Saif lança produtos orgânicos para limpeza

Saif lança produtos orgânicos para limpeza

Novidades incrementam portfólio da marca que espera ampliar em 10% a participação no mercado gaúcho e expandir seus negócios para além dos estados da Região Sul
O portfólio da Saif acaba de ganhar novas soluções especialmente desenvolvidas para atender uma parcela relevante de consumidores: aqueles que priorizam produtos orgânicos na hora das compras. Estendendo esse cuidado também para a limpeza doméstica, a marca apresenta duas novidades: o limpador multiuso com vinagre e álcool na fórmula e o limpador multiuso com bicarbonato de sódio e álcool.
Ambos são desenvolvidos com ativos orgânicos, menos agressivos à natureza, biodegradáveis e livre de cloro e petroquímicos em sua composição, o que os torna uma alternativa mais natural para manter a higiene dos ambientes. No quesito eficiência, as opções não deixam nada a desejar no comparativo com as versões tradicionais. O limpador com vinagre e álcool é indicado para eliminar odores, ideal para ambientes como pets, tendo, também, ação desengordurante. Já o limpador com bicarbonato e álcool é eficiente pela ação tripla: limpa, desengordura e perfuma. Isso graças ao poder do bicarbonato, ingrediente natural muito utilizado na limpeza doméstica pelas suas propriedades bactericidas, capacidade de eliminar odores e ação efervescente que dissolve gorduras e sujidades.

Outras novidades no mix
Na leva de novidades, a Saif também apresenta ao mercado o Limpador Multiuso de Secagem Rápida na versão squeeze, mais econômica para as tarefas diárias. Recomendado pela Anvisa, tem ação bactericida comprovada, eliminando até 99,9% das bactérias – é a solução ideal para higienizar e proteger os ambientes inclusive em dias úmidos, já que sua fórmula, com álcool, tem secagem rápida. Outro lançamento é a solução específica para a limpeza das máquinas de lavar roupa. Em pó, o produto elimina odores e remove resíduos sem danificar o equipamento, uma vez que não contém cloro.
O conjunto de lançamentos faz parte das ações estratégicas da Saif para ampliar em 10% seus negócios no mercado gaúcho e expandi-los, também, para além dos estados da Região Sul, fortalecendo-se em São Paulo e Minas Gerais. Atuando em um novo parque fabril na cidade de Bento Gonçalves (RS) desde o segundo semestre de 2020, a Saif tem capacidade para quadruplicar sua atual média de produção, podendo chegar à marca de 1 milhão de quilo/litros de produtos de limpeza fabricados por mês. Hoje, as vendas da Saif estão concentradas em supermercados de médio e pequeno porte na Região Sul do país, que respondem por 80% do faturamento da empresa.

Uma receita da “xepa” de dar água na boca

 

Foto: Divulgação

Os brothers e sisters da casa mais vigiada do país costumam dizer que quem está na xepa, tem fome. Porém, os alimentos disponíveis para os que não estão no Vip são consumidos e apreciados pela maioria da população brasileira. São fáceis de encontrar e têm preços acessíveis. Com um pouco de criatividade é possível preparar delícias. É o caso da língua braseada na cerveja preta com legumes da feira que os chefs e docentes do Senac Bento Gonçalves prepararam para deixar qualquer um com água na boca. Surpreenda-se! Confira a receita e mãos à obra!
Língua braseada na cerveja preta com legumes da feira
Tempo de preparo: 2 horas Rendimento: 8 porções Ingredientes:
Uma receita da “xepa” de dar água na boca
2 latas de cerveja preta malzibier
Ervas a gosto (louro, alecrim, tomilho e salsa)
1 limão
200 ml de vinagre de álcool
150 gramas de cebola
150 gramas de cenoura
100 gramas de tomate
100 gramas de chuchu
100 gramas de abobrinha
30 gramas de tomate cereja
100 gramas de farinha de trigo
200 gramas de brócolis
50 gramas de batata inglesa
50 gramas de açúcar mascavo
30 gramas de manteiga
Alho a gosto
800 gramas de língua bovina
Pré-preparo:
– Deixe de molho a língua na água e no vinagre por 10 minutos.
– Lave e reserve.
– Ferva por 30 minutos com mais 20 ml de vinagre, 2 litros de água, alecrim, sal, louro e grãos de pimenta do reino
– Reserve.
– Tire a pele da língua com uma faca e corte em medalhões de 1 cm.
Preparo dos legumes:
1 – Corte, em cubos, o tomate, a cenoura, a cebola e metade do alho.
2- Corte os outros legumes no tamanho que preferir, passe rapidamente na água
fervente e depois coloque em um pote com gelo para manter uma boa textura. 3 – Reserve em uma travessa com alho e azeite, sal e pimenta do reino para finalizar no forno.
Preparo da língua:
1- Sele os medalhões em uma panela com manteiga e adicione os legumes em cubos.
2- Adicione 30 g de farinha de trigo para selar juntamente com os legumes.
3- Adicione a cerveja e coloque as ervas a gosto e um pouco de sal também.
4- Coloque a mesma quantidade de água e cozinhe na pressão por 40 minutos. 5- Depois desse tempo, deixe cozinhando em fogo baixo até a língua chegar no ponto desejado.
6- Você pode coar o molho e deixar bem liso ou servi-lo mais rústico.
7- Asse os legumes no forno e sirva com os medalhões de língua.
8- Ao final, se precisar, acerte o sal, pimenta do reino e dê um toque de açúcar mascavo e limão
Você pode cozinhar a língua sem a panela de pressão lentamente, por umas 4 a 5 horas.

