Cooperativa Vinícola Garibaldi arrecada mais de R$ 10 mil para entidade social com leilão de vinho comemorativo

Rótulos numerados, da série especial alusiva ao aniversário de 90 anos, foram arrematados na noite de 22 de janeiro, durante transmissão online festiva

Vinhos do leilão – crédito Daniela Radavelli

Durante as comemorações do aniversário de 90 anos da Cooperativa Vinícola Garibaldi, um dos produtos especialmente lançados para comemorar a data foi leiloado através de lances pelo WhatsApp. No total, cinco garrafas do vinho Garibaldi Reserva 90 Anos foram adquiridas por R$ 10.450 por consumidores que acompanharam a transmissão da festa da cooperativa, realizada de modo virtual no dia 22 de janeiro. O valor arrecadado será repassado à casa de repouso Arco-Íris, que atua em Garibaldi há 21 anos e abriga 27 idosos em estado de vulnerabilidade social. A ação reforça o compromisso social da cooperativa com a comunidade onde está inserida.
Entre os 3 mil rótulos da especial bebida, a cooperativa colocou em leilão as garrafas de números 1, 2, 10, 90 e 100. O maior lance veio de Porto Alegre, com uma oferta de R$ 2,3 mil feita por Nélio para a garrafa de número 1. A número 2, adquirida por R$ 2.250, será enviada ao Estado de São Paulo para o Paulo. Os rótulos 10 e 90, ambos leiloados por R$ 2 mil, irão para o Rio de Janeiro e para Porto Alegre, respectivamente para Sheila e para Martinelli, enquanto a garrafa 100, comprada por R$ 1,9 mil por Bruno, será transportada para o Mato Grosso.
O Garibaldi Reserva 90 Anos é um assemblage que combina quatro variedades viníferas, Tannat predominantemente (60%), além de Merlot (20%), Marselan e Ancellotta (ambas com 10% cada). Além do vinho, a cooperativa também lançou um espumante alusivo ao aniversário. O Garibaldi 90 Anos Extra-Brut foi elaborado com uvas Chardonnay (85%) e Pinot Noir (15%) pelo método Charmat Longo, no qual a segunda fermentação (ou Tomada de Espuma) foi realizada em autoclaves, permanecendo em autólise (contato do espumante com as leveduras) por 18 meses.
Esses especiais produtos também foram motivo de uma outra promoção lançada nas redes sociais da vinícola, durante o anúncio do resultado do leilão. A cooperativa lançou uma campanha em suas redes sociais para sortear seis kits de produtos dos 90 anos. Os vencedores serão conhecidos no dia 1º de fevereiro. Ao longo do ano, outras ações promocionais serão realizadas.

Venda de vinhos finos cresceu 56,56% em 2020

Melhor ano da história do vinho brasileiro fechou com a venda recorde de mais de 24 milhões de litros. Espumantes e suco de uva não tiveram o mesmo êxito

Desde 2013, as vinícolas não superavam os 20 milhões de litros Foto Jeferson Soldi

