2019 encerra com 259 premiações em 14 países

Vinhos tranquilos arremataram 94 medalhas

Desde que o Brasil começou a enviar amostras de vinhos e espumantes para concursos internacionais sistematicamente, já foram alcançadas 4.535 premiações. Este número reflete a realidade de prêmios computados pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) desde 1995. Somente em 2019, foram 259 medalhas, sendo 18 Grandes Medalhas de Ouro. O reconhecimento veio da Argentina, Brasil, Chile, Espanha, EUA, França, Grécia, Hungria, Inglaterra, Itália, México, Portugal, Suíça e Uruguai. A maior quantidade veio da Inglaterra com 101 medalhas, seguida pela França com 44, o que demonstra que estes países estão sendo visados pelas vinícolas brasileiras como importantes mercados.
Para o presidente da ABE, enólogo Daniel Salvador, conquistar este reconhecimento internacional em degustações às cegas com especialistas mundiais é sim motivo de comemoração. “Uma medalha é sempre brindada com muita alegria, pois é a aclamação de um júri qualificado. Se o mundo aprova, o Brasil reconhece”, comemora. Mesmo não tendo superado o número do ano passado, o desempenho está um pouco acima da média dos últimos 10 anos, só ficando atrás de 2014, 2016 e 2018. Salvador acredita que em razão do momento econômico tenha influenciado na diminuição do envio de rótulos uma vez que o valor é pago por amostra.
O espumante brasileiro já é uma sumidade mundial e segue arrematando prêmios importantes, inclusive no país do champagne. Mas o grande destaque a ser feito é para os vinhos tranquilos que somente este ano alcançaram 94 premiações, sendo 60 para variedades tintas. “O Brasil é um produtor do Novo Mundo que elabora vinhos de alta qualidade, comparados com os de tradicionais regiões do mundo. Evoluímos e evoluímos muito rápido. A prova está na taça. É só deixar de lado o preconceito e tirar a prova em degustações às cegas”, destaca o presidente da ABE.

O nosso ouro
Fora do circuito dos concursos internacionais, mas não menos importante, 2019 também foi marcado pela realização da 11ª edição do Concurso do Espumante Brasileiro, promovido pela ABE. Com a melhor performance da história, o espumante brasileiro conquistou 14 Grandes Medalhas de Ouro e 111 de Ouro. É a ‘explosão’ do espumante brasileiro, no melhor sentido da palavra. A sumidade da bebida é incontestável no mundo inteiro. A produção nacional, hoje em 18 milhões de litros por ano, conforme dados da Uvibra, vem crescendo cerca de 10% a cada safra e o reconhecimento faz parte de uma rotina diária. O 11º Concurso do Espumante Brasileiro, reflete esta realidade, num desempenho recorde de pontuação avalizado por 52 jurados entre enólogos, sommeliers, médico, jornalistas e wine influencers.
O Concurso – o maior de todos – não apenas cresceu no número de amostras, que nesta edição foi 20% maior que a de 2017, chegando a 376 espumantes de 89 vinícolas, como também evoluiu na qualidade. Prova disso, é que todos os 125 espumantes premiados atingiram notas superiores a 88. Os 14 espumantes que conquistaram Grande Medalha de Ouro superaram os 92 pontos. “Não precisamos mais provar nada a ninguém. O espumante brasileiro é reverenciado no mundo todo pela sua qualidade e diversidade, fruto de muito trabalho do enólogo, dos viticultores, dos vinicultores. Em dois dias, degustamos quase 400 amostras que expressam os diferentes terroirs brasileiros. E para nossa felicidade, comprovamos que a qualidade está presente em cada um desses estados que estiveram representados com amostras. O Brasil dos espumantes é um continente de terroirs e o prazer e orgulho é todo nosso”, festeja Daniel Salvador.
De forma inédita, o resultado premia amostras de todos os estados participantes: Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, o que demonstra o alto padrão do espumante nacional. Além disso, entre os premiados estão espumantes de pequenas, médias e grandes vinícolas, numa representatividade de dar inveja. “Foi emocionante ver e ouvir os jurados batendo palmas em cada Grande Medalha de Ouro alcançada. O brasileiro, definitivamente, precisa reconhecer o seu espumante, que é do Brasil. Valorizar o que é nosso com orgulho”, destaca Salvador.