Produtores gaúchos planejam safra de trigo

Foto arquivo | Vanessa Almeida de Moraes, em Passo Fundo

A cultura do trigo está em entressafra no Rio Grande do Sul. Na Regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, com a aproximação do final da colheita da soja, os produtores se mobilizam para dar prosseguimento ao planejamento da cultura do trigo. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado na quinta-feira (22/04) pela Emater/RS-Ascar, conveniada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a aquisição de insumos e sementes e o encaminhamento de custeios de lavouras estão em ritmo acelerado, principalmente os projetos técnicos para garantir recursos para a safra.
Na Regional de Santa Rosa, além do encaminhamento de projetos de custeio e a aquisição de semente, é trabalhada a correção da fertilidade e acidez do solo, com aplicação de calcários e corretivos, antes de iniciar o plantio das culturas de inverno. Os custos de produção estão elevados, principalmente em função do preço da semente e da adubação, que sofreram consideráveis aumentos. Por um lado, os produtores consideram positivo o fato de o trigo apresentar preço elevado, o que poderá favorecer a expansão da cultura. Por outro, eles ainda estão pesando custos e riscos da implantação das lavouras.
SOJA E MILHO
Enquanto planejam a safra do trigo, os produtores gaúchos seguem com a colheita da soja, beneficiados pelo clima favorável, chegando aos 61% de área colhida, com 32% em maturação e 7% em enchimento de grãos. Em muitas propriedades pequenas, a colheita já foi finalizada, com bons resultados.
Na Regional da Emater/RS-Ascar de Bagé, a colheita de lavouras avançou e ultrapassa os 50% da área cultivada. Houve dias em que as precipitações paralisaram a operação, reiniciada assim que as áreas de melhor drenagem apresentaram condições, a fim de aproveitar o alto potencial produtivo e a alta valorização da oleaginosa. As produtividades continuam muito satisfatórias, superando a expectativa inicial na região de Ijuí, onde a colheita da soja chegou a 85% e a média é de 3.798 quilos por hectare.
Milho grão – Segue a colheita da cultura das lavouras e atinge 80% da área cultivada no Estado, estando 11% em maturação. Em diversas regiões, a ocorrência de poucos volumes de chuva nas últimas semanas já causa déficit hídrico em lavouras ainda em floração (1%) e enchimento de grãos (8%).
Na Regional de Santa Rosa, a colheita do milho avançou para 85% da área, restando as de safrinha. Nas áreas do milho safra, houve perda 63% de produtividade devido à estiagem de setembro e outubro em relação à média esperada de 8.285 quilos por hectare. A maioria das lavouras de milho safrinha se encontra em formação da espiga/enchimento de grão, apresentando bom potencial produtivo de 6 mil quilos por hectare, apesar do forte ataque de cigarrinha, lagartas, cascudinho e mosca branca; produtores fazem de duas a três aplicações de inseticida. Muitas lavouras que seriam destinadas à produção de grãos apresentam deficiência de crescimento e enchimento de grão, sendo direcionadas para a confecção da silagem, inclusive antecipada, a fim de minimizar as perdas. As chuvas ocorridas durante a semana mantiveram as condições para o desenvolvimento das plantas, e a maioria das lavouras se encaminha para a fase de enchimento dos grãos.
OLERÍCOLAS – Na Regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, aumentou a implantação de olerícolas folhosas em ambiente aberto, com maior ênfase no repolho e na alface. Produtores dão continuidade ao preparo de novos canteiros e à limpeza das áreas cultivadas. Aumenta a colheita da mandioca, com produtividade um pouco abaixo da esperada inicialmente. Segundo produtores, o veranico de novembro prejudicou o desenvolvimento inicial da cultura. Aumenta a procura por semente de alho para pequenas áreas de cultivo. Cultura do tomate em cultivo protegido segue com boa produção e desenvolvimento adequado, condições beneficiadas pelas temperaturas elevadas durante o dia e amenas à noite. Viveiristas ofertam grande de mudas olerícolas em geral cultivadas para autoconsumo.
