Empresárias lançam espumante com colágeno feito com uvas do Vale dos Vinhedos

Patrícia Possamai e Regina Vanderlinde estão lançando espumante com colágeno Lucinara Masiero / Bella Wines / Divulgação

Garrafa do Bella Collagen Sparkling Pink Bella Wines / Divulgação

Segunda uma reportagem via ZH, um espumante com colágeno é a novidade que chega ao mercado com a marca Bella Wines, das sócias Regina Vanderlinde e Patrícia Possamai. A bebida foi batizada de Bella Collagen Sparkling Pink, produzida a partir de quatro vinhos elaborados com uvas do Vale dos Vinhedos, na serra gaúcha em Bento Gonçalves.
Atingir o público feminino, claro, é o objetivo das empresárias. O colágeno é uma proteína que atua na formação de fibras que dão sustentação à pele. Com o passar dos anos e a exposição excessiva ao sol, a produção de colágeno pelo corpo cai. A alimentação é uma das formas para reposição desacelerar efeitos de envelhecimento.
O espumante pode ser comprado nos sites VinhosWeb e Terroir do Mundo. Ele passa por sete meses de maturação em taques de aço inox, apresentando uma cor rosa suave com reflexos dourados. O aroma tem toques frutados com nuances de morango e framboesa.
– A ideia de criar o Bella surgiu da vontade de juntar o prazer com a beleza e poder compartilhar este sentimento materializado na forma desta bebida – diz Regina, que é doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França) e presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).
Já a enóloga e sommelière Patrícia Possamai diz que todo enólogo sonha em elaborar um vinho para chamar de seu:
– Sempre fiz vinho e testei técnicas para eu mesma beber. Hoje, com o lançamento do Bella, acho que consegui transcender o conhecimento acadêmico para ajudar a levar felicidade .
Duas uvas brancas são usadas no espumante, a Chardonnay e a Riesling Itálico. Já as tintas são a Pinot Noir e a Merlot. As empresárias informam, ainda, que peptídeos ativos de colágeno Verisol são inseridos no processo de elaboração da bebida. Em cada garrafa de 750 ml, há 2,5g de colágeno.
O Bella Collagen Sparkling Pink harmoniza com carpaccio, lombo suíno ao molho agridoce, risoto de camarão, salada caprese, tomates recheados com salmão, sushi e sashimi, além de ser perfeito como aperitivo e para ser degustado na praia ou na beira da piscina.

Aiala Maria Santin Premaor assume presidência do Observatório Social no biênio 2021-2022

Sob comando da advogada, diretoria quer contribuir para justiça social e gestão pública

A advogada Aiala Maria Santin Premaor, que assume a presidência do Observatório Social do Brasil – Bento Gonçalves (OSB-BG) para o biênio 2021-2022, quer trabalhar em sintonia com os poderes Executivo e Legislativo para colocar em prática o avanço da justiça social e da gestão pública durante seu mandato.
Eleita em assembleia dia 19 de março, ela assume dia 1º de abril contando com uma renovada diretoria para dar continuidade ao trabalho já edificado pelos antecessores e, também, seguir o plano de envolver a comunidade nas questões públicas, o que será uma de suas grandes missões. “Meu maior desafio será conseguir apoio da sociedade, de interessados sem vínculo partidário para fazer parte desse projeto e contribuir para a cidadania fiscal”, avalia.
A atuação baseada em princípios da legalidade, impessoalidade, eficiência e economicidade junta-se à sua vivência comunitária para ajudar nesse propósito. Com o posto no OSB-BG, Aiala acumulará as funções de presidente da Comissão do Jovem Advogado da OAB – Subseção de Bento Gonçalves e de vice-presidente do Sindilojas Jovem.
Mas é a vontade de participar desse movimento e a possibilidade de transformação que ele traz um dos principais motivadores para Aiala apostar nesse projeto. “Aceitei o convite de presidir o Observatório pela grandeza da entidade”, resume. “Ela é de suma importância, pois atua como organismo para pesquisa, análise e divulgação de informações de entidades e órgãos públicos em relação à aplicação de recursos, bem como contribui para que haja maior transparência na gestão dos recursos públicos, conforme prevê a Constituição Federal, auxiliando assim, na geração da economicidade para o município”, analisa.
Atuar com os poderes públicos será vital para alcançar esse objetivo. A ideia é trabalhar tanto em conjunto como de forma preventiva. “Queremos possibilitar ao município maior poder de compra gastando menos e incentivando os empresários locais a participarem desse projeto”, antecipa.
Conheça a Diretoria executiva OSB-BG, gestão 2021/2022
Presidente: Aiala Maria Santin Premaor (Sindilojas-BG e a OAB)
Vice-Presidente para assuntos de Cidadania Fiscal: Marco Luis Mergen (sociedade civil)
Vice-Presidente para assuntos Institucionais e de Sustentabilidade: Daniel Amadio (Sindilojas-BG)
Vice-Presidente para assuntos de Voluntariado, Capacitação, Controle Social e Metodologia: Simone Taffarel Ferreira (UCS)
Vice-Presidente para assuntos de Gestão: Fernanda Titton (sociedade civil)
Vice-Presidente para assuntos de Comunicação e Indicadores: Luciano Tessaro (Sicredi Serrana RS/ES)
Crédito da imagem: Divulgação OSB-BG