Preparando as Energias para as festas de fim de ano

Os cristais são ótimas fontes de boas energias. Concentre-se no quartzo rosa para atrair amor, ametista para proteção, citrino para prosperidade e esmeralda para eliminar a negatividade (Foto: GettyImages)

Chega fim de ano e é uma correria só, parecemos baratas tontas, querendo comprar, organizar, eventos para ir, festas de confraternização e tantos outros compromissos.
Então para facilitar um pouco sua vida e manter sua energia e a de sua casa equilibradas, separei umas dicas especial pra ti e que super funcionam. Vamos lá.
Dedicar uns minutos a uma limpeza energética de ano novo é fundamental para entrar no ano seguinte com melhores energias. Isso porque, diariamente, nós estamos em contato com pessoas, situações, e até mesmo com certos pensamentos e sentimentos nossos que acabam drenando a nossa energia.
Por isso é tão importante cuidar da sua energia, eu sempre digo, ficar bem dá trabalho, mas vale muito a pena. É preciso fazer uma faxina interna em você e na sua casa, sim, trato pessoas e ambientes praticamente iguais, porque é tão importante cuidar de nossa energia quanto do ambiente me que ficamos.
Dicas para ambientes:
Antes de fazer pare, feche os olhos e respire fundo no ambiente, ao terminar faça o mesmo processo e perceba a diferença.
1 – Limpe, lave, desapegue, jogue fora tudo que esteja estragado, mude moveis de lugar, compre algo novo, coloque cores alegres, faça pequenos consertos, pinte e se pinte junto.
2 – Acrescente no seu balde de água 1 jato de anil líquido para limpar a casa, é ótimo para a energia, inclusive pode usar também agua com anil para tirar o pó. Passe também um pano nas portas e janelas.
3 – Faça seu próprio spray energético: passe um café, coloque em um borrifador e borrife por toda a casa, principalmente nos cantos, janelas, portas, em cima das camas e banheiros.
4 – Use incenso de defumação nos ambientes, tenha sempre cuidado. Neste processo deixe a casa aberta para a energia circular.
5 – Palavras, sons, letras… tudo tem energia e vibra em uma certa frequência, como está a energia de seu lar? como são as letras das músicas que você escuta?
Escute músicas com letras positivas, não deixe o noticiário ligado.
Dicas pra ti:
1 – Tome um belo banho, depois sai da agua, passe sal grosso por todo ser corpo, fazendo respirações lentas e profundas, não tenha pressa neste processo, você estará fazendo uma limpeza energética, depois volte para a agua e enxague sem presa, respire, veja a diferença, finalize com um banho com chá de erva doce ou alecrim e uma colherinha de chá de mel, esse você não enxagua, deixa em seu corpo.
2 – Agradeça tudo o que aconteceu no ano que passou, todos fatos, acontecimentos, pessoas, boas ou ruins, inclua tudo no lugar certo do passado, com tudo você aprendeu e evoluiu. Assim, olhe daqui pra frente e siga mais livre e em paz. Perdoe, agradeça.
3 – Faça seus pedidos, tudo o que quiser, mas entregue e confie, que seja feito o melhor pra você.

Tatiane Parreira – Terapias Energéticas e Sistêmicas Foto: Divulgação

Nem um ritual de energia precisa ser seguido a risca, faça do seu jeito, use a sua intuição, veja com qual você se adapta. Cuide da sua energia e dos ambientes todo ano, não só no fim.
Feliz Natal e Ano Novo
Tatiane Parreira – Terapias Energéticas e Sistêmicas
54 981132097

Casa Marques Pereira, de Monte Belo do Sul, aposta no enoturismo e inaugura loja na Serra Gaúcha

Investimento faz parte do plano de expansão da marca, que prevê ainda construção de vinícola, pousada, restaurante e espaço de eventos junto aos vinhedos

Casa da década de 50 foi revitalizada e projetada para que os visitantes se sintam em um armazém. Espaço de 105 m² tem capacidade para acomodar até 44 pessoas Créditos: Bruno Zulian, divulgação

Encantadora e bucólica, Monte Belo do Sul reserva aos turistas atrações ainda pouco exploradas. Cenário de muitos filmes, novelas e documentários, a cidade de 2,5 mil habitantes é a maior produtora de uvas per capita da América Latina, com 45 milhões de quilos colhidos por ano. Por acreditar no terroir, ideal para a elaboração de vinhos, e no desenvolvimento do enoturismo, Monte Belo foi escolhida pelos irmãos Fábio e Felipe Marques Pereira, proprietários da vinícola boutique Casa Marques Pereira, para a abertura da loja da marca, na Rua Sagrada Família, 219. Atendendo em modelo soft opening desde o início de dezembro, o espaço será inaugurado oficialmente na próxima terça-feira (17) à noite.
A abertura do endereço de 105m² faz parte de um projeto de expansão da Casa Marques Pereira, que contemplará, ainda, um bistrô (junto à loja) – previsto para março – e a construção da vinícola junto aos vinhedos, localizados na Linha Armênio, a quatro quilômetros do Centro de Monte Belo do Sul. Para os próximos anos, o plano prevê também pousada, restaurante e espaço de eventos em meio a área rural de cultivo.
A casa de número 219, que existe desde a década de 50, foi revitalizada e projetada para que os visitantes se sintam em um armazém. Com capacidade para acomodar até 44 pessoas, a loja oferecerá, além da venda de produtos, degustações, cursos e workshops e também finger foods, como empanadas e brusquetas.
“Sentimos a necessidade de criar um espaço onde nossos clientes pudessem usufruir de experiências com o produto, aliadas à gastronomia. A loja nasce também com o objetivo de ser um ambiente de aprendizado, oportunizando aos visitantes atividades como degustações verticais, noite com o enólogo e encontro de confrarias. Estamos preparando uma agenda com diversas programações para que os turistas aproveitem o melhor da vindima”, explica o empresário Felipe Marques Pereira.
“A loja está sendo aberta em um período estratégico, de alta temporada. Com isso, a nossa expectativa inicial é que haja um incremento de até 40% no faturamento da empresa”, completa o sócio Fábio Marques Pereira.
O espaço Casa Marques Pereira funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h.