FRUTÍCOLAS
Caqui – Na Regional de Caxias do Sul, tradicionalmente abril é o mês cheio na maturação, colheita e oferta do caqui. Estão em colheita todas as principais variedades cultivadas na Serra gaúcha, destacando-se, no grupo manteiga, o Rama-forte e o Mikado, também conhecido por Coração-de-boi; no grupo crocante, os destaques no volume produzido, Kioto ou chocolate preto e Fuyu ou chocolate branco. Frutas de ótimo aspecto geral, bom calibre e sabor, porém os de polpa crocante ainda apresentam coloração de intensidade abaixo da plena maturação. Ainda assim, essa situação não inviabiliza seu consumo.
Pêssego – Na Regional de Pelotas, pessegueiros começam a perder as folhas, entrando no período de dormência. As plantas apresentam muito bom desenvolvimento de galhos e gemas nos ramos. Se ocorrer a quantidade de horas de frio adequada para a quebra da dormência das plantas, a expectativa é de boa safra futura.
Oliveira – Na região de Bagé, a colheita foi encerrada. A safra foi superior à do ano anterior, mas o rendimento de azeite ficou abaixo do esperado. As produtividades máximas atingiram uma tonelada por hectare. Já na Regional de Porto Alegre, a colheita está encerrando, confirmando indicativo de produtividade abaixo da expectativa inicial.
PASTAGENS E CRIAÇÕES
A falta de chuvas vem atrasando o desenvolvimento das espécies campestres cultivadas, prolongando o vazio forrageiro outonal. A diminuição da umidade no solo está prejudicando a implantação de novas pastagens e, dessa forma, atrasa o plantio das forrageiras de inverno. Em algumas regiões, os produtores rurais ainda utilizam algumas pastagens de verão, como o tífton, tanto para pastejo como para uso do feno, suplementadas com silagem e concentrados, a fim de garantir a produtividade dos rebanhos.
OVINOCULTURA – De maneira geral, os ovinos de todas as categorias apresentam boa condição corporal. Mesmo com a redução na oferta de pasto, ainda há forragem suficiente para manutenção dos rebanhos. A fase de encarneiramento está tecnicamente encerrada. As matrizes encontram-se na fase de gestação, sendo que as taxas de prenhez relatadas pelos criadores são bastante satisfatórias, devido às condições favoráveis nos meses de verão. Na regional de Bagé, em Caçava do Sul, os criadores que trabalham com encarneiramento mais cedo iniciaram a esquila pré-parto para preparar os nascimentos, que deverão iniciar nos próximos dias.
APICULTURA – Apesar dos dias mais curtos e da redução das temperaturas noturnas, as abelhas continuam ativas, com saídas a campo, aproveitando as floradas predominantes a fim de armazenar alimentos para a manutenção dos enxames. Os apicultores realizam manejos estratégicos para produção de alimentos de reservas para o inverno. Na região de Erechim, a produtividade média está em 18 quilos por caixa. No momento, os produtores realizam a retirada das melgueiras e dão início aos processos de acréscimo de redutores de alvado.
PISCICULTURA – O foco dos piscicultores ainda recai na organização dos viveiros para o próximo repovoamento, reflexo das despescas realizadas na Semana Santa. A distribuição de água vem mantendo-se adequada, mas os produtores seguem sendo orientados a manter o monitoramento nos níveis e da oxigenação das aguadas. Na Regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, os níveis dos açudes também estão abaixo do adequado, refletindo na qualidade da água e diminuindo as condições de crescimento dos peixes. Parte dos produtores ainda limpa e prepara os açudes para o próximo repovoamento.