Santa Clara investe mais de R$ 60,4 milhões em benefícios e retorno para associados em 2020

A Cooperativa Santa Clara, a mais antiga de laticínios em atividade no país, realizou na tarde de ontem, 29 de março, a Assembleia Ordinária (AGO), sendo pela primeira vez na modalidade digital. Na pauta estiveram a prestação de contas e destinação das sobras do exercício de 2020; a destinação das sobras do exercício de 2020; eleição e posse dos componentes do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal; além de outros assuntos de interesse social estabelecidos no edital. Referente o exercício de 2020, o valor do retorno foi R$ 37,6 milhões e R$ 22.847.579,88 em benefícios, totalizando um montante de mais de R$ 60,4 milhões.
Do saldo de sobras distribuídas para os associados, de acordo com o aprovado em assembleia, 60%, o que equivale R$ 22,5 milhões, serão capitalizados nas cotas dos associados. Já o restante, 40%, ou seja R$ 15 milhões, podem ser retirados em mercadorias nas lojas da Cooperativa, disponível a partir do dia 19 de abril. O cálculo do valor por associado é baseado em R$ 0,117 por litro de leite entregue e 2% em operações no varejo.
De acordo com o balanço apresentado na AGO, foram investidos durante o ano R$ 22.847.579,88 em prol dos associados. O diretor Administrativo e Financeiro, Alexandre Guerra, explica que estes recursos foram destinados R$ 18.826.833,55 para benefícios e R$ 4.020.746,33 para devolução de cota capital. “Estes valores foram investidos em benefícios como o Plano de Saúde, Plano de Pastagem, Plano de Assistência Funeral, Assistência Técnica eventos técnicos e Projeto Leite Saudável”, detalhou.
Eleição do Conselho de Administração e Fiscal
Na AGO Digital foi realizada a eleição e posse dos componentes do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal. Para a gestão 2021/2023, Gelsi Belmiro Thums segue como presidente da Cooperativa, tendo como vice-presidente Rogerio Bruno Sauthier e secretário Itamar Tang.
Em seu pronunciamento, o presidente Gelsi Belmiro Thums agradeceu o trabalho dos membros que deixaram o Conselho e deu as boas-vindas aos novos conselheiros. “Seguiremos pensando no crescimento da Santa Clara, seguindo as metas e pensando no melhor para a família Santa Clara”, ressaltou.
Confira a nominata dos Conselhos:
Conselho de Administração eleito: Gelsi Belmiro Thums – presidente; Rogerio Bruno Sauthier – vice-presidente; Itamar Tang – secretário; Adelio Adelino Lammers, Anselio Molon, Inocência Dalsin, Ireno Woithe, Justino Paludo, Neri Finatto, Pedro Canísio Bourscheid e Volmar Luiz Carbonera.
Conselho Fiscal: Titulares – Vanderlei Cignachi, Sadi Schafer e Ivair Antonio Farina; Suplentes – Abilio Denicol, Julian Luchese e Mauro Cesar Dal Mas.
Detalhamento de benefícios
Fertilizantes R$ 3,051 milhões
Contribuição SaúdeClara R$ 645.600,00
Departamento Técnico R$ 5.552.186,49 (funcionários e terceirizados)
Plano Assistência Funeral R$ 252.326,00
Devolução Cotas + 25 anos de sócios R$ 1.342.989,00
Tardes de campos; Pré-assembleias; Feira Nova Roma; Encontro de jovens online R$ 192.882,87
Projeto Leite Saudável Santa Clara R$ 2.552.701,81 (Inseminação, testes de Tuberculose, Mapeamento genético, Revisão Ordenhadeira/resfriadores; Análises Laboratoriais e Impressão manual qualidade)
Retorno a sobra: R$ 5.236.804,00