Sobre a Casa Marques Pereira
A Casa Marques Pereira produz uvas viníferas desde 2004, quando a família Marques Pereira, de Canoas (RS), adquiriu a propriedade da Quinta da Orada, na Linha Armênio, em Monte Belo do Sul. Na histórica safra de 2005 foram produzidos os primeiros vinhos, com objetivo de serem consumidos pelos proprietários e dados como presente aos amigos.
Em 2015, os irmãos Fábio e Felipe Marques Pereira transformaram a paixão em negócio, buscando diversificar a renda com a vitivinicultura. No mesmo ano, a vinícola lançou a linha Segredos da Adega, uma coleção de grandes safras que há anos estava guardada. Hoje, são 21 produtos, divididos em quatro linhas de vinhos e espumantes, elaborados pelos enólogos Marcos Vian e Anderson Schimitz. A produção anual é de 23 mil garrafas.
Nos 10 hectares de vinhedos são buscadas a máxima expressão de uvas tradicionais, como Chardonnay, Pinot Noir, Merlot, Tannat e Cabernet Sauvignon, e de variedades menos utilizadas na região, como Saperavi, Alvarinho, Sangiovese, Nebbiolo e Petit Verdot. Além destas, outras 13 cultivares estão sendo conduzidas em caráter experimental. Através da agricultura de precisão e qualidade de técnicas, o manuseio no campo e na vinificação conferem aos produtos grande potencial de envelhecimento.

SERVIÇO
Loja Casa Marques Pereira
Onde: Rua Sagrada Família, 219, Centro, em Monte Belo do Sul (RS)
Atendimento: segunda a sexta-feira, das 11h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados das 12h às 19h
Informações: pelo telefone (54) 3698.8999 ou pelo e-mail loja@casamarquespereira.com.br
Instagram: @casamarquespereira
Site: www.casamarquespereira.com.br

AGAS premia Vinícola Aurora, pela 15ª vez, como Melhor Fornecedora de Vinhos do varejo gaúcho

A Vinícola Aurora foi eleita Melhor Fornecedora de Vinhos pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) pelo 15º ano, sendo o 10° prêmio consecutivo. O prêmio Carrinho Agas foi entregue ao diretor superintendente Hermínio Ficagna, na noite do dia 25 de novembro, em Porto Alegre, em cerimônia realizada no Grêmio Náutico União, que reuniu os maiores representantes do setor de autosserviço do Rio Grande do Sul.
Com mais este reconhecimento do varejo gaúcho, a maior e mais premiada vinícola do Brasil mantém-se no TOP 10 do troféu da entidade, totalizando 21 troféus da Agas conquistados até hoje.
A eleição dos premiados teve a supervisão do Instituto Segmento Pesquisas e contempla a escolha de mais de 250 maiores supermercadistas do estado do Rio Grande do Sul.
Nessa 35ª edição do Carrinho Agas foram eleitas 37 empresas gaúchas nos diferentes segmentos, escolhas que seguiram critérios como share de mercado, qualidade dos produtos ou serviços, relacionamento com o varejo, índices de ruptura, capacidade de inovação e cumprimento de prazos de entrega.

Fenavinho amplia programação de atrativos para sua 17ª edição em 2020

Roberto Cainelli Jr. coordenará o comitê responsável pelos preparativos da festa

Imperatriz da 17ª Fenavinho, Bárbara Bortolini (ao centro), com as damas de honra Sandi Marina Corso e Ana Paula Pastorello