Últimos dias para aproveitar condições do primeiro lote de inscrições da Sparkling Night Run

Com novidade da premiação em dinheiro aos vencedores, tradicional corrida noturna ocorre no dia 27 de novembro com largada e chegada no Parque de Eventos de Bento Gonçalves

Quem quiser aproveitar as condições especiais para participar da mais charmosa corrida noturna da Serra Gaúcha precisa se apressar: o primeiro lote de inscrições da Sparkling Night Run 2021 encerra dia 30 de abril. Até essa data é possível efetivar a participação ao custo de R$ 79 (mais taxa de inscrição).
A sétima edição da Sparkling Night Run ocorre no dia 27 de novembro, com programação a partir das 18h30. As atividades têm como ponto de concentração o Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Mantendo as modalidades individuais de 5 km e 10 km, a 7ª Sparkling Night Run chega com novidades à 2021. A principal delas é a inédita premiação em dinheiro aos vencedores da corrida em cada uma das duas distâncias, nas categorias masculino e feminino – serão bonificações de R$ 1.000, R$ 800, R$ 600, R$ 400 e R$ 200.
Além de disputar a premiação, quem se inscrever recebe um kit para disputa da prova composto por: número de peito; camiseta manga curta; medalha de participação; uma taça de acrílico – para brindar, depois da prova, com os espumantes da região, que inspira a temática da corrida –; um vale biscoito e um ticket para degustação de massas, em ação comemorativa alusiva ao Dia Mundial do Macarrão, promovida pela Orquídea, patrocinadora do evento.


Caminhada e kids
Também é possível participar da 7ª Sparkling Night Run inscrevendo-se para a modalidade caminhada, com trajeto de 5 km da corrida – valor de R$ 40. Para os pequenos, hverá a programação Kids, com subdivisões etárias de 3 a 5 anos, serão 50m percorridos; de 6 a 11, 100m; de 12 a 13, 200m; e, por fim, jovens com 14 e 15 anos percorrerão 500m. Para os pequenos, a inscrição também é de R$ 40. Os trajetos infantis serão traçados dentro do Parque de Eventos do município – onde ocorre a largada e a chegada da corrida.

Inscrições seguem abertas
A partir do dia 1º de maio, iniciam as vendas do segundo lote: o valor da inscrição passa a ser de R$ 89 por atleta (mais taxa de conveniência), com os mesmos benefícios garantidos. Equipes com mais de dez atletas e associados ao Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (entidade promotora do evento) ganham 10% de desconto. As modalidades caminhada e kids permanecem no mesmo valor. As inscrições podem ser realizadas no site www.sparklingnightrun.com.br. Mais informações pelo fone (54) 2105.1999 ou pelo e-mail contato@sparklingnightrun.com.br.

SERVIÇO
O quê: Sparkling Night Run 2021
Quando: 27 de novembro
Onde: ruas de Bento Gonçalves (RS)
Modalidades:
– Kids (de 3 a 15 anos)
– Caminhada 5 km
– Corrida 5 km e 10 km
Valores: 1º lote no valor de R$ 79 (mais taxas) até 30 de abril; 2º lote por R$ 89 a partir de 1º de maio
Promoção: CIC-BG
Inscrições: no site www.sparklingnightrun.com.br

Faça sua make e cuide de sua pele em casa

Confira as dicas de maquiagem e de skin care de docente da Senac Bento Gonçalves


O uso de máscaras segue obrigatório e os olhos continuam em destaque. A docente do curso de Maquiador do Senac Bento Gonçalves Jéssica Cogo preparou algumas dicas para quem quer seguir valorizando a área dos olhos. A especialista também ensina uma receita caseira e fácil de máscara para a pele. Para a maquiagem dos olhos, Jéssica explica que as sombras em tons de marrom mais quente quase nunca saem de moda e combinam com praticamente todos os tipos de olhos. “Para quem não gosta muito do marrom, a dica é apostar também no iluminador nos olhos”, disse.

Aproveite para ficar confortável e veja como hidratar a pele em casa Foto: Divulgação

Já para aquela reunião on-line de trabalho, Jéssica propõe uma make mais leve. “Nada muito carregado. Usar corretivo nas olheiras e manchinhas ou uma base de cobertura leve. O blush, a correção de sobrancelhas, muito rímel e gloss vão dar um ar de saúde”, explica.
Para finalizar, a docente dá uma dica de skin care caseiro para proteger a pele nos dias mais frios que vêm por aí. Confira:
Faça uma esfoliação com farinha de milho e qualquer hidratante no rosto com movimentos de dentro para fora e depois lavar com água fria.  Após a esfoliação, é hora da máscara feita em casa. A receita é misturar argila com um pouco de água. Se tiver algum óleo essencial em casa pode misturar uma gotinha na argila. “Pronto! Rapidamente está pronta uma ótima máscara anti-inflamatória e hidratante. E lembre-se que qualquer hidratação da pele vem de dentro para fora. Então, beba aproximadamente 2 litros de água por dia”, indica.

