Tratores Tramontini Antonio Carraro para toda família

“Empoderada”, é assim que Diva Marcolim Flamia se define ao operar os tratores Tramontini Antonio Carraro para ajudar o esposo nas tarefas da lavoura

Ao chegar à propriedade da família Flamia na Linha Ferri, interior de Bento Gonçalves, o casal recebe a nossa reportagem. Quem apresenta todas as atividades desenvolvidas ali e conhece cada detalhe da produção é Dona, 55 anos, agricultora e esposa de Auri Flamia 59 anos.
Vindos de uma tradição familiar na viticultura a família investiu no trator de montanha da Série 5800 da Tramontini Antonio Carraro. O supercompacto de 50 cv se adapta a diferentes exigências e chega para atender necessidades específicas dos pomares, vinhedos, cafezais, aviários, etc.
A família tem 16 hectares de vinhedos e toda a estrutura foi adaptada para ser trabalhada com o trator, que já são dois! Os produtores explicaram que topografia da região, onde estão seus vinhedos, tem muita subida e a tração do trator é 4×4 integral, o que traz segurança e confiabilidade nas manobras. “Aprendi a dirigir o trator,
porque eu quero trabalhar nas minhas terras. Isso faz eu me sentir empoderada.
Minha intenção não é competir  com os homens, nem ganhar deles, mas trabalhar junto com eles” agregando valor ao negócio, diz Diva.


Jornal Gazeta News: O que mudou na vida de vocês depois que viraram clientes da Tramontini através da aquisição do trator com tecnologia da Italiana Antonio Carraro?
Diva e Auri Flamia: Melhorou a qualidade do trabalho, tivemos mais tranquilidade pela segurança que o trator nos proporciona.


Jornal Gazeta News: A empresa sempre cumpriu com o prometido?
Diva e Auri Flamia: Sim cumpriu e cada vez vem ofertando tratores melhores com mais conforto e segurança.

Jornal Gazeta News: Que cuidados vocês têm com seu trator para que ele tenha maior durabilidade?
Diva e Auri Flamia: Faço as revisões em dia, nos períodos certos e realizo as manutenções periódicas mantendo o trator em condições de funcionamento. Desde o momento da entrega do trator o técnico nos deu dicas de revisões para a longevidade da máquina.

Jornal Gazeta News: Como está o trator TN 6400 Major, mais antigo?
Diva e Auri Flamia: O trator está bom, com 1800 horas e manutenção em dia. As revisões são feitas conforme o manual. Estar em dia com a manutenção da máquina vem nos garantindo maior durabilidade, redução de despesas com manutenção e, principalmente, minimiza o risco de a máquina quebrar durante períodos importantes como o de pulverização e da colheita da uva.

Jornal Gazeta News: De uma maneira geral, como o vocês avaliam os sistemas de segurança do trator Tramontini Antonio Carraro? Diva e Auri Flamia: O trator tem estabilidade ao transitar em terrenos acidentados e facilidade de circulação em parreirais com subidas. Aqui na nossa região é muito comum termos morros e espaços reduzidos, com o trator conseguimos fazer as manobras com segurança, conforto e a qualidade de operação.

Jornal Gazeta News: Precisaram de pós-venda? Foram bem atendidos?
Diva e Auri Flamia: Tivemos sim o pós-venda, nos sentimos lembrados e valorizados
pela marca. Sempre fomos bem atendidos. Sinceridade e transparência são o que os
clientes esperam de uma empresa, na Tramontini temos isso.

Jornal Gazeta News: Você confia na Tramontini Antonio Carraro?
Diva e Auri Flamia: Sim confiamos, porque temos um bom atendimento e sinceridade.

Jornal Gazeta News: O senhor hoje tem confiança para indicar o trator Tramontini Antonio
Carraro para outro produtor?
Diva e Auri Flamia: Tenho confiança sim. O trator Tramontini Antonio Carraro, que é um trator de montanha é muito superior aos outros maquinários convencionais porque transita em morros, oferecendo segurança.
Um dos diferenciais do trator TRX 5800 é a reversibilidade. De forma fácil e prática, o próprio operador pode, em uma ação rápida, mesmo durante a lida no campo, girar o “cockpit” invertendo banco, painel, direção e pedais, sem precisar manobrar o trator para dar continuidade ao serviço, conforme a demanda de trabalho.

