Sicredi Serrana inova e oferece facilidades em crédito e tarifas reduzidas para associados

Cheque especial teve taxa de juros reduzida em 25%; e cartão de crédito internacional passou a ter anuidade gratuita

Agência Sustentável Serrana

A relação verdadeira estabelecida entre a Sicredi Serrana e os seus associados, somada ao ganho de escala, eficiência operacional e agenda mais próxima com o Banco Central, permitem à cooperativa garantir o protagonismo de ações voltadas à prosperidade financeira de seu público. Essa prática recorrente de fechar bons negócios e de agregar renda ficou ainda mais evidente com duas novidades adicionadas à cartela de serviços da cooperativa: a redução da taxa do cheque especial e a isenção da anuidade do cartão de crédito internacional.
As 33 agências da área de abrangência da Sicredi Serrana, na Serra Gaúcha e no Vale do Caí, reduziram em 25% a taxa de juros do cheque especial. Desde o dia 09 de dezembro, a taxa máxima do cheque especial diminuiu de 7,96% para 5,90% por mês. “Esta é uma forma importante de auxiliar a programação financeira do associado, pois ele tem mais poder de decisão sobre seus investimentos”, diz o diretor-executivo da Sicredi Serrana, Odair Dalagasperina, reforçando que, em alguns casos, a taxa pode ser de apenas 1,50% ao mês. Assim, a instituição financeira cooperativa espera gerar economia de mais de R$ 6 milhões de renda para os associados ao longo de 2020.
Além de oferecer uma das menores taxas do mercado, impulsionada pela economia estável e as consequentes quedas de juros da Selic, outra boa notícia neste segmento será implementada a partir de janeiro de 2020. A Sicredi Serrana não aplicará a taxa autorizada pelo Banco Central (BC) para quem tem limite de cheque especial acima de R$ 500,00, como forma de gerar ainda mais economia a seu associado. A medida autorizada pelo BC é válida mesmo quando o usuário não utilizar esse valor.

Diretor executivo da Sicredi Serrana Odair Dalagasperina Crédito Viviane Somacal

Outro importante movimento da Sicredi Serrana que se encaixa nesta linha de estímulo à economia com ganhos de renda é a isenção na anuidade do cartão de crédito internacional. Os usuários estão isentos dessa taxa desde o segundo semestre, um benefício que independe de sua movimentação financeira mensal. A medida, válida para os cartões com bandeiras Visa e MasterCard, contribui na organização financeira da vida do associado, proporciona redução na circulação de dinheiro físico e colabora com a segurança da comunidade.
São ações como essas, com interesse verdadeiro nas demandas do associado, que fazem da Sicredi Serrana um exponencial agente de fomento onde atua. A cooperativa é a principal instituição financeira da região no que tange ao crédito comercial e também ao crédito para o agronegócio e agricultura familiar; com 115 mil associados, sendo 12 mil novos somente em 2019, e expectativa de encerrar o ano com crescimento nos recursos administrados superior a 30%.
Dessa forma, a Sicredi Serrana assume papel importante para a sociedade enquanto agente regulador do mercado, estabelecendo taxas e serviços financeiros mais em conta – um dos motivos que fazem o Banco Central conceder cada vez mais autonomia ao Sicredi.

Conexão entre pessoas e propósitos
Além das relações olho no olho com o associado na agência, a Sicredi Serrana está alinhada aos tempos atuais – e também às novas gerações – para oferecer experiências que conectem com a realidade tecnológica e instantânea de hoje. Mais do que um aplicativo, o Woop – conta digital do Sicredi – traz uma experiência totalmente digital desde a abertura da conta até a interação com atendentes por chat. E o melhor, o associado não paga nada por isso!
A conta Woop é gratuita, aberta e acessada digitalmente, oferecendo acesso a serviços, como consulta à conta corrente ou à poupança, passando por transferências, pagamentos, crédito pré-aprovado e cartão de crédito. “A conta digital faz parte de nosso empenho de nos aproximarmos de um público que dá preferência a ter uma relação digital, conveniente e prática com sua instituição financeira. Também é uma forma de levar tecnologia para os associados”, reforça Dalagasperina.
O aplicativo do Woop pode ser baixado tanto para o sistema operacional iOS quanto para o Android e tem, entre seus trunfos, a simplicidade de layout. De maneira intuitiva, oferece uma experiência agradável de navegação, simples e objetiva, direcionando o associado de forma instantânea ao serviço que ele busca. Por ali, é possível até obter empréstimos na hora e ficar sabendo mais sobre o cooperativismo de crédito.
O Woop ainda alia inovação digital ao cooperativismo, conectando pessoas e propósitos. Os associados são donos do negócio, em razão da integralização de capital social, tendo ainda direito a voto nas assembleias e participação na distribuição de resultados que ocorre anualmente.
Os associados da Serrana também têm acesso pleno de sua conta corrente e poupança através do aplicativo do Sicredi, que traz conveniência e praticidade. A tecnologia do “Sicredi MOBI” é uma das mais completas dentre os players de mercado proporcionando autoatendimento de forma simples e segura e permitindo acesso de qualquer lugar, através do celular smartphone. Uma nas inovações do app é a possibilidade de financiamento de veículo na hora, na palma da mão do associado.

