Estufa de morango mais barata é criada por estudantes de logística

Desenvolvida com pallets e bambu, estrutura promete melhorar e agilizar o trabalho do agricultor e é voltada a pequenas propriedades.

Foto: 50 vasos com mudas de morango foram distribuídos pela estufa Créditos: João de Souza Neto/Arquivo Pessoal

Um projeto Estufa Vertical de Morangos, que promete facilitar e agilizar a produção da fruta, além de ser mais em conta financeiramente, foi desenvolvido pelos alunos do curso técnico de Logística da Escola Técnica Estadual (Etec) Prof. Carmine Biagio Tundisi, de Atibaia (SP).

Construída com bambu e pallets de madeira, onde foram espalhados 50 vasos com as mudas, a estrutura faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) “Avança Atibaia”, de cinco estudantes. A ideia é implementar na cidade e nos municípios vizinhos o Arranjo Produtivo Local (APL), no qual o cultivo do morango seria um dos pilares da integração dos setores produtivos da região.

A plantação das frutas é feita em vasos separados, caso haja contaminação, é possível eliminar apenas o recipiente comprometido – afastando o perigo de infestação e perda total do cultivo. Além disso, sua verticalização foi pensada para dar mais autonomia ao produtor, que poderá trabalhar em uma posição mais ergonômica.

Foto: Estudantes construindo a estufa de morango // Créditos: João de Souza Neto/Arquivo Pessoal

Com tem 3,60 metros de largura e 4,80 metros de altura, o custo da estufa ficou entre R$ 500 e 700. O valor é baixo pois ele seus colegas ganharam muito dos materiais usados na construção, como os pallets e o plástico de cobertura. A sugestão dos alunos é que o agricultor use o bambu na parte estrutural para não ter que comprar caibro (elemento de suporte de madeira). Já os pallets pré-montados seriam utilizados para criar prateleiras, sendo que o produtor só teria que recortar e redimensioná-las do tamanho necessário para a estufa que será montada.

Os alunos ainda estão organizando o quanto a estufa custaria para os pequenos e médios agricultores, pois a maioria dos itens foram doados e eles precisam de mais informações para chegarem aos preços reais.

Em abril deste ano, o Avança Atibaia foi destaque na quinta edição do Desafio Inova Paula Souza de Ideias e Negócios, promovido pelo Centro Paula Souza, na capital paulista. Os jovens conseguiram o segundo lugar na premiação de eixo tecnológico de Agronegócio e Pecuária.

Futuro
As mudas foram plantadas na Etec em novembro de 2017, e a primeira colheita deve acontecer entre setembro e outubro deste ano. Souza Neto afirma que ele seus colegas estão pesquisando a possibilidade de processar artesanalmente as frutas em forma de geleia e vender para cobrir os custos da construção da estufa.

De acordo com o estudante, outra vantagem deste projeto é evitar o desperdício de água e a utilização de agroquímicos. A fertilização e irrigação ocorre por gotejamento, e os morangos foram cultivados com fertilizantes naturais, como o bokashi. Futuramente, Souza Neto não descarta testar uma produção orgânica na estufa.