Unidade Vinhedos da Cooperativa Vinícola Aurora, saiba o que faz

Equipe Unidade Vinhedos Fotos: Marlove Perin

É preciso muita estrutura para acomodar os 89 anos de história que consolidaram a Vinícola Aurora como a maior do ramo no Brasil. Por isso constantemente a cooperativa vem passando por inúmeras transformações, sobretudo no que se refere a avanços tecnológicos. Em 2019 inaugurou a nova unidade, localizada no Vale dos Vinhedos, que junto tem por finalidade o recebimento de uvas comuns para a elaboração de suco e vinho. Na Unidade Vinhedos, na RS-444, são entregues aproximadamente 21 milhões de quilos de uva por ano, no momento a unidade recebeu aproximadamente 1.073.449 kg da fruta.

Marcos Fiorin é o responsável pela Unidade, formado em enologia, coordena o recebimento das uvas e a elaboração dos produtos

Na Vinhedos, dez pessoas trabalham na unidade, responsáveis pelo recebimento das uvas, onde cada pessoa tem uma função específica. Marcos Fiorin é o responsável pela Unidade, formado em enologia, coordena o recebimento das uvas e a elaboração dos produtos, que é gerenciado pelo Gerente enológico Flávio Zílio. O restante da equipe é formado pelos colaboradores, Elton Becker da Silva, Gilberto Ferla, Cleimar Casagrande, Ronaldo Diego Rossett, Elisandro Martins, Eduardo Ellwanger, José Hélio Irineu e Ana Lúcia Dorneles e João Lopes do Prado. “Cada um de nós temos um papel fundamental na Unidade. O recebimento da uva, na cantina, é feito através de registro de produtor, da pesagem da uva e posterior determinação do teor de açúcar do mosto. A uva na unidade é transformada em sucos brancos, sucos tintos, vinhos brancos comuns e vinhos tintos comuns. Após a safra, fizemos os tratos, as trasfegas, clarificações, para ser mandado para o engarrafamento” explica Marcos que trabalha há 17 anos na Cooperativa.
Marcos também comenta que na Unidade Vinhedos fica a Estação de Tratamento de Efluentes, que é o cérebro de todo o processo, já devidamente licenciada.
Atualmente a Cooperativa possui três unidades de recebimento: Matriz – Rua Olavo Bilac, onde são entregues, em média, 17 milhões de quilos; Unidade 2 – Rua Assis Brasil, que recebe cerca de 38 milhões de quilos e Unidade Vinhedos, na RS-444, onde são entregues aproximadamente 21 milhões de quilos de uva, totalizando entre 65 e 70 milhões por safra. Até o momento a Cooperativa recebeu aproximadamente 6.554.464kg de uvas. Mais de 1.100 famílias são responsáveis pela produção orientada por técnicos que, diariamente, estão em contato com o produtor – fornecendo toda a assistência necessária.

Cultivares da região apresentam maior produtividade com o uso de produtos do Grupo Vittia

Melhor nutrição e maio qualidade da produção da videira são alguns dos resultados

Márcio Ritter, supervisor de vendas na Serra Gaúcha, Grupo Vittia com o produtor Jocimar Rigon Fotos: Marlove Perin

A serra gaúcha é responsável por 85% da produção de vinhos no Brasil e os produtores vêm enfrentando desafios crescentes relacionados às mudanças climáticas, novas exigências trabalhistas e novo código florestal, entre outras, o que resultou numa significativa redução na produtividade. Com esse cenário adverso no campo, o Grupo Vittia fertilizantes especiais e inoculantes possui defensivos biológicos Biovalens que ajudam no aumento da produtividade, melhor nutrição e maio qualidade da produção das cultivares, em especial da videira. A nutrição mineral é um componente chave do manejo do vinhedo e tem o potencial de influenciar vários aspectos da produção da videira.

