Caxias do Sul registrou o fechamento de 146 postos de trabalho em maio

Carta Mensal do Mercado de Trabalho foi divulgada nesta quarta pelo Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul

O Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul (UCS) divulgou nesta quarta, dia 21, a Carta Mensal do Mercado de Trabalho Formal de Maio de 2017 para a região de abrangência da UCS, abrangendo os municípios de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Canela, Farroupilha, Flores da Cunha, Guaporé, Nova Prata, São Sebastião do Caí, Veranópolis e Vacaria.

Os dados da Carta são extraídos da base de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e Previdência Social. A publicação está disponível na página do Observatório do Trabalho no site da Universidade de Caxias do Sul.

Em Caxias do Sul foram fechados 146 postos de trabalho no mês de maio. O número representa um decréscimo de 0,10% sobre o total de empregos formais. O setor que mais fechou postos de trabalho foi o da Agropecuária, com 140 vínculos encerrados, seguido pela Construção Civil, com 76 vagas fechadas.

Nesse mesmo período, o Comércio foi o setor que mais abriu postos de trabalho, com 120 vagas. Com estas, o total de empregos abertos a cidade no ano chegou a 1.544 postos. Nos últimos 12 meses foram encerrados 3.270 postos de trabalho em Caxias do Sul, um decréscimo de 2,11%. Os setores que mais fecharam postos de trabalho foram o de Serviços, com 1.255 vagas encerradas, e a Indústria de Transformação, com 1.209 desligamentos. O setor que obteve maior crescimento relativo foi a Agropecuária, de 7,35%.

Em Bento Gonçalves foram fechados 50 postos de trabalho no mês de maio, um decréscimo de 0,13% sobre o total de empregos formais. Nesse período, os setores que mais fecharam postos de trabalho foram a Indústria de Transformação, com 60 vagas a menos, seguido pelos Serviços, com 19 vínculos encerrados. O saldo acumulado no ano é de 49 vínculos criados. Nos últimos 12 meses foram fechados 1.312 postos de trabalho no município, um decréscimo de 3,25%, sendo a Indústria da Transformação o setor que mais encerrou vagas, com o fim de 597 vínculos.

Fotos: Divulgação