Como funciona uma fazenda do futuro no país?

Projeto para a Fazendo do Futuro já é realidade em Goiás, com propriedade produzindo mais e de forma sustentável

O produtor Oli Fiorese sempre foi acostumado a controlar suas operações através das anotações feitas em cadernos, mas após ser encorajado pelos filhos Henrique e Kaio, resolveu transformar sua propriedade, a Nossa Senhora Aparecida, em Água Fria de Goiás (GO).

Foto: Tecnologia adotada pelo gaúcho Oli Fiorese (E) proporciona produtividade 40% maior // Créditos: Bayer / Divulgação

Chamada de “Fazenda do Futuro”, a propriedade não leva o título a toa, pois são ferramentas como drones e softwares de processamento de informações que ajudam a manter o equilíbrio das atividades nos 2,8 mil hectares de área, garantindo a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Há dois anos atrás, a família resolveu que era hora de mudar e melhorar a sua produção como um todo, elevando a propriedade a outro patamar. Eles implementaram, na prática, iniciativas que hoje lhe concedem o título de única propriedade brasileira a integrar o programa Forward Farming, da alemã Bayer, iniciado em 2011 na Bélgica.

Na propriedade Nossa Senhora Aparecida, a “Fazenda do Futuro”, são cultivados soja, milho, feijão, trigo, sorgo e aveia, em 1,08 mil hectares. E para controlar tudo isso, uma das ferramentas mais importantes da propriedade é a irrigação, que é monitora através de um software. A ferramenta, além de monitorar a água, indicando quando é necessário fazer a irrigação, também controla a energia. Qualquer decisão na propriedade, possui ajuda de uma estação meteorológica instalada no local, além de imagens de satélites, drones e sistemas que analisam os dados da propriedade, o chamado digital farming.

Não é a toa que a sua produtividade é 40% maior do que a média de Goiás, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento. A tecnologia tem sido não só uma aliada ao negócio, mas também um grande desafio, pois para que tudo isso possa ter acontecido, é preciso não ser resistente as inovações. É preciso mudar a cultura e a forma como se vem trabalhando.

A propriedade, recentemente, recebeu a certificação da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS). É um atestado de produção sustentável, garantido por monitoramento contínuo de boas práticas agrícolas.

Grandes empresas já direcionam seus negócios para essa mudança, pois as transformações digitais são apontadas como a próxima revolução na produção.

Fazenda do futuro
Algumas ferramentas utilizadas pela Fazenda Nossa Senhora Aparecida, única no Brasil selecionada pelo programa Forward Farming:

1 – Sementes de alta qualidade e tecnologia ampliam produtividade.
2 – Recursos como a rotação de culturas melhoram fertilidade do solo.
3 – Gestão integrada de plantas daninhas.
4 – Técnicas ajudam a monitorar o aparecimento de pragas.
5 – Controle químico e biológico para evitar infestação de nematoides.
6 – Agricultura de precisão para melhorar o uso de insumos.
7 – Bacias ao longo das estradas .captam águas fluviais e auxiliam a evitar erosões.
8 – Treinamento para a utilização de boas práticas agrícolas.
9 – Programa de certificação agrega valor e garante competitividade.
10 – Abelhas são protegidas por medidas conservacionistas.