O ano do vinho fino. Assim ficará marcado na história da vitivinicultura brasileira o ano de 2020, batizado como a ‘Safra das Safras’. Desde 2013, as vinícolas não superavam os 20 milhões de litros. O volume de 2019 de 15,4 mi de litros saltou para 24,2 mi de litros no ano passado, um incremento de 56,56%. Já os espumantes caíram 6,63%, passando de 13,5 mi litros para 12,6 mi litros, com exceção dos moscatéis que tiveram um pequeno acréscimo de 3,90%, indo de 8,9 mi litros para 9,2 mi litros. Outra queda foi na categoria do suco de uva. Os 175,9 mi de litros vendidos em 2019 caíram para 166,7 mi em 2020, um tombo de 5,24%. Estes são os dados oficiais da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), com base no Sistema de Cadastro Vinícola da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul e do Ministério da Agricultura.
Apesar do bom desempenho geral, o setor ainda busca maior competitividade frente aos importados qu,e mesmo com a alta do dólar, cresceram 28,85% no mesmo período. Só que neste caso, o volume é oito vezes maior que o dos vinhos finos brasileiros, ou seja, em 2019 foram 114,1 mi de litros e em 2020, 147,1 mi de litros. “O trabalho é longo, mas estamos no caminho certo. Agora, uma parcela maior de brasileiros descobriu o vinho nacional e percebeu sua qualidade. Nosso desafio é manter este consumo e ir além”, destaca Deunir Argenta, presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra).
Fatores econômicos, de logística, tributários, diversidade, novas regiões produtoras, desenvolvimento do enoturismo, a mudança de hábitos em razão da pandemia e o locavorismo contribuíram para o ganho de competitividade. Mas a grande conquista é a percepção por parte dos brasileiros da qualidade dos vinhos e espumantes nacionais. “Nosso país é um continente e o setor vitivinícola brasileiro, apesar de já existir mais de 20 regiões produtoras, ainda tem 90% de sua produção centralizada no Rio Grande do Sul. Precisamos melhorar ainda mais essa distribuição, aproximando o consumidor dos nossos rótulos”, ressalta Argenta. A aposta no e-commerce e em ferramentas práticas como o próprio WhatsApp tem facilitado a venda com entrega em qualquer parte do país.

Exportações
O volume de vinhos finos e espumantes que chegam à mesa de consumidores do mundo todo ainda é pequeno, mas mesmo diante de uma pandemia global e dos entraves que ela ocasionou, especialmente o fechamento de fronteiras, o desempenho em 2020 foi positivo. O volume em litros de vinhos finos que saiu do Brasil rumo a outros países passou de 3,4 mi em 2019 para 4,4 no ano passado, um impulso de 29,85%. O crescimento também acompanhou os espumantes que foram de 686 mil para 771 mil, um aumento de 12,29%. Já o suco de uva, teve uma queda expressiva de 43,13%, indo de 2,4 mi para 1,3 mi.

COMERCIALIZAÇÃO DE VINHOS FINOS, ESPUMANTES E SUCO DE UVA ELABORADOS NO RIO GRANDE DO SUL – MERCADO INTERNO 2020 (litros) – JAN A DEZ 2020

Reunião em busca de recursos para Monte Belo do Sul

No dia 21 de janeiro, através do Gabinete do Deputado Carlos Búrigo, o assessor Moisés Scussel esteve em Monte Belo do Sul. Na reunião foi tratado sobre diversos assuntos e demandas para o município. Participaram do encontro o Prefeito Adenir José Dallé, vice-prefeito Jorge Benvenutti e o Presidente do Legislativo, vereador Onecimo Pauleti.

Presidente do Legislativo e Prefeito cumprem agenda de interesse de Monte Belo do Sul  em Porto Alegre

O presidente do legislativo Onecimo Pauleti e o Prefeito Municipal de Monte Belo do Sul mAdenir José Dallé, cumpriram pauta de interesse do município na Capital do Estado.
Junto ao Gabinete do Vice-Governador Ranolfo Vieira Jr, que também responde pela Secretaria de Segurança do Estado, foram recebidos pelo diretor Institucional assessor Juarez Hampel. Na reunião pedido para construção do prédio para instalação da Brigada Militar e Polícia Civil. Pauleti e Dallé também estão buscando recursos estaduais e federais para o projeto. De acordo com o Pauleti “uma nova sede para a Brigada Militar é muito importante para a segurança da comunidade e ter um município seguro para as pessoas é uma das nossas prioridades”. “Agora estamos voltando nossa atenção para a construção do novo prédio da Brigada,”, afirma Dallé.

Senador Paulo Paim vai destinar emenda de R$ 250 mil para Monte Belo do Sul

O prefeito de Monte Belo do Sul, Adenir José Dallé assinou um ofício para o recebimento de uma emenda parlamentar do senador gaúcho Paulo Paim, no valor de R $250 mil. Participaram da reunião o Presidente do Legislativo Onecimo Pauleti, Guilherme Machado Diretor Institucional da Famurs e Eliseu Fogaça, Assessor da Presidência Famurs.
Segundo o Prefeito Municipal que articulou a emenda, o recurso se destinará a obras e melhorias para o município. Cabe agora esperar a liberação da verba.

