Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul e Parlamento Regional promovem II Fórum de Debate do Setor Vitivinícola

A produção de uva e vinho é uma atividade tradicional e fonte de renda para milhares de produtores rurais no Estado.  Representantes de diversas entidades ligadas ao setor vitivinícola irão participar do II Fórum de Debate do Setor Vitivinícola no ginásio da Escola Estadual Pedro Migliorini, em Monte Belo do Sul, das 13h às 18h.  O evento, promovido pela Câmara de Vereadores do município e o Parlamento Regional da Serra Gaúcha, retomará as alternativas propostas na primeira edição do fórum realizado em 13/11/15 e novas sugestões.  O Fórum foi uma proposição do Vereador Onecimo Pauleti – PMDB.

O Presidente da Câmara Municipal de Monte Belo do Sul, vereador Onecimo Pauleti, destacou que “Nossa missão é fortalecer a cadeia produtiva da uva, do vinho e derivados, buscando alternativas para melhorar a competitividade dos produtos vinícolas brasileiros nos mercados interno e externo, além de fazer com que os jovens continuem no campo” completou.

Na primeira hora serão realizadas palestras com o Pesquisador Chefe Geral da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Celso Zanus, que apresentará um panorama da viticultura do estado, o Diretor Executivo do Ibravin, Carlos Paviani, palestrará sobre o papel do Ibravin no ordenamento e promoção da vitivinicultura. Em seguida Márcio Ferrari, do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares – Sintrafar falará sobre o preço e custo da uva e Benildo Perini, do Sindivinho que fala sobre a economia das indústrias de vinhos e derivados.

No último evento, foram debatidas as principais dificuldades da cadeia produtiva da uva e alternativas de enfrentamento dos problemas, com a elaboração de uma carta que foi encaminhada a órgãos federais e estaduais que propõe o fortalecimento da assistência técnica específica para a cadeia da uva, a retomada do subsídio agrícola pelo governo federal, a redução do ICMS e do IPI que incide sobre o vinho, a inclusão do suco de uva na cesta básica, o valor do preço mínimo da uva em consonância com os custos de produção, entre outras reivindicações.