Encontro com comunicadores na Sicredi Serrana – Crédito Viviane Somacal – Crédito Viviane Somacal

Visão ancorada na sustentabilidade
O olhar socioambientalmente responsável que a Sicredi Serrana exerce em suas atividades atingirá um novo patamar de expressão no próximo ano. Para 2020, a cooperativa de crédito tem um ousado planejamento que vai reforçar ainda mais o viés sustentável: investirá R$ 5 milhões na construção de seis usinas com painéis fotovoltaicos, a fim de garantir autonomia energética às 33 agências e à sede da Sicredi Serrana, em Carlos Barbosa. A previsão é de que todas estejam operando a partir de julho do próximo ano.
É também nesta época que está prevista a inauguração da primeira agência totalmente sustentável da Sicredi Serrana, localizada em Veranópolis. Construída com 20 contêineres, ela será projetada para captar água da chuva e gerar sua própria energia elétrica através de sistema fotovoltaico – neste projeto, o consumo de energia cai cerca de 60% na comparação com uma agência tradicional.
Uma das grandes vantagens está na redução do impacto ambiental. Nesta obra, 95% do material usado na construção é reciclável e, em caso de reconstruir a agência em outro local, 85% do material pode ser reaproveitado. Por isso, o projeto do arquiteto chileno Igor San Martin, referência na área, será inscrito para buscar a certificação do Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), selo mais importante no reconhecimento internacional de sustentabilidade.
A agência sustentável constitui-se em um negócio que, além do cuidado com o meio ambiente, é economicamente viável, com retorno previsto do investimento para três anos, considerando somente a economia com o pagamento de água e de luz.
Também é uma forma da Sicredi Serrana incentivar, a partir do exemplo, outras organizações a investirem em projetos dessa natureza.

Fundador do Sicredi é nomeado patrono do cooperativismo
A família Sicredi compartilha com a comunidade o orgulho expresso pela nomeação de seu fundador como o patrono do cooperativismo brasileiro. O reconhecimento, conferido por meio de decreto presidencial, estabelece o padre Theodor Amstad à titulação por fundar, em 1902, a primeira cooperativa de crédito da América Latina, em Nova Petrópolis (que é, hoje, a Sicredi Pioneira RS).
Natural da Suíça, Amstad chegou ao Brasil durante o ciclo migratório europeu à América, em 1885. Desde então, passou a prestar assistência econômica aos colonos da região. Estabelecido na Linha Imperial, ele criou a Caixa de Economia e Empréstimos Amstad, a fim de garantir o financiamento aos agricultores mais pobres, que assim podiam cultivar diversas culturas. Hoje, a Sicredi Pioneira RS faz parte do sistema Sicredi, que reúne 111 cooperativas de créditos, sendo uma delas a Sicredi Serrana.

Abertas as inscrições para Rústica e Caminhada

As inscrições para a tradicional Rústica e Caminhada estão abertas. O evento de corrida, caminhada será realizada no dia 12 de janeiro de 2020, às 8h30min e integra a programação a 5º Festa do Pêssego. O evento é promovido pela Prefeitura de Pinto Bandeira, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer. As inscrições podem ser realizadas no site www.centraldacorrida.com.br e custam R$ 35,00.
Com o objetivo de incentivar a população da região a realizar regularmente atividades físicas, a Rústica e Caminhada terá duas diferentes modalidades:
7 km e caminhada 3 km.

Pinto Bandeira sedia Festa do Pêssego em janeiro

Uma genuína forma de resgatar costumes cultivados ao longo das gerações, celebrando a continuidade de um trabalho que ganha cada vez mais destaque no cenário turístico regional: o turismo. Depois de mais de 10 anos interrompida — a última edição foi em 2008 — a Festa do Pêssego de Pinto Bandeira está de volta , e será celebrada nos dias 10, 11 e 12 de janeiro de 2020, na praça central da cidade.