O produtor Jocimar Rigon, morador da linha 28 de Pinto Bandeira faz uso dos produtos do Grupo Vittia a três anos, entre eles em especial o Bio Power Gold e Bio-Imune, além do K35Top, Aminomax CaB, Spraysense e Phosphorus-K

O produtor Jocimar Rigon, morador da linha 28 de Pinto Bandeira faz uso dos produtos do Grupo Vittia a três anos, entre eles em especial o Bio Power Gold e Bio-Imune, além do K35Top, Aminomax CaB, Spraysense e Phosphorus-K. O resultado da pesquisa apontou maior produtividade na uva. Jocimar fez o experimento com o produto Bio Power na variedade tannat. Foram feitos testes em fileiras de sete em sete. “Nas sete primeiras fileiras colhemos 14 bins (sem aplicação do Bio Power. Nas outras sete, com tratamento, colhemos 19 bins. Achei a diferença grande, colhi então mais sete, e deu 18,5 bins. O produto é bom” diz Jocimar. A família, cultiva nove hectares de pêssego e seis de uvas, das variedades: violeta, isabel, melort, trebiano e tannat.
O Bio Power Gold (Ascophyllum nodosum), é um modulador hormonal, extrato de algas que pode ser utilizado em qualquer fase da planta, capaz de estimular a autoprodução de hormônios naturais, garantindo maior produção e qualidade nos frutos. Além disso, o produto tem efeito antiestresse, fortalecendo a planta e protegendo os frutos de intempéries como geadas e secas. No caso do pêssego maior padrão de fruto e no caso da uva maior padrão e uniformização de cacho, explica Márcio Ritter, supervisor de vendas na Serra Gaúcha, Grupo Vittia.
Já o do produto Bio-Imune, fungicida e bactericida biológico de amplo espectro, possui substâncias que fortalecem as plantas, tornando-as mais sadias e produtivas. “O Bio-Imune foi desenvolvido a partir do isolado BV02 da bactéria Bacillus subtilis, exclusivo da Biovalens. Ele atua sobre a parede celular de fungos e bactérias, formando uma camada de proteção na superfície foliar das plantas, protegendo-as contra o ataque de patógenos”, explica Márcio.
O Grupo Vittia reúne quatro empresas do setor, holding das empresas Biosoja, Samaritá e Granorte.

Pinto Bandeira: Realização do Sorteio da Rifa em apoio à Brigada Militar

Na tarde deste Sábado, 01 de fevereiro, às 17 horas, em frente à igreja da Praça Central de Pinto Bandeira, foi realizado o sorteio da rifa em colaboração para compra de uma viatura para a Brigada Militar do município. A iniciativa foi promovida pela comunidade através da Câmara de Vereadores, juntamente com o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública – CONSEPRO de Pinto Bandeira e arrecadou aproximadamente 90 mil reais.
Dentre as autoridades presentes estavam o Prefeito Municipal senhor Hadair Ferrari, Presidente da Câmara de Vereadores, senhor Adair Rizzardo, o comandante do 3º BPAT – 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, Tenente Coronel Paulo Cesar de Carvalho, o comandante da 1ª Cia de policiamento, Capitão Rogério Schuh dos Santos, vereadores municipais e os policiais militares que atuam no município.
No decorrer do evento o Prefeito realizou a entrega de uma placa ao comandante do 3º BPAT em homenagem aos serviços prestados pela Brigada Militar durante a realização da 5ª Festa do Pêssego, que ocorreu entre os dias 10 e 12 de janeiro de 2020.
Lista dos ganhadores do sorteio:
1º prêmio – Uma motocicleta Honda CG 160: Empresa Trans Waldrigues
2º prêmio – Uma lavadora de roupas: Edivan da Silva
3º prêmio – Uma TV Smart 32’’: Luciano Ferrari
4º prêmio – Um forno micro-ondas: Guilherme Schramm
5º prêmio – Um forno elétrico: Pedro Silva
6º prêmio – Um multiprocessador: Luma Sganzerla

Ótica Bela Vista comemora 18 anos de atividade

Para comemorar o Dia Internacional da Mulher a Ótica Bela Vista lançou durante o mês de março a promoção em relógios e joias com 20% de desconto à vista ou 10% a prazo parcelado em até 10X