A 17ª edição da Fenavinho vem repleta de atrativos para trazer visitantes à capital nacional do vinho – e também encantar a comunidade. Muitas delas foram anunciadas na noite de 19 de novembro, quando houve o lançamento da festa, em um encontro realizado no Vale dos Vinhedos, no hotel Villa Michellon.
Uma das novidades que a 17ª Fenavinho terá em 2020 é a ampliação de sua programação. A agenda começa ainda no mês de maio, com o Vinho Encanado. A atração icônica toma conta do coração de Bento Gonçalves, convidando o público para se divertir na Via Del Vino, degustando vinhos e sucos de excelente qualidade, que jorram de torneiras diretamente para as taças. Shows, apresentações artísticas e gastronomia típica complementam as atrações. No próximo ano, serão três os fins de semana com o Vinho Encanado: dias 16, 17, 23, 24, 30 e 31 de maio.
Outra atração confirmada para o próximo ano é a realização do Desfile Alegórico – e também com um incremento: serão duas apresentações, nos dias 17 e 31 de maio. Nessas ocasiões, as comunidades do interior ganham a via central por onde Bento Gonçalves se desenvolveu, na Rua Marechal Deodoro, e contam a história da região, homenageando a saga do imigrante italiano e mostrando como esse legado se traduz em cada detalhe da cultura local. Hábitos, costumes e tradições vêm à tona, em um desfile que evoca o orgulho das origens.
Toda essa preparação culmina com uma experiência memorável que a Fenavinho promete oferecer aos visitantes de 05 a 14 de junho, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Lá haverá uma Vila Típica – espaço temático de convivência, que remete às primeiras vilas idealizadas pelos imigrantes colonizadores da região. Em uma área ampliada – de três para cinco mil metros quadrados – vinícolas trazem vinhos, espumantes e sucos para o visitante brindar e festejar. Diversos estabelecimentos oferecem o melhor da culinária típica, presenteando o paladar. No palco, shows para todos os gostos ocorrem de forma continuada durante os dez dias de programação.
A relação de novidades segue com a apresentação dos novos trajes que a corte da 17ª Fenavinho – a Imperatriz, Bárbara Bortolini, e as damas de honra Ana Paula Pastorello e Sandi Marina Corso – exibirá a partir de 2020, e o anúncio do lançamento do Vinho das Imperatrizes, durante a vindima do próximo ano.

Renovação na condução dos trabalhos
O compromisso de dar continuidade ao sucesso da Fenavinho – festa que vem consolidando sua retomada desde 2019, então sob a tutela do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves, quando tornou a ocorrer após um hiato de oito anos – está concentrado no talento das novas lideranças que compõem o comitê organizador. Coordenado pelo enólogo Roberto Cainelli Júnior, o grupo de trabalho é composto por Rodrigo Valério (Eventos internos); Gabrielle Rodrigues (Eventos externos); Roberta Benedetti (Vice de Eventos externos); Daniel Panizzi (Gastronomia); Marcos Giordani (Marketing); Diego Bertolini (Projetos); Rodrigo Parisotto (Turismo) e Bruna Cristofoli (Enologia e relações comunitárias).
“Nosso comitê trabalhará, mais uma vez, de forma incansável pela Fenavinho. Antes mesmo do encerramento da 16ª edição, já estávamos pensando em melhorias, projetando novas atrações, imaginando e articulando a próxima festa. Como resultado desse trabalho continuado, já apresentamos uma série de novidades para 2020. Essa agenda de atrativos segue com a proposta de valorizar a essência da Fenavinho, uma festa que enaltece a cultura da região, nossas raízes e história. E que também mostra a evolução desse legado ao longo dos anos, e como ele está relacionado a qualidade dos produtos vinícolas, da agroindústria familiar e aos atrativos do nosso turismo. Esse é compromisso que nós, do comitê, amparados pelo CIC-BG, estamos renovando: valorizar a história da Fenavinho e perpetuar seu futuro”, disse Cainelli.
O enólogo sucede a Diego Bertolini na coordenação do grupo. “Lembro que em 2018 comemorávamos o retorno da Fenavinho. Brindávamos a intenção concreta, encampada pelo CIC-BG, de trazer de volta a maior festa de Bento Gonçalves, de devolver à comunidade essa magnifica experiência. Ao mesmo tempo que estávamos felizes e animados pela possibilidade real do retorno da Fenavinho, sabíamos o tamanho do desafio que tínhamos diante de nós. Em 2019, tivemos a alegria de comemorar o sucesso estrondoso do retorno da Fenavinho, que foi marcante em sua 16ª edição e muito nos orgulha”, comentou Bertolini.
Em 2019, a 16ª Fenavinho elegeu sua Corte de soberanas; trouxe de volta o Vinho Encanado – durante dois fins de semana, 30 mil pessoas passaram pela Via Del Vino, no centro de Bento Gonçalves, apreciando os vinhos e sucos disponibilizados na “Casa del Vino Moysés Michelon”, e consumiram 24.200 doses das bebidas, o que representa 3,6 mil litros; bem como o Desfile Alegórico e, com programação integrada à ExpoBento, ajudou a captar os mais de 253 visitantes para que estiveram na festa e feira.