MOTOR
O modelo compacto, com motor Yanmar 50 HP, possui a mesma transmissão traseira antes utilizada, somente, em tratores mais potentes, com motores de 70 HP a 90 HP. A caixa é sincronizada, com 24 velocidades, sendo 12 para frente e 12 para trás (com opcional de 32 velocidades), com inversor sincronizado. “Ele tem mais lastro e robustez, é um híbrido entre outros dois modelos de produtos, o TN 5800 Major e o TRX 7800 explica o gerente de vendas,
Everton Coutinho. O Sistema hidráulico possui bomba de 16 cm cúbicos, que proporciona vazão de 43 litros por
minuto. Além disso já vem com radiador de óleo, um item inovador para um trator desse porte.
RENDIMENTO
“Outra novidade é a opção tomada de potência (TDP) econômica, que o operador pode selecionar em uma situação em que não há demanda por tanta força. Isso deve resultar em economia de combustível na hora do trabalho, quando estiver em condições normais”, completa Jardel Bittencourt, gerente de pós-vendas e engenharia. “Para acionar a TDP basta pressionar um botão, independente, situado no painel do veículo. É fácil de fazer e simples de
desligar”. Ainda no painel, há a opção de bloqueio da tração traseira, que pode ser acionada a qualquer momento, com o simples toque de um botão, mesmo em situações de risco. O bloqueio do eixo dianteiro permanece sendo acionado por pedal.
SEGURANÇA
Os tratores de montanha Tramontini Antonio Carraro são compactos, baixos e têm estabilidade ao transitar em terrenos acidentados e facilidade de circulação em parreirais e entre pomares de frutas, situações muito comuns em regiões como a Serra gaúcha. Algumas características presentes nos modelos da marca: são isodiamétricos, com pneus do mesmo tamanho, já havendo disponibilidade de um modelo com rodas desiguais, que possui a mesma
essência necessária para garantir os diferenciais dos tratores de montanha; têm tração realmente 4 x 4. Também possuem baixo centro de gravidade, com o peso distribuído na altura das rodas.
O sistema “ACTIO”, permite que trabalhem com 15 graus de articulação horizontal entre os eixos dianteiro e traseiro, o que faz com que todas as rodas permaneçam no chão, mesmo em terrenos acidentados. Além disso, têm bloqueio dianteiro e traseiro.
O gerente comercial da Tramontini, Everton Coutinho, explica que a possibilidade de realizar manobras, em espaços reduzidos, vem abrindo novos mercados. “Nossos tratores têm maior agilidade em manobras com raio de giro muito pequeno, por isso, além das culturas perenes, estamos entrando bem no mercado de produção de aves. Existe uma demanda para tocar implementos muito pesados dentro de aviários, que são imensos, mas não havia trator adequado. Nossa máquina não é mágica, é resultado de um processo de engenharia muito pensado. Ela oferece segurança e facilita o trabalho do produtor, também em situação de risco, o que é um diferencial”. Com estrutura reforçada, apesar de compacto, o novo modelo da Série 5800 tem peso médio de 2200 kg.. E, mesmo com lastro, mantém a característica de menos peso atrás e mais peso na frente, suportando até 3,5 toneladas de lastro, com implementos, devido à sua robustez traseira, podendo o operador adequar os lastros ao seu perfil de trabalho. “Quando o operador, por exemplo, coloca um pulverizador ou uma carreta, a plataforma toda fica no chão. É uma grande ferramenta para manter o trabalho, normalmente, em locais montanhosos. Tudo isso sem compactar o solo, mas facilitando todo o trabalho a campo”, explica Everton.
Os técnicos também destacam que enquanto um trator agrícola convencional opera, no limite, a 12 graus de inclinação, os tratores desse modelo podem ser usados em locais com até 25 graus de inclinação e oferecer total segurança.

PEÇAS DE REPOSIÇÃO
Em relação às peças de reposição e manutenção, a Tramontini afirma que a empresa atende integralmente qualque necessidade dos clientes. Além disso, o departamento de engenharia da empresa já trabalha no desenvolvimento de componentes nacionais que estão sendo gradativamente adicionados aos tratores italianos.