Há 18 anos a Ótica Bela Vista vem mostrando por que é referência no segmento em Farroupilha. O comprometimento com a qualidade dos produtos e com a satisfação dos clientes através de um trabalho sério são as premissas da loja comandada pela sócia-proprietária Carine De Biasi, que há nove comada a Ótica. “A gente sempre se preocupou em oferecer o melhor. E logo no início percebemos a importância de investir em conforto para os clientes, como um ambiente agradável, com produtos de qualidade e procedência” detalha Carine.
Ao longo desse tempo, o espaço físico da loja cresceu, assim como as marcas apresentadas e os serviços que incluem consertos de joias e relógios. Trabalha com marcas como: Ray-ban, Vogue, Victor Hugo, Mormaii, Ana Hickmann, Swarosky, Guess, Timberland, Technos, Orient entre outros e conta com uma equipe de quatro funcionários.
Sempre procurando satisfazer o cliente, a Ótica Bela Vista conta com uma técnica em ótica presencial na loja para melhor orientar os clientes em suas escolhas, além de sempre estarem em constante processo de inovação, participando de feiras, treinamentos e especializações, trazendo o melhor produto, o melhor conhecimento e os melhores lançamentos para os clientes.
O sorriso estampado no rosto das consultoras de vendas são as boas-vindas para quem entra na loja. Manter a equipe motivada para melhor atender aos clientes é também prioridade na Ótica Bella Vista. “Oferecemos treinamentos, qualificações e muitas vantagens para nossos colaboradores. Hoje, temos funcionários que estão há muitos anos com a gente”, revela Carine.
Promoção
Para agradecer a fidelidade de seus clientes e comemorar o Dia Internacional da Mulher a Ótica Bela Vista lançou durante o mês de março a promoção em relógios e joias com 20% de desconto à vista ou 10% a prazo parcelado em até 10X. Para participar, basta entrar na loja.
A loja fica na Rua Júlio de Castilhos, 940 – Sl 11. Centro – Farroupilha, fone 54 3035 4288 e Watts 54 996956902.

Ótica Bela Vista conta com uma equipe de quatro colaboradores Fotos: Marlove Perin

III Encontro Microrregional de Mulheres Rurais será em abril em Monte Belo do Sul

O III Encontro Microrregional de Mulheres Rurais está confirmado para o dia 29 de abril, na Capela Santo Isidoro em Monte Belo do Sul. O encontro tem por objetivo a valorização da mulher do interior, com palestras técnicas, qualificação e atividades de confraternização.

1ª Reunião de Atualização Técnica sobre Calagem e Adubação em Frutífera

A Embrapa Uva e Vinho, UFSM e IFRS realizam, de 05 a 07 de maio de 2020 a 1ª Reunião de Atualização Técnica sobre Calagem e Adubação em Frutíferas.
O evento é uma promoção do Núcleo Regional Sul da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (NRS/SBCS).
O local escolhido para sediar a reunião é o Auditório da Fundação Casa das Artes de Bento Gonçalves,RS.
Nos 3 dias do evento, palestrantes de diversas instituições apresentarão aos participantes o que há de mais atual nas pesquisas sobre manejo de solo, nutrição mineral, calagem e adubação em frutíferas.

Nomeados no Concurso Público de Pinto Bandeira começam a tomar posse 

Candidatos nomeados  no Concurso Público do Município de Pinto Bandeira Foto: Marlove Perin

Nos dias 10 e 11 de fevereiro, tomou posse mais uma turma de nomeados do Concurso Público do Município de Pinto Bandeira. Os novos profissionais serão lotados na Secretaria de Educação. Confira a lista dos empossados: Rayanne Martins Ottnelli – Auxiliar de Educação Infantil; Diane Tomasin Giacomoni – Professor Anos Iniciais; Giseli Merelise Gobbato Pitton – Professor Anos Iniciais; Liana Marini – Professor Anos Iniciais
Vanda de Bortoli Sawczuk – Professor Anos Iniciais; Ivanes Zappaz – Professor Educação Física; Josiane Rigon – Professor Educação Infantil 20h e Luana Spadari – Professor Educação Infantil 20h.
Já nos dias 14, 17 e 19 de fevereiro, foram empossados mais profissionais aprovados no Concurso Público do Município de Pinto Bandeira. São eles: Gabriela de Toni – Auxiliar de Educação Infantil; Henrique Crippa – Operário; Juliane Ferrari Guizzo – Nutricionista; Melissa Signor Constantini – Professor de Educação Infantil; Sergio Roberto Pereira de Lima – Motorista; Magda Goffi Palma – Auxiliar de Educação Infantil e André Helgueira Estivalet – Motorista.
E no dia 26, seis novos profissionais tomaram posse, alguns já iniciaram suas atividades hoje. São eles: Eduarda Kunz de Moraes – Auxiliar de Educação Infantil; Sandra Baldasso – Técnico em Enfermagem; Aline Sanches – Técnico em Enfermagem; Cleovania Bechi – Motorista; Daiane Paese Ceccon – Professor Anos Iniciais e Thais Turcatel – Fiscal Ambiental e Sanitário.