Durante os três dias, os visitantes poderão vivenciar shows, apresentações artísticas torneio de quatrilho, olimpíadas coloniais, desfile temático, rústica e caminhada.
O presidente da feira e vice-prefeito, Daniel Pavan diz que é um evento que valoriza a cidade, a cultura e os moradores. Portanto, para prestigiar toda essa dedicação queremos convidar toda a região para prestigiar esse belo e animado evento

O município
Pinto Bandeira tem população estimada em 2,8 mil habitantes e produz cerca de 18 mil toneladas de pêssego anualmente. Recentemente a Assembleia Legislativa aprovou a proposição que torna Pinto Bandeira a Capital Estadual do Pêssego de Mesa.
Programação completa:

Agricultores da Serra já estão colhendo as primeiras uvas da safra

Variedades precoces Vênus Niágara são colhidas em áreas mais baixas da região

O produtor Gilnei Luiz da Silva cultiva 5,5 hectares de vinhedos Fotos: Marlove Perin

Agricultores da Serra Gaúcha já estão colhendo as primeiras uvas da safra 2019/2020. É a variedade precoce Vênus, cultivada em áreas mais quentes da região, nos vales, próximo aos rios. Essa uva é sem sementes e para consumo in natura. Ela não serve para a indústria fazer vinhos ou sucos.
Em Monte Belo do Sul, na localidade Santo Isidoro, o produtor Gilnei Luiz da Silva cultiva 5,5 hectares de vinhedos. A colheita da Niágara começou nesta semana e a cultivar Vênus os produtos só possui alguns pés para consumo próprio. Segundo Gilnei, embora essa variedade seja um pouco menos saborosa do que a uva Niágara, mais conhecida e cuja colheita vem logo depois, a Vênus compensa justamente nessas regiões mais quentes porque ainda não há outras uvas da safra no mercado. E o clima junto aos rios favorece. “É difícil de dar geada. A gente consegue produzir cedo. Essas uvas precoces valem a pena sim “afirma. Ele comenta que a variedade Vênus tem bom sabor, mas precisa ser colhida no ponto certo, madura. Se passar do momento de colher, mesmo que pouco, pode estragar, já que é uma uva sensível. O produtor explica que as uvas para consumo in natura valem a pena porque o produtor ganha mais do que com as uvas para a indústria, não ficando sujeito ao preço pago pelas cantinas nas uvas destinadas à produção de bebidas.


Com relação à safra de um modo geral, Gilnei acredita que poderá ficar num patamar semelhante ao do último. Segundo ele, um dos fatores desfavoráveis do clima neste ano foi a quantidade excessiva de chuvas, o que expõe mais as uvas às doenças, provocando perdas.
Conforme o agrônomo especialista em fruticultura da Emater/Serra, Ênio Todeschini, a previsão é que a safra em geral fique dentro da média, considerando todas as variedades, tanto in natura quanto voltadas à indústria. Isso corresponde a 780 mil toneladas para a Serra e 860 mil toneladas para o Estado “Houve muita chuva e pouca radiação solar em outubro e em metade do mês de novembro. Com isso, aconteceu uma considerável queda de flores e bagas. Ou seja, não houve pegamento, que é a transformação das flores em frutas. Porém, as que permanecem têm grande capacidade de compensação, pois crescem mais “. explica.

Isabele De Toni, aluna de Pinto Bandeira é premiada no programa Agrinho no Senar-RS

 

A aluna Isabele De Toni, da EMEF Emilio Meyer de Pinto Bandeira, foi premiada no Programa Agrinho do SENAR-RS. O desenho dela foi escolhido como o que melhor representava o tema “meio-ambiente”, entre os alunos de mais de 28 cidades da Serra Gaúcha.
Isabele recebeu das mãos do Supervisor do SENAR-RS, Nilson Finger, uma bicicleta e o certificado do Programa. A diretora da Emilio Meyer, Luana Spadari e a professora Simone Marini, receberam os certificados e a escola também foi premiada com um rádio portátil.
Conheça o Programa do SENAR-RS:
O Programa Agrinho visa desenvolver ações que propiciem o despertar da consciência de cidadania, além do acesso a informações relativas à saúde e à preservação do meio ambiente, com vistas à melhoria da qualidade de vida através da educação.