Cooperativa Vinícola Garibaldi completa 90 anos e busca ser referência nacional de espumantes

Celebração foi comemorada pelas plataformas digitais, com lançamento dos rótulos comemorativos elaborados para brindar a passagem da data, bem como o crescimento de 15% na venda de espumantes e 30% de vinhos finos

Imagem aérea – Cooperativa Vinícola Garibaldi – Crédito Augusto Tomasi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi chegou a seus 90 anos, no dia 22 de janeiro, data do aniversário da fundação. Comemora, principalmente, a trajetória que a conduziu até aqui, um símbolo da vitória associativa de seus produtores que a transformaram numa das mais importantes cooperativas vinícolas da América Latina. Foi um caminho de altos e baixos, com momentos ora tensos, ora festivos, mas sobretudo carregados de esperança – a mesma que motivou, em 1931, agricultores locais a darem início a então Cooperativa Agrícola Garibaldi. E, claro, de muito trabalho.
Na cerimônia, compartilhando com o público a transmissão de uma celebração em suas plataformas digitais, obedecendo às medidas restritivas e de segurança impostas pelo cenário da pandemia, várias homenagens à Cooperativa chegaram por vídeo. Entre elas, do do Governador Eduardo Leite, do Presidente das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul – Ocergs, Vergilio Perius, Hélio, do diretor Executivo da federação das Cooperativas Vinícolas do RS – Fecovinho, Helio Marchioro. Presente na cerimônia, o prefeito de Garibaldi, Alex Carniel enalteceu a importância da Cooperativa para Garibaldi.

Diretor administrativo da Garibaldi, Alexandre Angonezi, presidente Oscar Ló, secretário do conselho de administração Matheus Marodin, prefeito de Garibaldi Alex Carniel e o enólogo Ricardo Morari – Crédito Daniela Radavelli

Todo ano, a cooperativa colhe uma produção superior a 20 milhões de quilos de uva. É o resultado da dedicação diária das 420 famílias associadas a vinhedos que cobrem 1,1 mil hectares em 15 municípios. E também dos constantes investimentos que a cooperativa tem feito nos últimos anos, principalmente a partir dos anos 2000. A vinícola ganhou tecnologia produtiva e capacidade de armazenagem. No campo, estudos estratégicos promovem o crescimento sustentável, com produção controlada. No enoturismo, as experiências oferecidas trazem cada vez mais visitantes a seu Complexo Enoturístico, inaugurado no final de 1994 e um dos grandes marcos da recuperação da vinícola após um período conturbado entre os anos 1970 e 1980.

Oscar Ló no evento que marcou os 90 anos da Vinícola Garibaldi – Crédito Daniella Radavelli

Esses movimentos têm sido responsáveis por sucessivas ondas de crescimento da vinícola. Inclusive mesmo em meio à pandemia. Em 2020, o faturamento da cooperativa chegou aos R$ 188 milhões, atingindo cerca de 7% a mais do que o registrado em 2019. Da mesma forma, as vendas de vinhos finos e de espumantes – carro-chefe da casa – também tiveram alta significativa, respectivamente de 30% e de 15%.
É uma performance, portanto, que deixa ainda mais especiais os frutos colhidos pela cooperativa em seu nonagésimo aniversário. E são muitos. A vindima, iniciada há poucos dias, deve ser 25% maior do que a de 2020. Em números absolutos, significa 25milhões de quilos. Com isso, serão envasados cerca de 20 milhões de litros de sucos, vinhos e espumantes.

Visando desenvolver agricultura local, Prefeitura de Pinto Bandeira assina Termo de Cooperação Técnica com EMATER

O prefeito de Pinto Bandeira, Hadair Ferrari assinou no dia 25 de janeiro termo aditivo ao convênio celebrado entre o município e a Emater/RS-Ascar visando dar continuidade a transferência de tecnologia agropecuária gerencial e de bem-estar social aos produtores rurais.
Participaram do ato de assinatura o prefeito e o engenheiro agrônomo Alexandre Frozza que passar a atuar no escritório, das 8h às 12h e das 13h30 min às 17h30min, reservando as segundas e quintas feiras para avaliações de projetos de crédito no escritório e demais dias reservados para visitas a campo.