Governo antecipa vacinação contra febre aftosa no RS

 

Foto: Divulgação

A vacinação contra febre aftosa, que começaria em maio no Rio Grande do Sul, foi antecipada para o período de 16 de março a 14 de abril de 2020 A dose da vacina segue a mesma das etapas anteriores, de 2 ml – a vacina passou a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O (removido tipo C). Em todo o Rio Grande do Sul a expectativa é de que 12,6 milhões de animais sejam imunizados, entre bovinos e bubalinos de todas as idades. Os produtores devem comprar as doses necessárias para a vacinação do seu rebanho em casas agropecuárias credenciadas pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Após, deverão comprovar a vacinação através da apresentação da nota fiscal até o dia 22 de abril de 2020. A partir do dia 16 de março, a movimentação de bovídeos só poderá ser realizada mediante vacinação prévia da propriedade, obedecidos os prazos de carência. A antecipação faz parte da estratégia do Estado para ser declarado pelo Mapa como livre de aftosa sem vacinação, a fim de obter, num segundo momento, o reconhecimento internacional dessa condição pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Até o momento, no Brasil, apenas os estados de Santa Catarina e Paraná conquistaram o status sanitário de zona livre de aftosa sem vacinação.
Dados da campanha 2019
A primeira etapa da vacinação do rebanho contra a aftosa ocorreu em maio de 2019 e envolveu 288.875 propriedades rurais com 12,6 milhões de bovinos e búfalos. Foram imunizados 12,5 milhões de animais, correspondendo a 99% do rebanho, em 279.879 estabelecimentos, que representam 96,89% das propriedades no Estado. A segunda etapa, que ocorre em novembro, envolveu apenas bovinos e bubalinos na faixa etária de zero a 24 meses.

Asprovinho celebra a colheita com festa nos vinhedos

Os vinhedos da vinícola Aurora em Pinto Bandeira, que já serviram de cenário para a gravação do talent show MasterChef Brasil, foi o pano de fundo da segunda edição do evento Celebração da Vindima, que reuniu 250 pessoas no sábado, dia 22 de fevereiro na Linha 28, no Centro Tecnológico da Aurora.

O evento promovido pela Asprovinho – Associação dos Produtores de Vinho de Pinto Bandeira, em meio a propriedade que é aberta apenas em ocasiões especiais, teve música ao vivo da dupla Bruna e Felipe, espumantes das Vinícolas Aurora, Don Giovanni, Família Geisse e Valmarino, que integram o roteiro Vinhos de Pinto Bandeira, e suco de uva da Terraças foram harmonizados com a gastronomia do chef Giordano Tarso. Teve ainda música ao vivo da dupla Bruna e Felipe.


Marco Antônio Salton, Enólogo e Sócio proprietário da Vinícola Valmarino e atual presidente da Asprovinho diz que o programa foi ideal para os foliões que queriam aproveitar o Carnaval de forma diferente e apreciar em meio a natureza os espumantes de Pinto Bandeira.

 

Estiagem já deixa 90 municípios em situação de emergência no Rio Grande do Sul

O produtor Giovani Bombassaro que teve perdas na variedade Bordo Foto: Giovani Bombassaro

Pouco mais de três semanas desde a divulgação do primeiro boletim sobre os municípios que decretaram situação de emergência no Estado devido à estiagem, o número subiu de 14 cidades, no dia 9 de janeiro, para 90 localidades, segundo o último levantamento da Defesa Civil.
No total, 103 municípios já detêm o status de emergência, sendo 13 deles com registro no Sistema de Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID).
A Defesa Civil informa que já distribuiu 36 reservatórios móveis, com capacidade de 4,5 mil litros, para 23 cidades. Segundo o boletim diário divulgado pelo órgão, as chuvas dos últimos dias proporcionaram melhorias localizadas, mas não suficientes para alterar a situação da estiagem no Rio Grande do Sul, que deverá permanecer até o começo de março.
O Município Santa Tereza decretou na terça-feira, 14, Situação de Emergência. O documento número 1.181/2020 foi emitido, devido à estiagem que afetou a localidade, causando perdas e danos consideráveis na agricultura e no abastecimento de água, principalmente no interior.
Conforme o prefeito Gilnei Fior, a quebra na safra da uva, do milho e das hortaliças, após levantamento realizado pela Emater, está estimada em 40%, o que ocasionará um prejuízo superior a R$ 7 milhões. Já os danos sofridos nos equipamentos de abastecimento de água potável e os investimentos necessários para o transporte de água por caminhão-pipa chegarão próximos aos R$ 20 mil. “Todos os produtores foram atingidos, uns mais outros menos, seja na produção de uvas, nos hortifrutigranjeiros, ou com a falta de água potável para as residências”, lamenta.
Ainda de acordo com ele, algumas variedades de videira mais tardia tendem a se recuperar um pouco com as chuvas que ocorreram recentemente, mas as plantações de milho, mandioca e hortaliças foram praticamente todas perdidas e precisarão ser replantadas.
Em Monte Belo do Sul alguns produtores estavam preocupados com a falta de chuva e as altas temperaturas que prejudicam o desenvolvimento pleno dos cachos da fruta. Um exemplo foi o produtor Giovani Bombassaro que teve perdas em um hectare na variedade Bordo. Segundo ele, a falta de chuva murchou os cachos, mesmo sem estarem totalmente maduros, ocasionado perdas.