CIC-BG vê consolidação da grandiosidade da festa
Compartilhando o sentimento de orgulho pelos resultados já alcançados – e o compromisso com a continuidade do projeto de consolidação da Fenavinho, o CIC-BG reforça a sensibilização para que haja um engajamento e envolvimento coletivo em favor da festa. “O Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves sente enorme honra e orgulho em ter participado ativamente na reconstrução de um bem muito precioso para toda a Serra gaúcha. Em 2019, escrevemos o primeiro capítulo na história da retomada da Fenavinho, com a realização de sua 16ª edição. Agora, brindamos o lançamento da 17ª edição da Fenavinho, concretizando mais um enorme passo rumo à plenitude de nossa festa popular, aquela que nos representa e apresenta para todo o Brasil. A Fenavinho que veremos em 2020 terá muito mais corpo, estará evoluída, caminhando estrategicamente para seu futuro. A orientação transmitida ao Comitê é cuidar da essência da Fenavinho, da cultura da região e do povo, com elementos simples que agradam nossa gente, mas também aos turistas que vem de fora exatamente buscar está vivência. Sem dúvida alguma, dentro de algumas edições, a Fenavinho será uma das principais festas do Brasil”, disse Elton Paulo Gialdi, presidente do CIC-BG, entidade promotora da festa.
Apoiador da proposta, o poder público municipal destaca a relevânncia da Fenavinho para a promoção do turismo municipal. “Temos grande orgulho em participar do resgate da Fenavinho, por tudo o que ela representa na história de Bento Gonçalves e, principalmente, pelo potencial de promover ainda mais o turismo local que a festa traz, valorizando nossa cultura, raízes e atrativos”, disse o Secretário Municipal de Turismo, e integrante do comitê da 17ª Fenavinho, Rodrigo Ferri Parisotto.

Comitê da 17ª Fenavinho, Corte da 17ª Fenanvinho e presidente do CIC-BG, Elton Paulo Gialdi

Crédito das fotos: Augusto Tomasi, Vagão Filmes: mais opções de imagens aqui https://we.tl/t-ds9dGW5j0O

Departamento Financeiro Cooperativa Vinícola Aurora

Tesouraria: entenda a função desse setor dentro da Cooperativa Aurora

A equipe é formada pelos funcionários: Camile Schmidt Ranzi, Fernanda Cruz, Claudete Ribeiro, Fabricio Endres e Júlia Paim Foto: Marlove Perin

Dentro da área financeira de uma empresa há diversos setores, como controladoria, fiscal e tesouraria. Juntos eles cuidam desde a contabilidade da empresa até a gestão de caixa e análise de lucratividade do negócio. Cada uma destas áreas tem sua própria importância. Entretanto, o setor de tesouraria é um grande auxiliar no cumprimento do planejamento financeiro da Vinícola Aurora. A equipe é formada pelos funcionários: Camile Schmidt Ranzi, Fernanda Cruz, Claudete Ribeiro, Fabricio Endres e Júlia Paim.
“O departamento financeiro é o coração da empresa, ou seja, a empresa só consegue sobreviver se este departamento for eficiente e saudável. Como trabalha diretamente com finanças e cálculos, essa área exige alto nível de concentração e atenção explica a Supervisora financeira Camile Schmidt Ranzi.
A tesouraria tem como função administrar o caixa do negócio e, até mesmo, alocar valores determinados pelo planejamento estratégico financeiro em investimentos. Dessa forma, direta ou indiretamente, todas as áreas da empresa terão algum vínculo com a tesouraria. O setor é responsável por gerenciar a utilização do dinheiro da empresa. Isso quer dizer que é a tesouraria que realiza a gestão de caixa do empreendimento — fazendo os pagamentos, transferências e recebimentos pertinentes, com os devidos registros. Por isso, este setor é um dos que mais conhecem o funcionamento e a situação de toda a empresa — tanto do ponto de vista financeiro quanto do ponto de vista operacional. Por isso, cabe a ela direcionar o dinheiro de forma a assegurar a manutenção e viabilidade de todos os negócios da Cooperativa.
“Nosso compromisso diário com a Vinícola é sempre apresentar um trabalho com dedicação, confiança, ética e darmos sempre o nosso melhor como equipe” explica Camile. Algumas das atividades sob a responsabilidade da tesouraria são:
Rotinas de crédito e cobrança, que implica em analisar cadastro de clientes e administrar duplicatas.
A gestão das contas a pagar também faz parte do trabalho da tesouraria. Isto implica em controlar as cobranças bancárias, os descontos e o que é devido, de modo geral.
A tesouraria ainda é a responsável pelos dados que compõem a conta caixa no balanço patrimonial da empresa.
Nos casos mais avançados, o trabalho da tesouraria inclui a negociação e controle de aplicações de recursos financeiros.