Vinícola francesa mistura cannabis no vinho de olho em experiência mais relaxante


Uma vínicola de Bordeaux, no sul da França, lançou um vinho que tem em sua composição o canabidiol, molécula relaxante encontrada na cannabis, a planta da maconha.
Segundo o site World Today News, o projeto foi batizado de Burdi W. A garrafa sai por 34 euros (cerca de R$ 225) e 10,5 mil unidades já foram vendidas, a maioria para fora da França.
O cânhamo usado no processo de produção, segundo o empresário Raphaël De Pablo, é remetido à Alemanha para a extração das moléculas, já que a prática é proibida na França.
Ao todo, 250mg de canabidiol são misturadas com uvas locais “petit verdot” de Bordeaux, que mescla notas de groselha preta com as da cannabis.
Apesar da mistura, a fabricante garante que não há risco para os consumidores, visto que o canabidiol não tem efeitos psicotrópicos.

Filmado na Serra, “Legado Italiano” chega ao catálogo da Netflix Filmado na Serra, “Legado Italiano” chega ao catálogo da Netflix Netflix

Documentário também participa do Trento Film Festival, na Itália

Remy Valduga participam do longa de Marcia Monteiro Lança Filmes / Divulgação

As paisagens da Serra e as histórias da imigração que marcam a identidade cultural da região ganham visibilidade com a chegada do documentário Legado Italiano à plataforma Netflix. Dirigido por Marcia Monteiro, o filme explora temas como a religiosidade, a música, a gastronomia, a indústria, o dialeto, o vinho e outras heranças que permanecem ainda muito vivas por aqui. Personagens como Remy Valduga (acima) conduzem narrativas contadas na tela.

Além da inclusão no catálogo de estreias da Netflix, Legado Italiano também acaba de ser selecionado para o Trento Film Festival 2021, um dos mais tradicionais da Itália, com programação realizada entre 30 de abril e 9 de maio. Vale lembrar que o porto de Gênova e as regiões do Trentino e do Vêneto são cenários do documentário. Agora, a maior expectativa da diretora carioca é que o filme também seja distribuído na Itália.

Cerca de 40 mil toneladas de maçãs já foram colhidas em Vacaria nesta safra

Colheita deve ser finalizada em um mês

Foto: Prefeitura Municipal de Vacaria

Entre 35 e 40 mil toneladas de maçãs já foram colhidas em Vacaria nesta safra. O volume representa cerca de 75% da produção no município, que é o maior produtor da fruta no Estado. São 6.672 hectares de área plantada e 70 produtores — grandes produtores, na maioria dos casos.
Conforme Nicolas Eigon Brandt, técnico em agropecuária da Emater de Vacaria, a safra é considerada boa, pois está dentro da média. A qualidade também agrada.
A cidade produz duas variedades, a gala e a fuji. Neste ano, o preço pago ao produtor está entre R$ 1,75 e R$ 1,85, considerado bom, já que em anos anteriores era menor. A maçã de Vacaria é vendida para todo o país e também exportada para para Europa e Ásia.
Neste ano, 15 mil trabalhadores, vindos de diferentes estados brasileiros, foram contratados para a colheita. A safra finaliza em 30 dias.
Em todo o Estado do Rio Grande do Sul, são 16.587 hectares de maçã. A produção é de 499.086 toneladas. O segundo maior produtor é Caxias do Sul, com 2,6 mil hectares de área.