Especialista dá dicas de maquiagem para evidenciar os protagonistas da temporada outono/inverno

Mesmo com a realidade atual, com a máscara e o face shield como elementos básicos da nossa rotina, a maquiagem também pode estar presente para quem gosta de experimentar novas combinações de tons e realçar os seus melhores traços. As principais revistas do mercado da Moda e Beleza, como Vogue, Harper’s Bazaar e Pure People já previam, no início do ano, que os olhos continuariam sendo os protagonistas da estação outono/inverno.
Diferente do verão, no qual o risco de derretimento da make é maior, o período de frio é perfeito para ousar com as melhores produções e se destacar ainda mais durante o dia a dia. Neste sentido, a docente de Beleza do Senac Bento Gonçalves, Jéssica Paola Cogo, reforça que apostar nos olhos seguirá forte este ano. Para quem quer se destacar durante a temporada, a especialista separou algumas orientações e ainda deixou duas dicas de make. Confira:

Aposte nos olhos
Olhar destacado: especialista dá dicas de maquiagem para evidenciar os olhos e utilizar bastante do rímel são uma opção, além de deixar as sobrancelhas bem marcadas. Aposte nos tons terrosos, como marrons mais quentes, pois nunca saem de moda.

Não podem faltar na pré- produção
A temporada de frio demanda alguns cuidados a mais antes de aplicar qualquer maquiagem, portanto lembre-se de hidratar a pele e não exagerar na aplicação da base. Desta forma a pele ficará com aparência natural e hidratada, mesmo nos dias mais frios.

Os essenciais
Para a especialista os três produtos que não podem faltar para complementar a make são o protetor solar com cor, para uniformizar a pele e dar um ar de naturalidade, o rímel, responsável por dar destaque aos olhos e o corretivo para corrigir imperfeições que possam aparecer (espinhas, olheiras, entre outros).

Bonita noite e dia
Para o dia, a dica é apostar no protetor solar com cor, bronzer e rímel. Os olhos podem ser destacados com uma sombra marrom para dar um fundo no olhar. Já para o período noturno invista no pó compacto e no corretivo. Para as zonas que devem ganhar destaque, utilize o iluminador e, para os olhos, acrescente um tom preto na sombra. Se preferir, pode utilizar um delineador para dar mais destaque aos olhos.

Curso Técnicas de Maquiagem no Senac Bento Gonçalves – Para quem se interessa pelo assunto, o Senac Bento Gonçalves oferta diversos cursos na área da Beleza, entre eles o curso de Técnicas de Maquiagem. O curso tem por objetivo qualificar profissionais para trabalhar na aplicação de diferentes técnicas de maquiagem, respeitando as características faciais do cliente, considerando as necessidades dele e as tendências da moda. Mais informações no site www.senacrs.com.br/bento ou pelo Whatsapp (54) 99161-3507.

Safra 2021 será comentada por nove enólogos e agrônomos dia 29

De forma inédita, ABE promove curso online gratuito para falar da qualidade, diversidade, desafios e curiosidades da última colheita da uva em todo o Brasil