ABS-RS premia os destaques do mercado vitivinícola de 2019

Solenidade ocorreu no Campus da Unisinos em Porto Alegre, durante o 34º Encontro Nacional da Abrasel

Os vencedores da primeira edição do Prêmio ABS-RS foram agraciados na noite dessa quarta-feira, 20, em uma solenidade emocionante no Campus da Unisinos em Porto Alegre, durante o 34º Encontro Nacional da Abrasel. A jovem sommelière Deise da Costa, de Bento Gonçalves, formada pela seção gaúcha da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS) foi a escolhida na principal categoria do prêmio, Melhor Sommelier. A Dionísia VinhoBar conquistou o Destaque do Ano de 2019 e a Melhor Carta de Vinhos. Na categoria Melhor Carta de Vinhos Brasileiros, o Spa do Vinho foi o vencedor. A Melhor Vinícola foi a Pizzato. A Vinhos do Mundo ganhou como a Melhor Loja de Vinhos. A Miolo foi eleita coma a Melhor Experiência de Enoturismo. O enólogo Felipe Bebber foi escolhido o Personalidade do Ano 2019. Ele é sócio-diretor da Vinícola Família Bebber, de Flores da Cunha.
A diretoria da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS) preparou duas surpresas para a noite. A instagrammer Gabriele Negri recebeu o título de Embaixadora do Ano, categoria que faz uma homenagem a quem se mais de destacou em divulgar as ações da ABS-RS em 2019. Gabriele é sommelier formada pela turma 8 da ABS-RS. A outra novidade foi a entrega de uma Menção Honrosa para o enólogo João Valduga, da Casa Valduga.
“Este é um prêmio escolhido exclusivamente pela diretoria da ABS-RS para quem contribuiu decisivamente ao desenvolvimento do setor vitivinícola gaúcho e brasileiro. O João Valduga preenche este requisito, sendo um professor a todos nós na arte de elaborar vinhos e receber turistas. Acima de tudo, é um empreendedor arrojado e inovador, com empreendimentos em vários setores econômicos ligados à produção vitivinícola e de bebidas na serra gaúcha”, explicou o presidente da ABS-RS, Orestes de Andrade Jr.

Presidente da ABS-RS, Orestes de Andrade Jr

A iniciativa inédita da associação teve o objetivo de homenagear estabelecimentos e profissionais que se destacaram pelo trabalho realizado no setor vitivinícola em 2019. A escolha dos vencedores envolveu duas fases. A primeira recebeu um total de 1.316 votos através de escolha popular. Os cinco mais lembrados em cada uma das oito categorias passaram pelo crivo de um júri de especialistas — formado por diretores e associados da ABS-RS, jornalistas, blogueiros e formadores de opinião. Foram eles que elegeram os ganhadores do Prêmio ABS-RS.
“O Prêmio ABS-RS virou assunto obrigatório no Estado, no Brasil e até no exterior. Em apenas 20 dias, movimentamos e setor fazendo todos os envolvidos com o mercado de vinho refletir em quais seriam os destaques do ano. Esse tipo de iniciativa estimula um setor que precisa se renovar constantemente”, avaliou Orestes Jr. “ A participação foi muito acima do esperado, foi um grande sucesso”, destacou o presidente da ABS-RS.
Orestes Jr. anunciou que a edição 2020 do prêmio será realizada no Spa do Vinho, em Bento Gonçalves, sede oficial da ABS-RS. Antes da premiação, a sommelière Deisi Novakoski palestrou sobre “Provedor dos reis e o primeiro a morrer! Pra que serve, afinal, um Sommelier?”. “A ABS-RS está de parabéns pela iniciativa. É com este tipo de ação que mantém um setor mobilizado para seguir seu crescimento. A valorização de pessoas e empresas é fundamental para aumentar o reconhecimento de toda a categoria”, elogiou a sommeliérè carioca.
Prestigiaram o evento a presidente da Abrasel-RS, Maria Fernanda Tartoni, o presidente da Abrasel-RJ, Pedro Hermeto, o diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Carlos Abarzúa, a gerente regional do Sebrae na Serra Gaúcha, Angelica Louvani Inácio Brandalise,os diretores da ABS-RS, Andreia Gentilini Milan, Marcelo Vargas e Marcos Graciani, e as conselheiras Elisângela Hesse e Silvana Gentilini. O evento contou ainda com a apresentação da violinista Clarissa Ferreira e com a apresentação da jornalista e sommelier Gisa Guerra.

Confira a lista dos agraciados com o Prêmio ABS-RS 2019:
Melhor Sommelier: Deisi da Costa, de Bento Gonçalves
Melhor Carta de Vinhos: Dionísia VinhoBar, de Porto Alegre
Melhor Carta de Vinhos Brasileiros: Spa do Vinho, de Bento Gonçalves
Melhor Vinícola: Pizzato, de Bento Gonçalves
Melhor Loja de Vinho: Vinhos do Mundo, de Porto Alegre
Melhor Experiência de Enoturismo: Enoturismo Miolo, de Bento Gonçalves
Destaque do ano de 2019: Dionisia VinhoBar, de Porto Alegre
Personalidade do ano de 2019: Felipe Bebber, de Flores da Cunha
Prêmios entregues pela diretoria da ABS-RS:
Embaixador(a) do Ano: Gabriele Negri, de Farroupilha
Menção Honrosa: João Valduga, da Vinícola Casa Valduga, de Bento Gonçalves

Cooperativa Vinícola Garibaldi estimula inclusão feminina nos negócios

Encontro temático teve a presença de 180 mulheres ligadas ao quadro de associados