Choveu e amenizou, mas estiagem ainda preocupa produtores da Serra
Na sexta-feira, dia 10, a Comissão Interestadual da Uva esteve reunida com sindicatos e produtores rurais, em Garibaldi, a fim de pensar estratégias frente à seca que tem castigado não apenas a uva, mas diversas culturas em lavouras na Serra Gaúcha e Campos de Cima da Serra.
Entre os principais propósitos do encontro, além da esperança por chuva, foi o interesse por negociar com os bancos a prorrogação das parcelas dos financiamentos e pedir ao governo federal a redução de juros no próximo Plano Safra, que hoje é de 4,6%. A estimativa de uma safra, ainda no ano passado, estava entre 580 e 600 milhões de quilos na Serra. No entanto, depois do encontro, Cedenir Postal, presidente da Comissão Interestadual da Uva, afirmou:
– Acho que não chega nos 500 milhões de quilos – disse Postal, confirmando que a perda da uva estava estimada em 30%.
No entanto, no final do dia, ainda na sexta-feira, a chuva veio, trazendo certo alívio para os produtores. Em Caxias do Sul, entre a sexta-feira e o sábado, choveu 40mm. Já Bento Gonçalves e Vacaria tiveram cerca de 30mm de precipitação. A maior média no mesmo período, foi em Bom Jesus, com mais de 90mm. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
“Como eu venho dizendo, na última semana, a cada dia sem chuva os problemas se agravam. Essa chuva trouxe alívio, mas há algumas variedades de uva, que mesmo com essa precipitação toda, não vão ser recuperadas. Recebi hoje (13 de janeiro) fotos de produtores que me mostraram parreirais mortos, que não tem mais como recuperar” explica Postal.

Chuvas
As chuvas ocorridas atenuaram parcialmente a situação de déficit hídrico que a cultura do milho enfrenta no Estado e favoreceram a evolução para as fases de maturação e colheita na maioria das regiões produtoras do Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), as lavouras de milho estão 15% em germinação e desenvolvimento vegetativo, 12% em floração, 25% em enchimento de grãos, 26% maduro e 22% do total já foram colhidos.
Uva – Na regional de Caxias do Sul, estão em plena colheita as variedades superprecoces Chardonay, Riesling, Pinot Noir, Concord e Isabel precoce e inicia a das variedades de ciclo precoce, como Niágara e Bordô. A maioria dessas variedades apresenta cacho de tamanho bem menor que o tradicional, bagas mais finas e cachos ralos. As duas primeiras características derivam da deficiência hídrica e forte radiação solar, e a última é consequência do excesso de chuvas e da baixa radiação solar em outubro e novembro, período do estádio de florescimento. São fatos positivos tanto a excelente sanidade das bagas quanto o bom grau de açúcar. As chuvas das últimas semanas estancaram o avanço de murchamento de brotos e bagas, o secamento e a perda de folhas e brotos. As cultivares de ciclo médio e tardio apresentam maturação forçada e bastante adiantada; mas mesmo com o retorno das chuvas, não haverá tempo para recuperação do calibre das bagas. Principal uva de mesa da região, a Niágara rosada, vem sendo fortemente ofertada pelos viticultores, mesmo com baixa qualidade, a fim de reduzir perdas e aliviar as plantas. Tal fato derrubou a precificação da fruta. Os preços médios na propriedade para as uvas de mesa são os seguintes: americanas sem proteção a R$ 2,00/kg, Niágara protegida a R$ 5,00 e uvas finas a R$ 10,00/kg.