Senar-RS promove qualificação para produtores de mel

Entidade oferece cursos presenciais, além de disponibilizar lives da Maratona da Inovação no YouTube

Para fazer um projeto de apicultura para a propriedade, é possível buscar financiamento. A orientação é buscar um dos cursos do Senar-RS. Temos quatro: Manejo Básico, que é para ver como se desenvolve a atividade; Manejo Básico, Manejo Avançado, Produção de Própolis e Produção de Geleia Real Fotos: Divulgação

O Rio Grande do Sul é um dos líderes da produção do mel no Brasil, mas não basta consolidar posição sem garantir qualidade. Foi para garantir que os produtores gaúchos tivessem incremento em profissionalização e na administração de seus negócios que o programa Juntos para Competir focou seus esforços na apicultura.
E em 2020, o programa — realizado pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RS) — promoveu a Maratona da Inovação da Apicultura. Em três lives abertas ao público em geral, técnicos e produtores falaram sobre questões como produção, manejo, fiscalização, certificação e comercialização do produto.
“Foi muito importante, porque tivemos a vivência de produtores contando suas experiências. Na segunda live, um produtor de Dom Pedrito falou da importância de um bom rótulo, e da disposição do produto na gôndola. Também salientou que a aparência e o gosto do mel interferem nas vendas. Ele contou que periodicamente vai aos mercados verificar seus produtos. Ele verifica e prova. Se está com cor muito escura, ou cristalizado, ele troca. Essa é uma forma de fidelizar o cliente”, conta Ricardo Lopes de Almeida, supervisor regional do Senar-RS Litoral/Vales, que mediou as lives.


Almeida acrescenta que, como foi explicado nas lives, a cor do mel está diretamente ligada à florada que as abelhas tiveram como fonte; e que saber manejar as caixas de uma floresta para outra, em busca de floradas mais ricas é fundamental para incrementar a produção. Os vídeos, que tiveram cerca de 1,5 mil visualizações, seguem disponíveis no canal do Senar-RS no YouTube (www.youtube.com/SenarRioGrandedoSul).
“Como reuniríamos três produtores e três técnicos em três seminários com mais de mil pessoas em uma pandemia? Qual a melhor forma de levarmos mais informações para atender mais produtores? É a internet”, conclui Almeida.
Mais do que pensar em investimento financeiro, o supervisor afirma que a educação é o primeiro passo para quem quiser iniciar na apicultura.
“Para fazer um projeto de apicultura para a propriedade, é possível buscar financiamento. Mas minha primeira orientação é buscar um dos cursos do Senar-RS. Temos quatro: Manejo Básico, que é para ver como se desenvolve a atividade; Manejo Básico, Manejo Avançado, Produção de Própolis e Produção de Geleia Rea”, sugere.
Almeida explica que a apicultura, como outras criações, é uma atividade trabalhosa, que exige conhecimento e envolve riscos e oportunidades.
“Não existe dinheiro fácil. Não dá para deixar a caixa de abelhas na floresta e virar as costas. Tem que verificar o desenvolvimento da colmeia, enfrentar o risco de furto, os desafios da comercialização. Mas há oportunidades. Na Serra, apicultores alugam as caixas de abelhas para polinização de macieiras. É um dos exemplos de como diversificar a atividade”, diz o supervisor.

Cooperativa Vinícola Garibaldi comemora 90 anos com programação virtual no dia 22

Celebração será transmitida pelas plataformas digitais, com lançamento de campanha com sorteio de prêmios para a audiência, apresentação de rótulos temáticos, homenagens e show com Sunset Riders

Imagem aérea – Cooperativa Vinícola Garibaldi – Crédito Augusto Tomasi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi abre a programação alusiva à comemoração de seus 90 anos nessa sexta-feira, 22 de janeiro – data do aniversário de fundação – compartilhando com o público a transmissão de uma celebração em suas plataformas digitais, obedecendo às medidas restritivas e de segurança impostas pelo cenário da pandemia. Quem acessar a página no Facebook (facebook.com/cooperativavinicolagaribaldi) ou o canal no Youtube (youtube.com/Vingaribaldi) a partir das 19h poderá acompanhar, ao vivo, a apresentação de novidades e momentos de muita emoção em memória à história da marca.