Cooperativa Vinícola Garibaldi estimula inclusão feminina nos negócios Crédito das fotos: divulgação Cooperativa Vinícola Garibaldi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi quer ver as mulheres cada vez mais atuantes e engajadas nos negócios. Por isso, promove de forma periódica encontros de integração e atualização de informações especialmente direcionados ao público feminino. Exemplo disso ocorreu no dia 14 de novembro, quando 180 mulheres participaram de uma programação temática, realizada na sede da Associação dos Motoristas de Garibaldi.
Inclui-las nos negócios da Cooperativa foi a proposta da ação, que teve apresentação sobre o panorama da vinícola, traduzindo em números a atuação da marca. Elas puderam saber, em detalhes, como foi o desempenho macro registrado em 2018 – ano em que a Cooperativa Vinícola Garibaldi foi a vinícola brasileira mais premiada, com 86 condecorações, teve faturamento recorde de R$ 155 milhões e cresceu 16% no comparativo com 2017. Acompanharam, ainda, um resumo das ações encampadas pela vinícola ao longo de 2019 e puderam conhecer, de forma prática, alguns dos lançamentos que a Cooperativa Vinícola Garibaldi fez, este ano, incrementando seu mix de espumantes.
As mulheres participantes do encontro foram convidadas a experimentar drinks elaborados com o novo Espumante Garibaldi ICE, produto que defende o consumo simples e descomplicado, ideal para ser consumido com algumas pedrinhas de gelo na taça ou combinado com frutas, licores e especiarias. Além disso, elas vivenciaram a experiência ‘Taça & Trufa’, roteiro que a Cooperativa Vinícola Garibaldi oferece em seu Complexo Enoturístico propondo uma inédita harmonização de espumantes e vinhos com trufas de chocolate saborizadas. A programação teve, também, palestra com Gustavo Balbinot, sobre o Poder da Mulher.

Cooperativa Vinícola Garibaldi estimula inclusão feminina nos negócios

Cooperativa Vinícola Garibaldi conquista mais três medalhas na França

Já são 84 condecorações acumuladas pelos rótulos da marca em 2019


A França foi o palco para a conquista de mais premiações pelos rótulos da Cooperativa Vinícola Garibaldi em 2019. Em Dijon, a marca arrematou três medalhas no 17º Effervescents du Monde, considerado o maior concurso de espumantes do mundo. Os agraciados em terras francesas foram o Garibaldi Espumante Chardonnay Brut, o Garibaldi Espumante Moscatel e o Garibaldi Espumante Prosecco Rosé Brut – este, um dos lançamentos mais prestigiados do ano e que carrega o título de primeiro Prosecco Rosé do Brasil. A disputa não foi fácil: o evento contou com a participação de 22 países, que inscreveram 564 espumantes para avaliação. O quadro de jurados teve mais de 100 especialistas internacionais.
A Cooperativa Vinícola Garibaldi foi a marca brasileira mais premiada nesta edição do concurso, levando um terço do total de condecorações entregues a produtos nacionais. Com os novos reconhecimentos, a Garibaldi já crava 84 premiações conquistadas desde o mês de janeiro e se prepara para bater seu próprio recorde, atingindo em 2018, quando totalizou 86 medalhas e títulos, tornando-se a vinícola brasileira mais premiada naquele ano.

Investimento em qualidade
A Garibaldi tem colhido o fruto de um grande investimento focado na qualidade de suas criações e de seu envolvimento com a comunidade. Somente no ano passado, o aporte de mais de R$ 7,5 milhões no parque fabril deu um impulso de 20% na capacidade produtiva. Em seu Complexo Enoturístico, os visitantes vivenciam experiências únicas, que vão de passeios guiados a atividades de degustação e harmonização, incluindo o resgate histórico do trabalho desenvolvido desde a chegada dos imigrantes italianos. Na sede, ao longo do ano passado, circularam cerca de 125 mil pessoas, que voltaram para seus lares carregando boas lembranças da acolhida na Cooperativa e na Serra Gaúcha.
É também junto aos parceiros comerciais que esta dedicação acaba gerando reflexos positivos. Neste ano, pela quinta vez consecutiva, a Garibaldi foi eleita a Melhor Fornecedora de Espumantes do Rio Grande do Sul, pelo Carrinho Agas, em uma pesquisa espontânea realizada junto aos maiores supermercadistas do estado. “Estamos a caminho de fechar um ano de muito trabalho, mas, sem dúvidas, de muita alegria pelo reconhecimento cada vez maior que estamos conquistando. Um dos aspectos mais importantes deste momento que estamos protagonizando é poder mostrar o potencial de nossa região ao mundo, com espumantes que estão no mesmo nível de países tradicionais na produção da bebida. O Brasil está muito bem representado pela Serra Gaúcha”, avalia Oscar Ló, presidente da Cooperativa Vinícola Garibaldi.