Gabriela Potter Fotos Arquivos pessoais

Um vinhedo leva umas três safras para começar a produzir, assim como um vinho precisa de meses e até anos para ser elaborado. Com a pandemia do Coronavírus, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) precisou se reinventar para seguir seu trabalho de qualificar enólogos e promover o vinho brasileiro. O Brazil Wine Challenge, o Dia do Vinho Brasileiro e a surpreendente Avaliação Nacional de Vinhos, que chegou na casa de apreciadores de 24 estados brasileiros no ano passado, são exemplos dessa nova atuação. Com os desafios, avistaram-se novas oportunidades e pela primeira vez a entidade estará reunindo nove enólogos e agrônomos de diferentes regiões produtoras para falar do desempenho da Safra 2021. Será no dia 29 de abril, às 20h, no canal da ABE no Youtube. É o curso Direto do Vinhedo.
O presidente da ABE, enólogo André Gasperin, conduzirá o papo que poderá ser acompanhado por qualquer pessoa interessada no assunto. “Queremos mostrar um Brasil Vitivinícola que muita gente não conhece. Falar das características de cada terroir, do que vem sendo feito em cada região, das variedades que melhor se adaptaram, das boas surpresas, dos desafios, enfim, de como se comportou a Safra 2021 em cada um desses lugares”, destaca.
Os outros oito enólogos e agrônomos convidados pela ABE para participar deste encontro são Ana Paula Barros (Agreste, Chapada Diamantina e Vale do São Francisco), Átila Zavarise (Serra Catarinense), Carlos Abarzúa (Serra Gaúcha – Espumantes), Dirceu Scottá (Serra Gaúcha – Vinhos Tranquilos), Gabriela Hermann Pötter (Campanha Gaúcha), Isabela Peregrino (Minas Gerais e São Paulo), Marcos Vian (Distrito Federal, Goiás e Paraná) e Silvano Michelon (Campanha Gaúcha e Serra do Sudeste). Eles vão compartilhar suas experiências junto ao vinhedo, relatando o comportamento em cada estação do ano e os reflexos do clima na produção da uva. A proposta também quer mostrar como o Brasil evoluiu em tecnologia, especialmente na área enológica e de viticultura, e como isso reflete diretamente na qualidade dos vinhos.
Um dos assuntos que ganhará atenção na pauta dos profissionais é o manejo nos vinhedos, além da compreensão de cada terroir, determinantes para garantir uma safra de qualidade e com grande volume. Se por um lado a iniciativa troca experiência no meio técnico, por outro dá subsídios aos consumidores, antecipando tendências e tipos de produtos que irão chegar ao mercado com qualidade superior.

Dirceu Scottá | Fotos Arquivos pessoais

SERVIÇO
O que? Curso Direto do Vinhedo
Quando? 29 de abril de 2021, das 20h às 21h
Onde? Canal da ABE no youtube
Participantes:
Enólogos e regiões
Ana Paula Barros – Agreste, Chapada Diamantina e Vale do São Francisco
Átila Zavarise – Serra Catarinense
Carlos Abarzúa – Serra Gaúcha (Espumantes)
Dirceu Scottá – Serra Gaúchas (Vinhos tranquilos)
Gabriela Hermann Pötter – Campanha Gaúcha
Isabela Peregrino – Minas Gerais e São Paulo
Marcos Vian – Distrito Federal, Goiás e Paraná
Silvano Michelon – Campanha Gaúcha e Serra do Sudeste
Mediação: André Gasperin, presidente da ABE

Agroindústrias começam a receber rótulos adequados aos padrões legais


Seis das 11 agroindústrias familiares que participam do Projeto de Extensão “Análise dos rótulos de estabelecimentos cadastrados no Programa de Agroindústrias Familiares do Município de Bento Gonçalves”, receberam, na semana passada, de forma individual e online, os resultados das análises realizadas. Esse trabalho é desenvolvido pelo IFRS – Campus Bento Gonçalves, juntamente com a Emater/RS-Ascar, parceira da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), com a colaboração das secretarias municipais da Saúde e de Desenvolvimento da Agricultura.
Além de beneficiar os estabelecimentos com a verificação e adequação dos rótulos à legislação vigente, o projeto também vai contribuir para a formação dos alunos da Tecnologia em Alimentos do IFRS. “Isso era uma necessidade que a gente tinha, até porque a questão legal é bem complexa, e é preciso fazer uma análise muito criteriosa e que é diferente para cada atividade, seja farináceos, doces, produtos de origem animal ou bebidas, então esse projeto traz uma grande contribuição”, explica o extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Neiton Perufo.
Segundo ele, o trabalho teve boa aceitação e as agroindústrias que receberam os resultados estão dispostas a fazer as adequações, sendo que algumas vão substituir os rótulos e outras irão mantê-los, mas fazer as correções.
As agroindústrias contempladas no projeto são: Rossi Produtos Caseiros, Janete Produtos Coloniais, Agroindústria Familiar Gemille, Ovos Polônia, Nossa Horta, Piccola Cantina, Vinhos Porão do Vale, Vinhos Speranza, Geleias Ivani, Casa Rebello e Casa da Serra. A proposta do grupo de trabalho é que após o encerramento com a entrega de todos os resultados o projeto tenha continuidade, beneficiando outras agroindústrias do município. Atualmente, Bento Gonçalves conta com 37 empreendimentos inclusos do Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf) e Selo Sabor de Bento.