Vinho comemorativo aos 90 anos será lançado no dia do aniversário da Cooperativa Vinícola Garibaldi – Crédito Augusto Tomas

A live festiva começa com homenagens aos personagens responsáveis por levar a Cooperativa Vinícola Garibaldi à condição de referência atualmente ocupada no cenário nacional e segue com apresentação de um vídeo especialmente preparado para a data. Nele, a figura do produtor rural associado aparece com destaque, em reconhecimento à força de seu trabalho e representatividade na construção da trajetória da Cooperativa.
Outro momento importante na programação será a apresentação dos rótulos comemorativos elaborados para brindar a passagem da data: o vinho Garibaldi Reserva 90 anos, com edição numerada, limitada a 2,5 mil garrafas, e o Espumante Garibaldi 90 anos Extra-Brut. Durante a live, cinco unidades do vinho temático serão leiloadas, com arrecadação de valores destinada à casa de repouso Arco-Íris, que atua no município de Garibaldi há 21 anos e hoje abriga 27 idosos em estado de vulnerabilidade social. Os lances poderão ser feitos somente durante a transmissão online, por meio do aplicativo whatsapp, com valor inicial estabelecido em R$ 100 por garrafa. Além disso, no decorrer do mês as bebidas serão entregues às 420 famílias associadas como manifestação de gratidão pelo comprometimento com a cooperativa, diariamente renovado ao longo das últimas nove décadas.
A programação encerra com show exclusivo da banda Sunset Riders, que fará sua apresentação em um palco especialmente montado na sede da Cooperativa Vinícola Garibaldi, de onde será transmitida a live.

Coopearativa Vinícola Garibaldi completa 90 anos crédito. Augusto Tomasi

Para o público brindar a data
O público que estiver assistindo à celebração virtualmente, no conforto e segurança do lar, também terá a oportunidade de participar da festa e, ainda, concorrer a prêmios. Durante a transmissão, a Cooperativa Vinícola Garibaldi lançará duas promoções: uma campanha com sorteio de seis kits de produtos dos 90 anos e outra com a oferta de dois vale-presentes no valor de R$ 900 cada para aquisição dos rótulos da marca. No decorrer do ano, outras ações serão anunciadas, totalizando R$ 9 mil em produtos para o público.

Cooperativa Vinícola Garibaldi traz duas medalhas de prata da França

Com essas condecorações, marca chegou a 69 premiações conquistadas em concursos em 2020

Espumantes Garibaldi – Crédito Augusto Tomasi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi ainda comemora reconhecimentos conquistados por seus produtos em concursos realizados no ano passado. Encerrando a leva de premiações de 2020, a marca trouxe duas medalhas de prata da França, no 18º Effervescents du Monde, realizado em dezembro, na Borgonha.
Entre as 479 amostras de 19 países participantes, e avaliadas por um júri internacional de 90 degustadores, a Cooperativa Vinícola Garibaldi foi premiada com o Amaze Chardonnay Espumante Brut e com o Garibaldi Espumante Chardonnay Branco Brut.
Com essas, a marca acumula 69 distinções recebidas por seus produtos em concursos pelo mundo. Depois de ter sido por dois anos seguidos (2018 e 2019) a vinícola brasileira mais premiada, a Cooperativa Vinícola Garibaldi gaúcha voltou a registrar em 2020 um desempenho performático em conceituados concursos mundiais. Foram distinções em países-ícones da produção vitivinícola – Itália e França – e também em nações que importam grande quantidade de vinho, caso da Inglaterra.
Para conhecer os produtos, acesse www.vinicolagaribaldi.com.br