Pinto Bandeira participa de estudo sobre a statice

Pinto Bandeira é um dos nove municípios gaúchos participantes do Ensaio Sul-brasileiro de Statice, dentro do Projeto de Extensão “Flores para Todos”, que é coordenado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e envolve várias instituições de ensino e extensão, que compõe as equipes PhenoGlad. Na última quinta-feira (30/07), ocorreu o transplante das mudas, produzidas na UFSM, na propriedade das agricultoras Santina e Flávia de Toni.
Espera-se, através deste esforço multiinstitucional nos três estados do Sul do Brasil, ampliar o nível de conhecimento sobre a cultura da statice, para contribuir com o melhor desempenho agronômico da cultura e entregar para a sociedade, principalmente agricultores familiares, resultados aplicados sobre a cultura da statice para ser uma alternativa de diversificação da produção e geração de renda nas propriedades familiares.
A statice já é fonte de renda para a família de Toni, que cultiva esta flor há pelo menos 25 anos, e comercializa na feira livre de Bento Gonçalves e em feiras esporádicas, como a de finados. “É bem legal a ideia deste projeto, esperamos contribuir com o que já conhecemos e sempre aprender mais”, diz Flávia, que relata sempre ter comprado sementes de statice sortidas e que participando deste grupo já descobriu um fornecedor que vende por cor. Flávia conta que quem se encarrega de toda a parte produtiva é a mãe, e ela atua nas vendas da statice e outras variedades que são cultivadas para ter oferta o ano inteiro. “A mãe tem um amor muito grande pelas flores”, afirma.
O cultivo em Pinto Bandeira terá o acompanhamento de profissionais do IFRS- Campus Bento Gonçalves, Emater/RS-Ascar e UFSM, no manejo e levantamento de informações sobre esta flor. O Ensaio Sul-brasileiro de Statice acontece neste segundo semestre de 2020 em 16 municípios dos três estados do Sul do Brasil.