2º Encontro da Família Troian acontece em Bento Gonçalves

Créditos: Divulgação

A Serra Gaúcha realizará no dia 11 de novembro de 2018 o segundo encontro dos descendentes de imigrantes italianos da família Troian. O encontro será na comunidade de Santa Lúcia no Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves. A comissão organizadora espera receber aproximadamente 600 pessoas de cidades dos estados do RS, SC, PR, SP, RJ entre outros, “A ideia de reunir os descendentes surgiu há mais de 10 anos”, comenta Vital Troian morador de Casca- RS. O primeiro encontro aconteceu em novembro de 2017 na cidade de Arvorezinha- RS com a presença de 350 pessoas e foi organizado por Roque e sua filha Renata, “foi um sonho que se tornou realidade” afirma Renata.

A recepção acontecerá as 09:00 horas com a presença da banda municipal de Bento Gonçalves regida pelo Maestro Alves Rossato, acompanhado do tradicional café dos imigrantes italianos conhecido como La Colassion: (Café, pão colonial, salame, queijo e polenta, a colassion era servida embaixo dos parreirais, e era costume dos imigrantes levantarem bem cedo para trabalhar na roça, mais tarde alguém da família geralmente a mãe preparava o café e servia o pessoal no local de trabalho). Ao meio dia haverá a benção da Família seguido de almoço com o seguinte cardápio: costelão campeiro, aipim, pão colonial, massa, galeto e saladas, acompanhado de vinhos branco e tinto direto da pipa e suco de uva, sobremesa sagú com creme. A tarde baile e torneio de bochas entre casais ou duplas.

As primeiras famílias de Troian ou Trojan, que chegaram ao Rio Grande do Sul vieram da região do Vêneto, Província de Belluno, e principalmente das cidades de Feltre e Sospirolo no norte da Itália por volta do ano de 1880. A chegada da família de Luigi Trojan ao Brasil, deu-se no ano de 1883. Luigi Trojan e Hermínia Tibolla, naturais das cidades de Feltre e Sospirolo província de Beluno região do Vêneto, no norte da Itália; juntamente com os filhos: Paulo, Giovanni, Angela Maria, Giuseppe, Thereza ,e Maria Nina, Foram conduzidos até o lote de número 14 da Linha Graciema da então Dona Isabel atual Bento Gonçalves.  O fato de Luigi Trojan ter ido morar na linha Graciema deu-se por acaso ou sorte já faziam dez anos que as colônias devolutas de Dona Isabel (Bento Gonçalves) estavam todas ocupadas menos uma, a de número 14 que ninguém queria porque havia uma grande quantidade de pinheiros araucária. Luigi acabou aceitando para não ter que ir adiante em procura de outras terras.
Com noventa dias de Brasil, Luigi perdeu sua esposa Hermínia durante o parto em que nasceu a filha Angela Maria no dia de Natal 25 de dezembro de 1883. O fato interessante é que Angela Maria foi gerada em terras italianas e seu nascimento no Brasil, sendo portanto uma legítima ítalo-brasileira.

O viúvo Luigi mais tarde casou-se com Maria Ceresoi ou Ceresoli , com a qual não teve filhos Os antigos imigrantes quando não eram conhecidos por apelidos, quase sempre deixavam fora uma letra no final do sobrenome como no caso os Ceresoli qu e eram também conhecidos e chamados como Ceresoi.
Com o falecimento de sua mãe a pequena Angela Maria foi criada pela família Agostini de Faria Lemos (distrito de Bento Gonçalves)

Serviço:
Oque: 2º Encontro da Família Troian
Onde: Comunidade de Santa Lúcia- Vale dos vinhedos- Bento Gonçalves RS
Quando: 11 de novembro de 2018
Quanto: crianças até 8 anos livre, de 8 a 12 anos R$ 25,00 e adultos R$ 50,00
Obs: confirmar presença até 20 de outubro: Adacir Troian (54) 99993 6800
e-mail troian@troianepaludo. com.br
Roque Alberto Troian (54) 98137 4636- e-mail rtroian@yahoo.com.br