinícola: a melhor vinícola gaúcha de 2019
5. Melhor Loja de Vinho: o melhor local para comprar vinho em 2019 no Rio Grande do Sul
6. Melhor Experiência de Enoturismo: a melhor experiência turismo de vinhos de 2019 no Rio Grande do Sul
7. Destaque do ano de 2019: o empreendimento (empresa) do setor vitivinícola destaque em 2019 no RS
8. Personalidade do ano de 2019: a personalidade (pessoa) do RS destaque no ano de 2019


Fotos: ABS-RS Divulgação

Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2020 é aprovada pela Câmara Municipal dos Vereadores

O projeto de lei n°1.330/2019, que dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias – (LDO) do município de Santa Tereza para o exercício financeiro de 2020 foi aprovado pela Câmara Municipal dos Vereadores na terça-feira, 23 de outubro.
A LDO define as metas, diretrizes e prioridades da administração pública do município, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual – (LOA), dispõe sobre a política de recursos humanos, dívida pública e alterações na legislação tributária. Integram ainda o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias, os anexos Metas Fiscais e de Riscos Fiscais, além da Relação dos Quadros Orçamentários.
De autoria dos vereadores, Ademir Deconto (PSD), Gisele Caumo (PSD), Loiri Baldissera (PDT) e Luiz Carlos Riboldi (PDT), requer, que seja concedido Título de Mérito Comunitário, aos vereadores falecidos Gelito Antônio Mattia e Nédio Baggio Vignatti.
Indicação do Vereador Márcio Pilatti (MDB), solicita ao Poder Executivo que ajude na compra de novos trajes para os integrantes da Associação Trivênita de Santa Tereza.
Por fim Pedido de Informação dos vereadores, Ademir Deconto (PSD), Gisele Caumo (PSD), Loiri Baldissera (PDT) e Luiz Carlos Riboldi (PDt), referente ao Contrato dePrestação de Serviços – TOMADA DE PREÇOS N° 011/2016 e Contrato n°114/2016 com a Empresa Correa Serviços de Jardinagem-LTDA:Cópia dos comprovantes dos funcionários com carteira assinada ou sócio que atuaram ou atuam no serviço de roçada da Empresa, no período de janeiro de 2018 até os dias de hoje.
Durante a Sessão ocuparam a tribuna os vereadores Márcio Pilatti, Cristiano Casagrande, Gisele Caumo e Luiz Carlos Riboldi.
Em sua fala na tribuna o vereador Márcio Pilatti ressaltou a importância de sua indicação na aquisição de um novo traje para a Associação Trivênita de Santa Tereza, porque os mesmos estão sempre envolvidos em ações e atividades que divulgam o município. Parabenizou a comunidade pelo 1º Festeja Santa Tereza, que ocorreu entre os dias 18 a 20 de outubro, porém sugere mais transparência da Prefeitura na questão da arrecadação de impostos e se diz preocupado com o comércio local que não está envolvido no evento. Falou sobre o município ser contemplado com R$ 833,5 mil, do projeto de lei que assegura a divisão dos recursos do pré-sal e espera que a verba seja bem aplicada pelo Executivo.
Em seguida ocupou a tribuna o vereador Cristiano Casagrande que parabenizou os jovens pela organização e empenho da festa de Santa Tereza, e fez uma crítica ao Executivo que ao invés de gastar com demandas particulares que faça em prol de toda a comunidade como por exemplo a manutenção das estradas e colocação de brita.
A vereadora Gisele Caumo em sua fala na tribuna estendeu seus cumprimentos a Comunidade 130 da Leopoldina, em hora aos festejos de Nossa Senhora da Pompéia pela excelente organização da festa, ao grupo da Terceira Idade, pelo baile realizado no dia 12 de outubro, a Paróquia de Santa Teresa, e todos os organizadores que contribuíram para a festa em honra a sua a Padroeira e aos organizadores do Festeja Santa Tereza, enfatizando seu desejo de continuidade como também de um maior envolvimento do poder público na realização de tal evento. Por fim, lembrou da fala do Vereador Ivaldo Pissetti na última sessão, que solicitou ao Presidente da Casa e aos demais membros da mesa diretora que explicassem a comunidade o motivo da não execução de muitas obras contempladas por emendas federais “ Eu acredito que o vereador esteja brincando em fazer uma solicitação destas, nós vereadores, explicar a nossa comunidade o porquê dá não execução de tais obras, como é que nós vereadores vamos conceder explicações que devem ser feitas pelo Executivo? Cabe lembrar que o papel nosso de vereador é fiscalizar e cobrar do Poder Executivo para que o mesmo coloque as ações em prática” explica Gisele.
Por fim, ocupou a tribuna, o vereador Luiz Carlos Riboldi, que parabenizou os organizadores do Festeja Santa Tereza e espera que o evento tenha continuidade no próximo ano. Também parabenizou a todos os envolvidos na Festa do município, pelo empenho e dedicação nas atividades. Sobre um processo que vem acontecendo em relação ao recolhimento do lixo, uma licitação que vem sendo feita desde o mês de junho, onde a mesma é licitada e cancelada, pede explicações ao Executivo. “Hoje estamos no mesmo caminho do Governo do Estado, não temos recursos pra nada, porque o que gastamos com pessoal é um exagero “diz Riboldi.
Ouça na integra a sessão clicando no link:
https://www.camarasantatereza.com.br/player/20
A Sessão Ordinária, aberta à participação da comunidade, é transmitidaao vivo pelo Facebook. A próxima Sessão Ordinária será no dia 12 de novembro, às 19h.

Câmara de Vereadores Monte Belo do Sul vota quatro projetos de decretos legislativos

Quatro Projetos de Decreto Legislativo estão na Ordem do Dia, na Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Monte Belo do Sul, desta terça-feira, dia 5 de novembro, às 19h.
O Projeto de Decreto Legislativo nº 004/2019 regulamenta o valor das diárias que trata a Lei Municipal nº 1103/2012 para presidente e vereadores.
Já o Projeto de Decreto Legislativo nº 005/2019 regulamenta o valor das diárias que trata a Lei Municipal nº 1103/2012 para servidores e assessores.
Também o Projeto de Decreto Legislativo nº 006/2019 cria sessão solene de outorga de portaria de louvor e agradecimento aos ex-subprefeitos do município de Monte Belo Do Sul.
Por fim o Projeto de Decreto Legislativo nº 007/2019 altera redação do artigo 3º do decreto legislativo 007/93, de 05 de julho de 1993.
Requerimento
De autoria do Vereador Nilso Cavaleri requer que seja outorgada a medalha de honra ao mérito “Padre José Ferlin”, ao Senhor Álvaro Manzoni, para agradecimento pelo Hino ao Padre José Ferlin, escrito por ele e pelos relevantes serviços prestados na comunidade na área da Cultura e Turismo.