Responsabilidade Social lado a lado com o cooperativismo

Inserida nos valores cooperativistas, Cooperativa Aurora investe em ações de produtos e serviços.

Sob a ótica do cooperativismo, a Política de Responsabilidade Social está calçada nos princípios e valores fundamentados na ética e na transparência de suas ações com o objetivo de buscar verdadeiras transformações sociais. E a atuação da Cooperativa Vinícola Aurora age por diversas frentes, a fim de se consolidar como uma empresa socialmente responsável. Com o intuito de estimular e praticar princípios voltados ao associado, a Cooperativa possui o Setor Social, coordenado pelo funcionário Gaspar Rotava que atua na Aurora há 25 anos e é responsável pela parte financeira dos associados, controlando débitos e créditos dos mesmos para com a Cooperativa. Além disso, o setor atua no lado social dos cooperados, mantendo convênios com diversos serviços na área da saúde como médicos, laboratórios, hospital, farmácias, além administrar os planos de saúde que a Cooperativa oferece.

Foto: Camila Lazarini, Lúcia Feldmann, Gaspar Rotava e Cláudia Thomé

É o capital social que dá ao usuário da Cooperativa a condição de dono do empreendimento cooperativo permitindo-lhe usufruir dos produtos e serviços oferecidos e também sujeitando-se a cumprir seus direitos e obrigações perante sua entidade.

Aproximadamente 6 mil pessoas passam pelo setor todo ano, que também atua junto aos colaboradores da Cooperativa. Buscando informações e auxílio, tanto no tocante à área financeira como na área da saúde, os cooperados tem no setor um aliado para enfrentar problemas das mais diferentes causas.

Foi assim por exemplo em 2016, quando houve quebra recorde na safra da uva daquele ano impactando consideravelmente muitos associados. Se em 2015, a safra foi de recordes positivos, a de 2016 foi de recordes negativos. Com a compreensão do Conselho de Administração através de sua Direção, e da Direção Executiva, a cooperativa conseguiu contornar as dificuldades de diversos associados que obtiveram uma produção muito baixa, possibilitando que eles conseguissem enfrentar o ano de 2016 e seguir com afinco em suas atividades visando a safra de 2017.

Também quando o cooperado apresenta alguma demanda relacionada à saúde, a Cooperativa oferece auxílio com os diversos convênios que atendem praticamente todo tipo de serviço. Assim, além da facilidade que o encaminhamento da Cooperativa proporciona, o cooperado acaba por fazer uma economia já que estes convênios sempre oferecem um desconto nos valores dos serviços.

Os meses de maior movimento no setor são junho, julho, quando o associado procura a Cooperativa para tomar conhecimento do resultado financeira da safra de uva entregue. “Neste momento é fornecido um extrato com a quantidade de uva recebida, o valor bruto da sua produção e suas despesas realizadas até aquela data. Fora esses dois meses, há picos em março e também em dezembro, mês em que há retirada dos brindes oferecidos pela Cooperativa aos associados” explica Gaspar.

Declarações, recibos, contratos, são outros serviços oferecidos aos cooperados, inclusive com apoio jurídico quando necessário.

Ainda, segundo o coordenador nestes anos todos em que exerce essa atividade na Cooperativa, percebeu uma mudança no comportamento do associado, resultando num associado mais participativo e envolvido no dia a dia da entidade. “Além de um maior envolvimento do associado nos assuntos da Cooperativa, também percebemos uma presença maior das mulheres e dos filhos nos negócios da família, deixando de ser somente o marido a vir buscar informações.”

“A excelência no atendimento ao associado é a meta principal para o setor. Por isso, sempre que o associado ou colaborador procura o setor fazemos o possível para que ele tenha solucionada sua demanda, o que ocorre se não na totalidade dos casos, ao menos em sua grande maioria” finaliza Gaspar Rotava. São 25 anos de atuação nesse setor, o que lhe confere experiência na condução das atividades, conhecendo a história dos associados e da Cooperativa. “O associado e o colaborador continuarão tendo, no Setor Social, o local para solucionar suas mais diversas demandas, com empenho e dedicação.” diz Gaspar.