MCom Comunicação completa 11 anos e dobra cartela de clientes em meio à pandemia

Empresa especializada em assessoria de imprensa ainda registrou aumento de 40% no faturamento, na esteira da necessidade de empresas estarem mais próximas do público

Sócios da MCom Comunicação, os jornalistas Cassiano Farina, Martha Caus e Camila Ruzzarin unem expertises para atender clientes de todos os setores e celebram 11 anos de empresa. Crédito: Tatiana Cavagnolli

A MCom Comunicação completa 11 anos em abril mostrando fôlego extra em tempos de pandemia. A empresa que tem sede em Caxias do Sul e escritório em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, dobrou a cartela de clientes e aumentou em cerca de 40% o faturamento entre os meses de março de 2020 e março deste ano. Em mais de uma década, a MCom soma mais 50 clientes atendidos para uma centenas de trabalhos contínuos ou pontuais e materializou, através do serviço de assessoria de imprensa, seu carro-chefe, cerca de R$ 350 milhões em mídia espontânea, gerada a partir de releases, notas e outros materiais produzidos.
Atualmente, a empresa dirigida pelos jornalistas Camila Ruzzarin, Cassiano Farina e Martha Caus tem entre seus clientes a Vinícola Aurora, CDL Caxias do Sul, Ballardin Malhas, Voltatec Energia e The Beatles no Acordeon, além de trabalhos realizados para empreendimentos como GURI Restaurante, BWB Incorporadora e AgroD, para entidades como Ibravin, Segh – Região Uva e Vinho e CDL Farroupilha, instituições como Sebrae e ABS-RS, projetos culturais como o filme Legado Italiano e os livros “Retratos da Uva e do Vinho” e o “Vigor da Canção Popular Italiana no Rio Grande do Sul” e feiras e eventos como Festa Nacional da Maçã (Femaçã), Wine South América, Dia do Vinho Brasileiro, Semana Municipal da Gastronomia de Caxias do Sul, entre outros.
A jornalista Camila Ruzzarin acredita que a expansão em um ano difícil para a maioria dos setores demonstra a necessidade de investimentos em comunicação como reforço de imagem e de reputação.
“Percebemos uma preocupação muito grande das empresas e organizações em estreitar os laços com o público e, para isso, a comunicação é fundamental. Notamos também um interesse cada vez maior em ações de relacionamento, tanto com jornalistas como com influenciadores digitais, como ferramentas para atingir o máximo de pessoas possível em canais diferentes”, relata.
O também jornalista Cassiano Farina lembra que, antes do nascimento da MCom Comunicação, em 2010, a marca criada pela sócia-fundadora Martha Caus já atuava no segmento de assessoria de imprensa, de marketing e endomarketing, e que buscou a formalização para expandir o negócio.
“A Serra Gaúcha é uma região com uma diversidade econômica bastante ampla, com demandas para a comunicação empresarial, setorial e com uma atividade agrícola e cultura pujantes. Nesse terreno fértil é que o que plantamos lá atrás, em parceria com muitas pessoas que acreditam num trabalho que é feito de forma profissional, ética, estratégica e transparente, que completamos hoje 11 anos dispostos a continuar nesta caminhada”, garante.
Os números da atuação da MCom confirmam esta ideia, com mais de 50 clientes atendidos, cerca de 50 press trips (organização de viagens com jornalistas) para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do desenvolvimento de, pelo menos, 50 ações de relacionamento com jornalistas e influenciadores digitais, 15 gerenciamentos de crises de comunicação nas áreas empresariais e setoriais e produção e edição de, aproximadamente, 80 conteúdos impressos, como revistas corporativas, informativos, folders entre outros.

SOBRE A MCOM COMUNICAÇÃO
A MCom iniciou suas atividades em 2010, atendendo, desde então, entidades setoriais, empresas de atuação tanto no mercado interno quanto externo, cobrindo eventos e produzindo conteúdo editorial. Por ter uma equipe que já atuou em veículos de imprensa, assim como ter integrado departamentos de comunicação de âmbito nacional e internacional, traz aos seus clientes o conhecimento adquirido por meio da atuação real de seus profissionais.
A empresa oferece serviços customizados e desenvolve projetos exclusivos para cada cliente, com estratégias proativas, abrangendo desde a assessoria de imprensa, gestão de crise (prevenção e gerenciamento), media training (treinamento de porta-vozes), produção de conteúdo editorial até ações promocionais com a imprensa e influenciadores digital (press kit, viagens e eventos).
A MCom possui sua sede em Caxias do Sul e conta também com escritório em Bento Gonçalves, ambos na Serra Gaúcha, facilitando os atendimentos em cidades vizinhas.

