Cave do Sol estreia no Brazil Wine Challenge com duas Medalhas de Ouro

A arte de transformar uvas em excelentes vinhos trouxe à recém inaugurada Cave do Sol, vinícola do Vale dos Vinhedos, duas Medalhas de Ouro conferidas pelo 10º Brazil Wine Challenge, promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), sendo o único concurso do Brasil com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). As distinções vieram para o Cave do Sol Merlot 2016 e o Solar do Vale Espumante Moscatel.
Para o enólogo da vinícola, Roque Piccoli, a conquista é o reconhecimento de muito trabalho do vinhedo à mesa do consumidor. “Não podíamos brindar a chegada da Cave do Sol de maneira melhor. Receber duas Medalhas de Ouro de um dos mais importantes concursos da América Latina, com um júri técnico altamente qualificado é motivo de muita comemoração, nos enche de orgulho e nos dá a certeza de que estamos no caminho certo”, celebra o enólogo.
Com uma longa tradição na elaboração de vinhos que começou ainda em 1927, a Família Passarin ganha mais um motivo para comemorar sua inauguração no roteiro enoturístico mais charmoso do Brasil. Aberta desde o dia 4 de setembro, a vinícola chega oferecendo experiências em torno de um complexo que reúne vinheria, loja, cave, área de eventos. O mix de produtos, além de variado, exibe a qualidade dos vinhos e espumantes brasileiros.


Para o diretor presidente da Cave do Sol, Arnaldo Passarin, chegar aos 86 anos e poder ver um sonho concretizado sendo reverenciado por quem mais entende de vinho, os enólogos, é uma grande felicidade. “Que possamos seguir brindando a vida, a família e os grandes sonhos. E que a Cave do Sol possa seguir fazendo o melhor em vinhos e espumantes para proporcionar prazer às pessoas que compartilham desta nossa paixão”, comemora.
Todos os produtos estão disponíveis na loja física e virtual (www.cavedosol.com.br) da vinícola com distribuição para todo o país.
👉Os rótulos premiados
Cave do Sol Merlot 2016
Elaborado a partir da seleção de uvas Merlot cultivadas na Serra Gaúcha – variedade emblemática do Vale dos Vinhedos – este vinho chega com 12% de graduação alcoólica, devendo ser apreciado com temperatura entre 16°C e 18°C. De coloração intensa vermelho-violáceo, traz aromas finos, com notas de frutas vermelhas e geleias que conferem elegância ao vinho. Macio e estruturado, tem bom volume de boca, além de equilíbrio com os seis meses de amadurecimento em carvalho francês. O Cave do Sol Merlot 2016 é uma excelente dica para acompanhar carnes vermelhas, bovina, caprina, assados com recheio, aves nobres, massas, fiambres e queijos de massa dura.
Solar do Vale Espumante Moscatel
Blend de moscatos cultivados na Serra Gaúcha, este espumante é marcado por seus aromas de fruta de pomar como pêssego, acompanhado por notas de limão siciliano e flores brancas. Sua doçura tem perfeita harmonia com a acidez que faz deste espumante uma excelente companhia para alguns queijos com geleias, salada de frutas, mousse de limão, bolo de coco e folhados doces. Tem coloração amarelo palha, com reflexos esverdeados. Possui ótima formação de coroa. Este espumante denota aromas de fruta de polpa branca como o pêssego, notas de limão siciliano e flores brancas. No paladar, perfeito equilíbrio entre o doce e a acidez refrescante. Agradável sensação proporcionada pelo perlage persistente. Com 7,5% de graduação alcoólica, ideal ser apreciado com temperatura entre 6°C e 8°C.
SOBRE A CAVE DO SOL
A mais nova vinícola do Vale dos Vinhedos está encravada no coração do roteiro enoturístico mais famoso do Brasil (km 20,7 da Rodovia RS 444), numa área de 36,6 mil metros quadrados. São 5.125 metros quadrados de área construída, 2.367 deles destinados ao enoturismo, distribuídos em três andares, totalmente projetado dentro das premissas de acessibilidade. O ambiente convida a imergir num rico cenário de objetos considerados peças de museu que, além de preservar a história da família e da vitivinicultura brasileira, também compõem obras de arte concebidas por artistas, valorizando talentos locais. É uma viagem pelo tempo num passeio que transcende o imaginário.