Bolo integral de maçã com canela

Foto: Divulgação

Essa receita ficou maravilhosa, além de muito saudável e nutritiva. E tem combinação melhor do que maçã com canela?! E pode preparar sem medo, pois nem parece que essa delícia foi feita com farinha de trigo integral e açúcar mascavo. Para quem busca uma alimentação mais saudável e integral vale a pena apostar nessa receita.

 

 

Ingredientes:
1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
½ xícara(chá) de farinha de trigo
1 e ¼ xícara (chá) de açúcar mascavo
½ colher (chá) de canela em pó
½ xícara (chá) de manteiga derretida
3 ovos
2 maçãs grandes
1 colher (chá) de fermento químico em pó
Para polvilhar: suco de ½ limão +1 colher (chá) de canela em pó + 3 colheres (sopa) de açúcar refinado

Foto: Divulgação

Modo de Preparo
1- Descasque as maçãs e reserve as cascas.
2- Após, corte as maçãs (descascadas) em cubinhos, coloque em uma tigela e misture com o suco de limão, o açúcar e a canela. Reserve. (ingredientes descritos para polvilhar)
3- No liquidificador coloque os ovos, as cascas das maçãs, o açúcar mascavo, a manteiga derretida e a canela em pó. Bata muito bem.
4- Em uma tigela coloque a farinha de trigo integral peneirada e a outra farinha também peneirada, acrescente o fermento em pó e misture.
5- Acrescente à tigela a mistura do liquidificador misturando delicadamente.
6- Em uma forma com furo central untada e polvilhada disponha toda a massa, por cima da massa adicione as maçãs reservadas.
7- Leve ao forno pré-aquecido a 180° por aproximadamente 40- 45 minutos, ou até que o bolo esteja levemente dourado.
8- Espere esfriar um pouco para desenformar e bom apetite!

Com dúvidas sobre o nível do seu inglês? Senac Bento Gonçalves realiza teste de nivelamento para cursos de Idiomas

 

De acordo com a pesquisa do British Council e do Instituto de Pesquisa Data Popular, apenas 5% da população do país fala Inglês, sendo 1% fluente. Ao mesmo tempo, o domínio de um segundo idioma é um pré-requisito para muitas vagas de emprego. Por isso, o Senac Bento Gonçalves inscreve para turmas de inglês com início ainda neste semestre. E para quem tem dúvidas sobre o nível de domínio e qual a turma mais indicada, a escola realiza teste de nivelamento de forma gratuita.
A realização do teste de nivelamento do idioma é recomendada até mesmo para quem nunca tenha feito curso de Inglês, pois o teste possibilita verificar o nível de habilidade e familiaridade que já se tem com o idioma. Segundo a docente da área de Idiomas do Senac Bento Gonçalves, Samanta Menoncin Pierozan, a realização do teste de nivelamento é importante pois, muitas vezes, o participante tem uma visão de seu conhecimento diferente da realidade. “Muitos, inclusive, surpreendem-se positivamente como seu nível de conhecimento na Língua Inglesa após fazerem. Serve para que o aluno possa entrar em uma turma adequada ao seu nível de
conhecimento”, ressalta.