REVISÕES
O trator Tramontini Antonio Carraro da Série 5800 traz também, vantagem nas revisões do veículo. A primeira, com 50 horas, é oferecida gratuitamente pela própria Tramontini. A segunda, com 200 horas e a terceira, com 400 horas, são só do motor, o que significa custo bem mais em conta. A revisão da transmissão, com troca de alguns filtros e óleos de distribuição, só será necessária em 600 horas de uso. Nas próximas 2 revisões seguintes,
seguem somente a vistoria no motor e assim por diante.

PARCERIA
A parceria entre a centenária empresa italiana, líder mundial na comercialização de tratores de montanha com a brasileira Tramontini foi fechada em 2016, as primeiras vendas começaram no ano seguinte. A estrutura básica vem pronta da Itália e parte da montagem é finalizada na fábrica de Venâncio Aires .Mais que um trator a Tramontini afirma que vende um conceito, por isso seu cuidado tão grande com o pós-venda.
Com profissionais treinados atende diretamente os produtores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais, onde tem maior atuação. Com quase 1.000 máquinas vendidas, entende ser um trabalho contínuo que, certamente, vai trazer cada vez mais frutos para o mercado brasileiro e para os agricultores, com ganho de produtividade, maior conforto e segurança aos operadores.

TRAMONTINI
A Tramontini Máquinas atua nos segmentos Elétrico, Náutica, Geração de Energia, Motores, Máquinas, Jardinagem, Microtratores e Tratores. A empresa foi fundada em 1984 por Derci Tramontini, um apaixonado pelo setor agrícola e por máquinas, que faleceu no mês de em janeiro/2021, aos 87 anos.

Inauguração da Nova Creche Municipal Spazio Dei Bambini em Pinto Bandeira

A obra teve o início de sua construção no ano de 2019, iniciou as atividades na quarta-feira, 09 fevereiro

a Escola Municipal de Educação Infantil Spazio Dei Bambini foi inaugurada na manhã da terça-feira, dia 08, em Pinto Bandeira
Na solenidade de inauguração, que contou com a presença de autoridades do Poder Executivo e Legislativo Municipais, 16ª Coordenadoria Regional de Educação e demais convidados, ocorreu o desenlace da faixa inaugural e pronunciamentos que ressaltaram a necessidade e ansiedade pela conclusão da obra e o avanço na educação de primeira infância no município.
O custo da obra, que possui 683m², totalizou R$1.665.000,00. Com a capacidade de acolher aproximadamente 100 crianças de 0 a 5 anos de idade, as atividades escolares iniciaram na quarta, dia 09.

 

Vinho Encanado inicia edição especial no final de semana em Bento Gonçalves

Programação ocorre entre os dias 18 e 20 de fevereiro, na Via del Vino, com distribuição gratuita de suco de uva

Um dos atrativos mais populares da história da Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) ganha edição de luxo neste final de semana, em Bento Gonçalves, na Via del Vino. O Vinho Encanado chega em formato especial para celebrar seus 55 anos de história – mesma idade que a festa completa em 2022 –, repleto de atrações artístico-culturais e oferecendo um brinde inédito: o suco de uva será distribuído gratuitamente aos convivas.
Além da data comemorativa, a edição especial do Vinho Encanado carrega outro motivo para ser celebrada: ocorre em meio à vindima, época do ano mais especial para os vitivinicultores, quando eles colhem o fruto para ser vinificado. Tradicionalmente, a atração ocorre no inverno, junto à festa. Integrante da programação do Bento em Vindima, organizada pela prefeitura de Bento Gonçalves, o evento reunirá diversos artistas locais durante os três dias do Vinho Encanado, abrindo uma janela para a apresentação de músicos locais mostrarem a identidade cultural do município.
As bebidas servidas na Casa do Vinho Moysés Michelon – nomeada assim em homenagem ao primeiro presidente da Fenavinho – serão fornecidos pela Cooperativa Vinícola Aurora, nesta edição especial. O suco, especificamente, será todo doado pela Cooperativa Vinícola Aurora, maior produtora do país da bebida integral, cuja elaboração leva uva e nada mais e é reconhecida pelos seus benefícios à saúde, auxiliando na redução do aparecimento de câncer e doenças neurodegenerativas.
Na edição especial do Vinho Encanado, o vinho será comercializado por R$ 8,00 a dose de Aurora Moscato; R$ 10,00 a dose Aurora Merlot e pelo combo especial de R$ 15,00 para primeira compra (com aquisição de taça de acrílico mais uma dose de vinho, tinto ou branco). A dose de vinho é de 150 ml. A taça pode ser adquirida também individualmente, por R$ 10,00. Quem quiser apreciar mais suco de uva, além da dose fornecida sem custo na degustação, poderá adquirir doses de 200 ml pelo valor de R$ 5,00.
Durante o fim de semana será possível assistir, também, ao desfile alegórico “O Mundo do Vinho”, uma ode à cultura local, promovida pelo poder público local – e cuja programação conta com a participação de um carro temático da Festa Nacional do Vinho. A Fenavinho inicia, assim, a programação de sua 17ª edição, que culmina com o espaço Vila Típica, aberto ao público entre os dias 9 e 19 de junho, no Parque de Eventos, conjuntamente com a ExpoBento.

