Conheça a orquídea de flores globulares

De fácil cultivo, orquídea possui flores globulares verdes e amarelas (Foto: Flickr/Alex Popvkin/Creative Commons)

A orquídea Catasetum luridum é uma planta brasileira encontrada em matas do litoral da Bahia até o Rio de Janeiro. De fácil cultivo, possui flores globulares verdes e amarelas, sendo alguns exemplares ponteados de vermelho tanto do lado interno quanto externo.

Ela pode ser confundida com as orquídeas Catasetum globiferum e Catasetum purum, devido à suas semelhanças. Este grupo de espécies raramente tem flores hermafroditas – com os dois sexos. Frequentemente, as plantas apresentam hastes femininas ou masculinas, que são sempre mais bonitas, mas podem ter vida mais curta, pois morrem assim que perdem o pólen.

Campylocentrum grisebachii – Uma das menores orquídeas do Brasil

A família das orquídeas conta com 35 mil espécies descritas, além das aproximadamente 65 mil formas híbridas produzidas por cruzamento de forma espontânea e cultivada. Existem orquídeas das mais variadas dimensões, desde pequenas plantas com flores do tamanho da cabeça de um alfinete, até plantas que chegam a ter três metros de altura.

As orquídeas estão espalhadas por todo o mundo, desde o Árctico até aos Trópicos, mas é nas regiões mais quentes que são encontradas em maior abundância e variedade de cores e formas. Em relação à altitude, podem ser encontradas desde o nível do mar até as regiões mais altas, como nos Himalaias, sendo mais frequentes entre os 500 e 2000 metros.

Cada espécie de orquídea tem a sua particularidade, o seu habitat peculiar e as suas exigências para viver. Algumas espécies mais comuns são fáceis de manter e florir, outras são muito raras e difíceis, tanto de manter a planta saudável, como de obter as condições necessárias para que a planta dê flor. Cada tipo de orquídea é atraente para um tipo de insecto, e as formas, tamanhos e cores irão variar de acordo com a(s) espécie(s) que as poliniza(m).

Existem, por exemplo, orquídeas que são polinizadas por moscas, que têm flores pequenas de cor vermelho escuro combinando com verde pálido, que imitam a carne em decomposição, tendo muitas vezes um odor desagradável. Aquelas que são polinizadas por colibris investem no vermelho, ou em cores fortes, preferidas destas aves, tendo também grande quantidade de néctar. Mas, se gastam em néctar, economizam em odor, visto que estas aves praticamente não têm olfacto.

A classificação das Orquídeas depende do local onde vivem, podendo ser agrupadas em:
EPÍFITAS: desenvolvem-se sobre as árvores, usando-as apenas como suporte. Constituem a maioria das orquídeas cultivadas, por apresentarem menor dificuldade no trato diário.

RUPÍCULAS: vivem sobre as pedras, em locais super quentes; as raízes ficam escondidas por baixo do limo que nasce nas fendas das rochas.

TERRESTRES: crescem sobre o solo, onde fixam as suas raízes. Vivem em locais cuja terra é rica em material orgânico, resultante da decomposição das folhas.

SAPRÓFITAS: são raríssimas, dependem da matéria orgânica em decomposição e são desprovidas de clorofila; desenvolvem-se com a ajuda de um fungo, crescendo no húmus das florestas e chegando a florir debaixo do solo. Apresentam flores pequenas e pálidas.