Teste de Nivelamento x Teste de Conhecimento
No Senac Bento Gonçalves, qualquer interessado em fazer o curso de Inglês pode agendar o teste de nivelamento com a escola gratuitamente. Durante o teste, realizado com um docente da escola, são avaliados os conhecimentos do idioma a partir da fala, escuta, escrita e leitura e indicada a turma na qual o aluno mais se enquadra, com base nos conhecimentos apresentados.
Conforme o resultado, é sugerido ao aluno um dos seguintes cursos: Senac Communication (Inglês para sobrevivência e compreensão), subdividido em quatro níveis; Senac Fluency (para expressão elaborada e comunicação com nativos); e o Senac Proficiency com foco na conversação (Conversation Practice with TED Talks) ou Exames Preparatórios para certificação.
Embora não substitua o teste de nivelamento, o Senac-RS também disponibiliza a ferramenta gratuita de Teste de Conhecimento em Idiomas em https://www.senacrs.com.br/nivelamento/, por meio da qual o participante responde as perguntas e, por fim, acompanha uma sugestão de nível. “São perguntas de múltipla escolha elaboradas criteriosamente pela equipe de docentes do Senac Idiomas. É uma boa oportunidade para ter uma informação mais precisa sobre os conhecimentos”, afirma a docente Samanta.
Sobre os cursos de Idiomas do Senac
Os cursos de Idiomas do Senac buscam desenvolver nos estudantes as quatro habilidades linguísticas no idioma inglês: ler, escrever, ouvir e falar. Em cada aula, os estudantes são motivados a falar como objetivo de desenvolver sua confiança e performance emfuturas situações de comunicação.
Entre os diferenciais do Senac estão os materiais didáticos de qualidade, por meio de parceria com as melhores editoras do mundo. Também prevê preparação completa para os exames internacionais e até mesmo para quem busca trabalhar ou estudar no exterior. E o melhor: os materiais não têm custo extra. Uma experiência completa para quem busca tecnologia, inovação, prática, apoio pedagógico, avaliação frequente e feedbacks constantes. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.senacrs.com.br/bento, pelo telefone (54) 3452- 4200 ou ainda WhatsApp (54) 99647-1436. A escola fica localizada na rua Saldanha Marinho, 820 – Centro.

Confeitaria com amor e técnica: conheça a história de Karla Fachinelli, docente do Senac e vencedora do Programa Que Seja Doce, do GNT

Senac e vencedora do Programa Que Seja Doce, do GNT

Ela ficou conhecida nacionalmente após ter participado e vencido o programa Que Seja Doce, do canal GNT, no ano de 2015. Mas a relação da atual docente do Senac Bento Gonçalves Karla Fachinelli com a confeitaria é antiga e repleta de muitas memórias de afeto, oriundas da sua infância e adolescência.
Em Garibaldi, Karla foi criada pela sua avó materna, Izeta. Naquela época, ela sequer imaginava que seria uma das pessoas que mais inspiraram a carreira da neta no ramo da Confeitaria. A avó gostava muito de fazer doces e, em especial, com o que era cultivado em casa, como uva e abóbora. “Eu cresci com a minha vó em volta do fogão à lenha. Um dos seus programas favoritos era o ‘Cozinha Maravilhosa da Ofélia’. Só que, como aminha avó era analfabeta, quando eu estava brincando, ela me chamava para anotar a receita apresentada na tv e acabávamos prepando juntas. Ou seja, ajudar a minha avó a entender me ajudou a ser a profissional que sou hoje”, conta ela.

Quando o amor pela Confeitaria tornou-se profissão
O preparo de doces na infância deixou boas lembranças na vida de Karla, mas o despertar para a profissão de Confeiteira levou certo tempo. Até 2012, Karla trabalhava com as áreas de Vendas e Administrativo, sendo seu último emprego nessa função em uma vinícola da região da Serra gaúcha. Quando ainda trabalhava na vinícola, começou a produzir doces para festas como uma forma de obter uma renda extra.
“A Confeitaria sempre me brilhou os olhos e eu comecei vendendo doces em datas comemorativas (Páscoa, por exemplo) e depois produzindo doces para eventos. Chegou um ponto que eu estava com muita demanda, então tive que colocar na balança: o que eu quero fazer? Amava a vinícola onde eu trabalhava, mas decidi me dedicar somente à Confeitaria”, conta Karla, que mudou de área aos 35 anos.
A partir da decisão, Karla foi em busca de muitas especializações para obter mais conhecimento no ramo. Em 2013, fez o curso de chocolates belga Barry Callebaut, em São Paulo, e também fez o curso de Confeiteiro do Senac, em Bento Gonçalves. No mesmo ano, abriu a Karla Fachinelli Doçaria Boutique, focada em doces para eventos. Ela conta que seu negócio teve dois momentos distintos: o início, antes de ir estudar na França (2014), e uma fase após fazer o curso no país estrangeiro, referência em Gastronomia. “No início, eu trabalhava com muitos eventos. Depois, fui para a França e tive que aprender francês antes de ingressar no curso de confeitaria. Quando retornei segui um tempo com os Eventos, como casamentos. Mas, há um ano e meio, criei o ateliê Le Chocolat com uma proposta diferenciada, e atualmente foco mais nos produtos do ateliê”, relata Karla, que revela ter conseguido pagar o estudo na França com a renda dos doces feitos para eventos. Participação no programa Que Seja Doce Muito antes de abrir seu ateliê em 2019, Karla participou da segunda edição do programa Que Seja Doce, do canal GNT, em 2015. Ela conta que tinha assistido a primeira edição e, por isso, quando viu as inscrições abertas decidiu tentar, mas não acreditava que seria selecionada. “Eu pensava: quem vai escolher uma menina do interior do Rio Grande do Sul para participar de um programa em São Paulo? Mas aquela edição do programa teve como tema “Doce de Infância”, e eu tinha todo o histórico com a minha avó que contei na entrevista de seleção. ”