Monte Belo do Sul ganha vinícola boutique Casa Marques Pereira

Foto: : Bruno Zulian / Divulgação

Inaugura oficialmente na noite da terça-feira (17), em Monte Belo do Sul, a vinícola boutique Casa Marques Pereira. O empreendimento dos irmãos Fábio e Felipe Marques Pereira já atende em modelo soft opening (pré-abertura) desde o início do mês, quando ocorreu o festival Viene Vivere La Vita. A loja fica em uma casa de 105 metros quadrados, da década de 1950, ao lado da Igreja Matriz São Francisco de Assis, no Centro da cidade. O espaço foi revitalizado para que os visitantes sintam-se em um armazém. A capacidade é de 44 pessoas, com espaço também para degustações, cursos e workshops.
Os irmãos planejam a abertura de um bistrô junto à loja, em março, e a construção da vinícola na Linha Armênio, interior do município. Para os próximos anos, o projeto de expansão prevê ainda pousada, restaurante e espaço de eventos em meio a área rural de cultivo.
A loja funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h. A Casa Marques Pereira produz uvas viníferas desde 2004. Com expectativa de fortalecer negócios, ampliar a visibilidade dos seus produtos – hoje um portfólio com 18 rótulos divididos em três linhas, Segredos da Adega, Quinta da Orada
e Casa Marques Pereira a vinícola lançou na Wine South América, cinco rótulos. São três vinhos tintos, Malbec,
Cabernet Sauvignon e Pinot Noir e dois rótulos que contempla a linha de Espumantes, elaborados pelos enólogos Marcos Vian e Anderson Schimitz. A produção anual é de 23 mil garrafas.

e

Santa Barbara vence o Municipal de Futebol de Campo

O domingo, dia 8, foi de muitas emoções na final do Municipal de Futebol de Campo em Monte Belo do Sul, realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.
No primeiro jogo a disputa do terceiro lugar entre Guarani de São Marcos e Cruzeiro de Santo Isidoro, vitória do Guarani por 2×0.
No principal, a grande final ficou entre Santa Barbara e Rosário. Vitória de Santa Bárbara por 3×0, conquistando assim o seu oitavo título.

Silvio Cesca é novo Presidente da Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul

Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul elegeu, na terça-feira, 17, durante a última sessão ordinária do ano, a Mesa Diretora de 2020. O vereador Silvio Cesca (MDB) foi eleito presidente da Casa.
A Mesa é composta ainda por Aristides Fantin (MDB) como vice-presidente, Nelsa Berseli Cecconi (PTB) como primeiro secretária, e como segundo secretário, secretário Lauro Ricieri Bazanela (PTB).

Câmara outorga e Medalha de Honra ao Mérito “Padre José Ferlin” a Álvaro Manzoni

Vereador Nilso Cavaleri entrega Medalha de Honra ao Mérito “Padre José Ferlin”, a Álvaro Manzoni Foto: Marlove Perin

Na noite da de terça-feira (17), a Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul realizou Sessão Solene de outorga Medalha de Honra ao Mérito “Padre José Ferlin”, ao morador do município Álvaro Manzoni, para agradecimento pelo Hino ao Padre José Ferlin, escrito por ele e pelos relevantes serviços prestados na comunidade na área da Cultura e Turismo.
A proposição das homenagens partiu do vereador Nilso Cavaleri (PDT) e aprovado pelos demais parlamentares da casa legislativa. Em sua fala no plenário, o vereador destacou a importância do trabalho que vem sendo feita e que já foi realizada pelo homenageado.

Câmara de Monte Belo do Sul outorga Portaria de Louvor e Agradecimento à Ex-prefeitos e Medalha de Honra ao Mérito “Padre José Ferlin”

Uma sessão solene realizada na noite de terça-feira (17) marcou a outorga da Portaria de Louvor e Agradecimento aos ex-subprefeitos de Monte Belo do Sul pelos relevantes serviços prestados à comunidade montebelense. Também foi concedido Medalha de Honra ao Mérito “Padre José Ferlin”, ao morador do município Álvaro Manzoni, para agradecimento pelo Hino ao Padre José Ferlin, escrito por ele e pelos relevantes serviços prestados na comunidade na área da Cultura e Turismo.
A proposição das homenagens partiu do vereador Nilso Cavaleri (PDT), subscrito pelos demais parlamentares da casa legislativa. Em sua fala no plenário, o vereador destacou a importância do trabalho e a importância das pessoas que passaram em nosso município”, enaltece Presidente da Casa, vereador Nilso Cavaleri.

Ex-subprefeitos homenageados:
Luiz Viglierchio
Luiz Chiesi
Luís Tesser
Olavo Acunha
João Badin
Kuís Cima
Daniel Giovanini
José Cavalleri
Luís Albanese
Ivo Salvador
Reinaldo Acorsi
Pedro Cantoni
Miguel Dendena
Zelindo João Berselli
Julio Conti
Gilberto De Costa
Juracy Passos Manzoni
Sergio Cantoni
Oscar Rasador
Fernandes Grasseli
Nelso Cavalleri
Gemir Paulo Basso
Elpídio Félix Beltrami
Paulo Oreste Celso