Vinícola Aurora lança vinho comemorativo aos 90 anos

Blend de quatro variedades tintas, de safras especiais, celebra as nove décadas da vinícola mais premiada do país. Produto une a tradição com inovação, ao levar o consumidor para uma imersão na história da empresa através da tecnologia de Realidade Aumentada

Rótulo traz um convite para que consumidor tenha acesso a aplicativo com elementos que remetem à história da empresa Crédito: Eduardo Benini

Quatro variedades de uvas, de três safras especiais, que resultaram num grande vinho. Esta é a receita para celebrar em grande estilo as nove décadas da Vinícola Aurora, completadas em fevereiro deste ano. Acaba de chegar para o consumidor o rótulo Aurora 90 Anos, um vinho tinto elaborado com 30% de Cabernet Sauvignon 2015, 50% de Merlot 2018, 15% Tannat 2018 e 5% de Cabernet Franc 2019. Foram elaboradas 36 mil garrafas do vinho que é vendido por R$ 90, na loja da Aurora, junto à unidade Matriz, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, ou pelo telefone (54) 3455.2095.
Neste ano, a Aurora traz uma inovação no contrarrótulo, com um QR Code que leva à uma animação sobre a história da vinícola mais premiada do país, desde a fundação, em 1931, por 16 famílias, até os dias atuais, quando está consolidada como líder de mercado em vinhos finos, sucos de uva e cooler. A tecnologia utilizada é a Realidade Aumentada.

Blend histórico marca os 90 anos da Vinícola Aurora Crédito: Eduardo Benini

Com passagem de 12 meses por barricas de carvalho americano, o Aurora 90 Anos foi elaborado exclusivamente com uvas da Serra Gaúcha, onde o solo é argiloso, com presença de rochas de basalto, topografia com declive moderado a baixo, clima frio à noite e moderadamente quente durante o dia. Sua coloração é rubi intensa com reflexos vermelho profundo. E os aromas de alta intensidade remetem ao café, tabaco, baunilha, mentol, fruta vermelha madura (ameixa) e fruta preta madura (cassis). Em boca, é um vinho equilibrado (álcool/acidez), persistente, mineral, com taninos aveludados bem presentes.
O presidente do Conselho de Administração da Vinícola Aurora, Renê Tonello, destaca que o produto segue a tradição da vinícola mais premiada do país, de lançar um vinho comemorativo a cada cinco anos – o primeiro foi no cinquentenário, em 1981.
“É um vinho que está à altura das comemorações pelos 90 anos da Aurora, que traduz toda a história de uma empresa que é alicerçada no trabalho, na dedicação das 1,1 mil famílias produtoras e na evolução tecnológica que nos dá condições de elaborar um produto como esse. Esse é um ano mais do que especial para a cooperativa, com mais uma grande safra, e com desafios que são do tamanho da Aurora”, antecipa o presidente.
O enólogo-chefe da Vinícola Aurora, Flavio Zilio, explica que para a elaboração do vinho foram escolhidas algumas das variedades mais representativas e que contam a história da Aurora ao longo dos 90 anos. O profissional acrescenta que o corte com uvas de safras especiais para cada uma das castas traz uma complexidade e um equilíbrio perfeito.
“Como enólogo, tenho muito orgulho de poder dar minha contribuição, junto à toda equipe de funcionários, e levar para o consumidor um vinho muito especial”, reforça Zilio.
Sobre harmonizações, o enólogo afirma que por ser um vinho com muito bom corpo e potencial de guarda, harmoniza perfeitamente com grelhados, churrascos, assados de carnes de caça, queijos de massa dura como o grana e massas com molhos encorpados.

Aurora 90 Anos Crédito: Eduardo Benini

Inovação marca lançamento
Além de marcar a data com o lançamento de mais um vinho especial, a Vinícola Aurora propõe uma experiência interativa para o público. O gerente de Marketing, Rodrigo Valerio, explica que a empresa faz um convite para que o consumidor conheça mais sobre a história da Aurora, acessando via QR Code, que está no contrarrótulo.
Imediatamente, pode ser visualizado como foi a fundação da cooperativa, galeria de ex-presidentes, fotos e fatos históricos e outras curiosidades sobre a empresa. A realidade aumentada é a integração de elementos ou informações virtuais com elementos do mundo real através de uma câmera.
“Trabalhamos com um conceito de realidade aumentada e interação com o público. A ideia é trazer inovação para uma categoria que geralmente é mais relacionada ao clássico. É uma forma de associarmos o fato histórico dos 90 anos com a busca constante por estreitar esse contato com o consumidor”, resume.