Karla relata que foram dois dias intensos de gravação e que o cenário, de fato, é de pressão – câmeras e pessoas em todas as partes do estúdio. Além disso, teve que utilizar, pela primeira vez, certos equipamentos como fogão de indução e um ultra congelador. “Cheguei nervosa, claro, porque realmente é um cenário tenso. Mas consegui focar no preparo e esquecer o que estava na volta. A primeira prova consistia no preparo de uma mousse de chocolate. Depois, o doce de infância mesmo que venceu a edição foi uma releitura de doce de abóbora, que era o doce que a
minha avó fazia, porque ela costumava fazer doces com o que tínhamos em casa. Posso dizer que me inscrevi por pura curiosidade, mas durante a gravação consegui focar e esqueci do que estava à minha volta” .

Veja aqui a receita vencedora: https://receitas.globo.com/doce-de-abobora-com-coco-e-
calda-de-laranja-gnt.ghtml

Doce de abóbora com coco e calda de laranja

Doce de abóbora com coco e calda de laranja (Foto: Adalberto de Melo ‘Pygmeu’) — Foto: Globo

Ingredientes – Doce de abóbora
300g de abóbora em cubos
2 colheres (sopa) de cal
600ml de água
600g de açúcar
1 pau de canela
5 cravos da índia
Ingredientes – Dacquoise de coco (bolo à base de claras e farinha de amêndoas)
4 claras
150g de açúcar de confeiteiro
40g de farinha de amêndoas
150g de coco ralado
Ingredientes – Calda suzette
200g de açúcar cristal
Suco de 2 laranjas
2 colheres de licor de laranja
Ingredientes – Chantily
200ml de creme de leite fresco
3 colheres (sopa) de açúcar refinado

Raspas de uma laranja
Modo de Preparo – Como preparar o doce de abóbora
1. Coloque os cubos de abóbora de molho em água e cal por no mínimo 20 minutos.
2. Enquanto isso, coloque a água, o açúcar e as especiarias para ferver até ficar um ponto de fio fraco.
3. Coloque a abóbora e cozinhe até ficarem transparentes.
Modo de Preparo – Para fazer a dacquoise
. Bata as claras em neve com o açúcar, acrescente os demais ingredientes.
2. Faça pequenos discos com o bico de confeitar e leve para assar por 10 minutos.
Modo de Preparo – Para a calda suzette
1. Caramelize o açúcar, acrescente o suco e o licor, deixe reduzir em fogo baixo e esfrie.
Modo de Preparo – Para o chantilly
1. Bata todos os ingredientes até ficar em ponto de chantily (firme).
Modo de Preparo – Para a montagem
1. Dacquoise, chantily, abóbora e calda suzette por cima.