Mais sobre os espumantes premiados
Garibaldi Prosecco Rosé Brut: Primeiro Prosecco Rosé do Brasil, carrega em sua composição até 5% de uvas Pinot Noir, que imprimem a coloração característica à bebida. Mantendo o aspecto delicado dos rosés, também apresenta um perfil aromático mais complexo e harmoniza perfeitamente com saladas, peixes leves, frutos do mar, sopas cremosas, canapés e queijos. Com poucos meses de lançamento, o Garibaldi Prosecco Rosé Brut já arrebatou medalhas de ouro no concurso Catad’Or Wine Awards, no Chile, um dos mais respeitados da América Latina, e também na Grande Prova Vinhos do Brasil.
Garibaldi Moscatel: Queridinho do público, o Espumante Garibaldi Moscatel foi eleito o melhor do Cone Sul em 2018. Neste ano, já acumula medalhas em concursos como o Vinalies Internationales e o Citadelles du Vin, ambos na França, e o Vinus, na Argentina, onde ganhou um Ouro Duplo, sendo condecorado também no Thessaloniki International Wine, na Grécia. No final de setembro, foi eleito o Melhor Espumante Doce na premiação 10 Star Wines, realizada na 2ª edição da Wine South America, maior evento profissional de vinhos da América Latina. Elaborado com uvas Moscato Branco e Moscato Giallo, por meio do processo Asti, o Garibaldi Moscatel marca o olfato com aromas com notas de melão, maçã verde, flores brancas e um toque de mel. No paladar, reserva um aspecto suave e cremoso, com acidez equilibrada e refrescante.
Garibaldi Brut Chardonnay: Marcando o paladar com um aspecto estruturado e cremoso, o Espumante Garibaldi Brut Chardonnay apresenta uma acidez equilibrada e refrescante. Com várias medalhas no currículo, em 2017 ficou entre os 15 melhores vinhos do mundo, em ranking elaborado pela Associação Mundial de Escritores e Jornalistas de Vinhos e Destilados. Visualmente, a bebida apresenta uma coloração amarelo palha com reflexos esverdeados, com ótima formação de perlage. No olfato, traz aromas com notas de abacaxi, maçã e um toque de pão tostado.

Casa Pedrucci recebeu a 24ª edição da Confraria do Espumante

Confraria do Espumante – Casa Pedrucci – Crédito Priscila Pilletti

Em sua 24ª edição, a Confraria do Espumante de Garibaldi foi recebida pela Casa Pedrucci. O último encontro do ano ocorreu no dia 21 de novembro.
Os confrades foram recebidos com um brinde de boas vindas, com o espumante Rosé Brut, e uma breve explanação da constituição da Casa Pedrucci. Gilberto que antes de ter sua vinícola, trabalhou na Cave Geisse e na Vinícola Peterlongo, sempre focado na elaboração de espumantes.
Em 2001 adquiriu a casa de pedra, datada de 1890, e iniciou sua vinícola familiar. Em 2002 produziu seu primeiro espumante, iniciou com produção de mil garrafas. Atualmente o volume de produção é de trinta mil garrafas, entre vinhos e espumantes. Gilberto foca na qualidade, pois nenhum espumante é comercializado sem ao menos um ano de maturação. Todos os produtos possuem identificação de safra, lote e número.
Os participantes puderam degustar os espumantes de método tradicional, Occasione Brut, Brut 2017 e Reserva Brut. Após a degustação, foram convidados para um coquetel.
O enólogo Gilberto apresentou diferentes revistas em que a vinícola e seus produtos recebem destaque e são recomendados por especialistas do mundo do vinho. Pedrucci destacou que “o espumante deve agradar aos olhos, ao nariz e ao paladar”.
A Confraria do Espumante foi idealizada ainda em 2013 pela Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, e os encontros são abertos para homens e mulheres com mais de 18 anos.

Casa Pedrucci
O sonho de possuir a sua própria vinícola vem da infância. Gilberto é descendente de italianos e foi com seu avô, ainda criança, que teve o primeiro contato com a tradição da uva e do vinho.
Após mais de 30 anos trabalhando em vinícolas de renome internacional voltadas ao espumante, sendo uma das lideranças do setor vitivinícola nos últimos 20 anos e representando o Brasil em dezenas de concursos mundo afora, Gilberto fundou a Casa Pedrucci, no dia 29 de janeiro de 2002.
Sendo uma empresa familiar, de pequeno porte, elabora principalmente espumantes pelo método tradicional (champenoise) de maneira artesanal conservando este método que tem praticamente meio milênio de história.
Mais do que simplesmente produzir espumantes, o sonho da Casa Pedrucci é o de proporcionar experiências e sentimentos. Oferecer o melhor que pudermos criar, longe de receitas e alquimismos, mas respeitando a natureza da matéria prima e o que ela nos dá. Conduzir os processos de elaboração acompanhando a maravilhosa evolução de suas borbulhas, sua delicadeza e complexidade.