Sommelier: entenda o que faz esse profissional

No dia 29 de agosto, comemorou-se o Dia do Sommelier – uma profissão que cada vez ganha mais reconhecimento e espaço no mercado gastronômico. Mas, na prática, o que faz um sommelier? Quais são as atribuições desse profissional? Para quem desconhece esse universo, a profissão pode parecer simples. “Sim, há pessoas que ainda têm aquela imagem de que ser sommelier é ficar girando taças e bebendo vinhos caros. Mas não é nada disso! É uma profissão que requer muito estudo, prática e dedicação”, esclarece a docente do Curso de Sommelier do Senac Bento Gonçalves, Michelle Landgraf.
Segundo o dicionário Michaelis, sommelier é o “indivíduo especializado em bebidas alcoólicas, principalmente vinhos, e que, além de cuidar da compra, do armazenamento e da elaboração da carta de vinhos, é o responsável por indicar a bebida que melhor harmoniza com o prato escolhido pelo cliente”. A docente e sommelier Michelle explica que o sommelier, em sua origem, era o responsável por transportar as pipas de vinhos para dentro dos castelos e, ainda, tinha a função de servir o vinho aos nobres. “O detalhe é que essa pessoa tinha que provar o vinho, garantindo que este não estivesse envenenado”, conta ela.
Logo, em sua origem histórica, a profissão está relacionada ao servir. “Mas, para além do servir (que permanece até hoje), o sommelier tem uma responsabilidade educativa muito importante, que é entender e explicar sobre o que tem dentro da garrafa: qual é a composição do vinho, por que ele é do jeito que é, qual sua origem geográfica e como isso impacta no sabor, história e relação de valor e preço. É um trabalho muito criterioso que exige muito estudo, pois todos os dias surge um rótulo novo, um produtor novo e um método novo”, destaca.

Possibilidades de atuação para o sommelier
Apesar de ser comumente associado a vinícolas e restaurantes, o sommelier pode atuar de outras formas. Uma possibilidade é fazer a gestão de adegas comerciais em bares, restaurantes, lojas, hotéis e supermercados, além de ser o responsável por formatar cartas de vinho. “Temos mais de 1,3 mil vinícolas no Brasil e mais da metade localiza-se na Serra Gaúcha. É impossível que os estabelecimentos ofereçam todos os vinhos, por isso é importante um profissional para fazer a curadoria dessa carta”, explica Michelle.
Uma outra possibilidade é fazer a gestão de adegas particulares, com curadoria a respeito do que comprar – explicar ao proprietário o que são vinhos jovens, vinhos tintos, vinhos brancos, vinhos de mesa, etc, dar aula em cursos e oficinas sobre vinhos e promover as próprias confrarias. Além disso, muitos profissionais da área da Gastronomia especializam-se na área para ampliar o conhecimento. “A turma par a qual dou aula atualmente é de alunos aqui da Serra. Esse perfil nasceu dentro de uma cantina, de uma vinícola ou conhece muito sobre, e isso faz parte da vivência do aluno. Mas muitos buscam o curso de Sommelier do Senac para aprender os aspectos técnicos, entender mais a relação da produção do vinho com a história e geografia local”, detalha a docente.

Curso de Sommelier no Senac Bento
Atualmente, o Senac Bento está com duas turmas em andamento do curso de Sommelier, e já está com inscrições para a próxima, com início em novembro e aulas à tarde. O curso, de 160 horas, aborda conceitos sobre análise sensorial (considerando as propriedades organolépticas de vinhos), como sugerir vinhos (considerando o perfil e preferência do cliente), quais vinhos servir (considerando temperatura, taças, procedimentos e preferência do cliente), como fazer combinações entre alimentos e vinhos (considerando suas características sensoriais das bebidas), além de tratar sobre elaboração e administração de cartas de vinhos. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.senacrs.com.br/bento ou pelo Whatsapp (54) 9255-7649.