Cuidado com a matéria-prima e capricho: essenciais para um confeiteiro de sucesso Depois dessa trajetória com doces para festas, passagem por reality show e abertura do seu próprio ateliê, Karla, agora, também é a mais nova integrante do corpo docente de Gastronomia do Senac Bento Gonçalves, desde março de 2021. “Estou gostando muito de dar aula. Ouço coisas tão bonitas dos meus alunos que me fazem lembrar minha infância, de quando eu ajudava a minha avó a cozinhar. Está sendo realmente uma troca”, diz ela.
Apesar de ficar pouco tempo com os alunos de forma presencial, devido às imposições da pandemia, ela conta que sempre compartilha sua visão de mercado e do que os alunos precisam para se diferenciarem. “Não estamos em um curso de Confeitaria avançada, mas busco instigar os alunos a irem além do básico. Aliás, até mesmo um doce básico, simples, deve ser feito com muito capricho, ser apresentado de uma forma que faça a gente ‘comer com os olhos’, e, claro, sem deixar de primar pelo sabor sempre”, destaca.

Capricho é fundamental
A docente do Senac destaca que um dos grandes diferenciais de um Confeiteiro é o cuidado com o preparo e apresentação do doce. “Em meus cursos, especialmente na França, o que os professores mais cobravam era precisão e padronização. E quando me refiro a capricho é utilizar régua mesmo, balança, para que tudo saia bem feito e com o mesmo padrão de apresentação”, acrescenta ela.
Claro, Karla relata que a cozinha não é feita só de previsões e receitas que dão certo. Aliás, muitos fatores influenciam no preparo e muitos imprevistos acontecem. “Durante uma aula, tivemos um problema no forno. Até isso é aprendizado, pois situações como essas acontecem a todo momento na profissão. Você precisa resolver o problema e fazer a entrega para o cliente. Um outro exemplo é uma massa que às vezes não cresce, dá errado, e precisamos pensar em conjunto: o que aconteceu aqui que deu errado? ”.
E, para finalizar, Karla explica que a Confeitaria é um campo aberto para inúmeras possibilidades. “Eu quero que meus alunos saiam do curso tendo uma noção de qual área irão trabalhar – seja só com confeitaria francesa, ou doces para festas, ou apenas com chocolate. Mas, o mais importante de tudo, é que eles absorvam as dicas, façam o preparo com cuidado e executem o trabalho com muito capricho”, declara.

Inspirada pela infância, Karla foi em busca de conhecimento técnico ao longo de sua trajetória como confeiteira, tendo inclusive aprendido um novo idioma, o francês, para estudar fora. Apesar de ter tido a Confeitaria como algo parte da sua vida, carregada de afetividade, Karla também reconhece: “fazer doces em casa é muito diferente de exercer a Confeitaria de forma profissional. A Confeitaria trabalha com precisão, pois precisamos entregar sempre o melhor, de forma padronizada e bem feita”.

Com safra acima da projetada, Cooperativa Vinícola Garibaldi regulariza estoques

Fotos| Augusto Tomasi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi encerrou o período da vindima 2021 celebrando uma colheita acima da projetada. Ao todo, 30,8 milhões de quilos de uva foram recebidos neste ano. Em 2020, o total recebido foi de 20,1 milhões de quilos de uva.

Um dos motivos para esse incremento foram as condições favoráveis para a boa produtividade, explica o gerente de assistência técnica da Cooperativa, Evandro Bosa: “Ocorreu um período de dormência dos parreirais com bastante horas de frio, e elas conseguiram acumular bastante reservas, seguido por uma brotação uniforme e floração com pouca chuva, permitindo boa frutificação. Ao final do ciclo as chuvas foram regulares e bem distribuídas”, diz.
O grande volume permitirá à Cooperativa recompor os estoques que entram em comercialização durante o ano, além de reestabelecer o estoque de passagem até a safra de 2022. Por conta da demanda elevada com a pandemia no ano passado – na cooperativa houve acréscimo de 35% na venda de vinho fino e de 14% na de espumante –, essa reserva precisa agora ser reorganizada.


Mas a safra 2021 não foi apenas grande em volume. Também foi boa em qualidade. Com um manejo assertivo, realizado no momento certo, os parreirais produziram frutos com boa maturação, garantindo bons produtos para todo o porffólio da casa. Em especial para os espumantes. “Os (vinhos) bases para espumantes estão muito bons, em alguns casos com até mais intensidade e frescor do que os da safra histórica do ano passado, então para as uvas mais precoces como Chardonnay, Pinot Noir, Prosecco, Trebbiano e Malvasia, tivemos uma condição muito boa, o que leva a crer que teremos grandes espumantes e vinhos brancos para 2021”, analisa Ricardo Morari, enólogo chefe da vinícola.

