Buracos percorrem trechos da VRS 855 e estrada está sem perspectiva de reparo

Trafegar pelo trecho da VRS 855 tem sido um problema nos últimos anos. A estrada que lida Pinto Bandeira a Bento Gonçalves esta aguardando a mais de ano o recapeamento e não há perspectiva que o serviço seja feito. Inúmeros buracos tomam conta da estrada que piora a cada dia e a cada chuva. A única certeza da Prefeitura de Pinto Bandeira é que a obra faz parte do Crema Serra e que em algum momento ela precisa ser concluída.

Como medida paliativa, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) enviou 20 sacos de um produto para tapar buracos, que devem ser utilizados quando a estrada se tornar intransitável. Segundo Hadair Ferrari, prefeito de Pinto Bandeira o pedido inicial foi de 100 sacos, mas mesmo assim não resolveria o problema. “Isso dá para fazer o fechamento de 10 buracos grandes ou 20 buracos médios, mas nossa estrada deve ter em torno de 2 mil buracos”, avalia.

Ferrari ainda disse que no dia 06 de dezembro se reuniu com o engenheiro Rogério Uberti é o novo diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), no qual informou que as atividades encerraram em outubro e não foi renovado. “Isso nos deixou bastante tristes. Todas as estradas do Rio Grande do Sul estão sem conserva porque a Encopav não está mais fazendo”, afirma. Ferrari aguarda a transição de governo para ter posições mais concretas.

Uma possibilidade avaliada pelo Prefeito foi fazer um convênio para a Prefeitura ter autorização para a operação tapa buracos, mas a burocracia inviabilizou o acordo, já que poderia demorar até 90 dias. De acordo com informações do Daer, no momento o estado está sem fornecimento de material asfáltico, o que impede o prosseguimento das ações de conserva. Em nota, o órgão ainda informa que com equipes próprias está realizando ações de manutenção asfáltica nos pontos mais críticos. Novas ações só serão programadas após normalização do abastecimento.