As uvas de colheita intermediária atravessaram um período um pouco mais chuvoso, mas também se beneficiaram do manejo realizado no campo. O resultado foi uma maturação que proporcionou um álcool potencial alto e uma boa maturação fenólica. Já uvas colhidas mais tardiamente acabaram pegando uma reta final de safra com um clima mais estável, o que também contribuiu para a maturação. “Temos grande expectativa para todos os tipos de produto. Nossos vinhos tintos devem apresentar coloração intensa, teor alcoólico moderado e taninos macios e até possibilidade de envelhecimento em alguns casos”, comenta Morari.

Elton Paulo Gialdi é eleito presidente da CICS Serra

Empresário também é presidente do Conselho Superior do CIC-BG

Elton Paulo Gialdi |crédito Igor Guedes

O empresário do ramo dos transportes Elton Paulo Gialdi passa a acumular, a partir deste ano, mais um cargo de grande representatividade regional. O presidente do Conselho Superior do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) e vice-presidente da Regional Serra da Federasul irá comandar, no biênio 2021-2022, a Associação das Entidades Representativas de Classe Empresarial Gaúcha (CICS Serra).
Gialdi assume com o objetivo de dar sequência às mobilizações da entidade para melhorar a infraestrutura da região, principalmente na malha rodoviária, mas sem esquecer os modais aéreo, com o Aeroporto Regional da Serra, e marítimo, com o porto do Litoral Norte. Diante desse desafio, ele destaca a aliança de interesses com a Associação dos Municípios da Encosta Superior Nordeste (Amesne), de forma a enaltecer o trabalho coletivo que tem fortalecido as ações da Serra na luta pelos pleitos locais. “Vamos estender essa bela parceria, trabalhando junto com a Amesne, que representa a união de 15 prefeitos da região, ampliando o associativismo”, prevê Gialdi.
Entre as metas do novo gestor da CICS Serra também estão a busca por ampliar o alcance do sinal de internet e sua capacidade, para fortalecer os negócios no interior e dar conta da demanda do trabalho remoto, e aumentar a rede de serviços do saneamento básico. “É incrível que em pleno século 21 tenhamos que cobrar de nossos governantes isso”, pondera.
Gialdi foi eleito presidente em assembleia online no dia 17 de março, sucedendo Edson Morello. “Agradeço pela confiança de todos, é um momento que muito me honra e traz, na mesma proporção, a responsabilidade de representar a CICS Serra e, por consequência, cada uma das entidades integrantes. É um grande desafio pessoal, mas são eles que nos fortalecem, nos engrandecem e nos fazem prosperar”, diz.
A CICS Serra reúne 15 associações de classe filiadas dos municípios de Antônio Prado, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Casca, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Guaporé, Ipê, Nova Prata, Paraí, São Marcos, Serafina Corrêa e Veranópolis.

Diretoria da CICS Serra
– Presidente: Elton Paulo Gialdi (CIC-BG)
– Vice-presidente para Assuntos Institucionais: Vinicius Pessin (CICS Farroupilha)
– Vice-presidente para Assuntos Empresariais: Maristela T. Chiapin (CIC Caxias)
– Diretoria Administrativa: Arlei Schwarzbach (CIC Paraí)
– Diretoria Financeira: Marisa K. Zanatta (ACI Carlos Barbosa)
– Departamento Eventos e Projetos: Vagner Cielo (ACI Veranópolis)
– Departamento de Marketing e Comunicação: Niromar Heitor Gabriel (ACI Veranópolis)
– Departamento de Infraestrutura, Segurança e Meio Ambiente: Laudir Picolli (CIC-BG)
– Departamento Jurídico: Ademar Petry (CIC-BG) e Carlos Mario Mezzomo (ACI Casca)
– Presidente do Conselho Deliberativo: Edson Morello