Programação
O que: Vinho Encanado, dentro da 17ª Fenavinho – Edição especial Bento em Vindima
Quando: dias 18, 19 e 20 de fevereiro
Onde: Via del Vino, no centro de Bento Gonçalves
Quanto: acesso gratuito.
Vinho Aurora Moscato (dose de 150 ml): R$ 8,00
Vinho Aurora Merlot (dose de 150 ml): R$ 10,00
Taça de acrílico: R$ 10,00
Combo Taça + dose de vinho (branco ou tinto): R$ 15,00
Suco de uva: degustação gratuita. Dose de 200 ml no valor de R$ 5,00.
Atrações
Dia 18 de fevereiro
18h: abertura
19h: Inês Rizzardo
20h: Cavatappi

Dia 19 de fevereiro
15h: Gilmar Dias
17h: Irmãos Manzoni & Juliano
19h: Zo Garrafon
21h: Beto Malheiros e Tobias

Dia 20 de fevereiro
16h: Orquestra de Sopros de Faria Lemos
17h30: Desfile Alegórico ‘O Mundo do Vinho’
19h: The Moça

Vinícola Aurora completa 91 anos projetando alcançar o primeiro bilhão de faturamento até 2025

Empresa celebra a data com crescimento de 6,5% em 2021. Vinícola é líder de mercado em vinhos finos, sucos integrais e cooler, e reforça trabalho de inovação que vai do campo à gôndola

Aurora brinda 91 anos com olhos no futuro e projeta primeiro bilhão de faturamento até 2025 Crédito: Emerson Ribeiro

O dia 14 de fevereiro apresenta motivos mais do que suficientes para um brinde com vinho, espumante ou suco de uva da Vinícola Aurora. É na data em que celebra 91 anos que a empresa projeta atingir até 2025 o seu primeiro bilhão de faturamento anual e anuncia crescimento de 6,5% nas vendas em 2021 na comparação com o ano anterior. É o terceiro ano consecutivo em que a Aurora atinge o melhor desempenho da sua história.
Entre os produtos que ajudaram a chegar aos R$ 746 milhões negociados, o grande destaque foi o espumante tipo Moscatel, com a venda de 3,7 milhões de garrafas. O volume representa um aumento de 29% em relação à 2020.
Já no mercado externo mais recordes: a Aurora fechou o ano com a comercialização de mais 1,5 milhão de litros para 21 países, o que significou num inédito incremento de 88% no faturamento e de 89% em volume. O principal destino foi o mercado asiático.

Direção formada pelo presidente Renê Tonello (centro), vice-presidente Celito César Bortoli (à esquerda) e pelo secretário Tiago Fronza Frare (à direita) valoriza o trabalho voltado à sucessão rural entre os cooperados Crédito: Emerson Ribeiro

Atualmente, 1.092 famílias associadas e mais de 600 funcionários compõem o quadro cooperativo e empresarial da Vinícola Aurora. Para atingir os números de vendas registrados em 2021 e projetar metas ainda mais audaciosas para os próximos anos, a companhia tem apostado em iniciativas inovadoras e sustentáveis. As ações iniciam no campo, passam pela indústria com a elaboração de produtos com qualidade cada vez maior e chegam ao consumidor, com canais de distribuição em todos os 26 estados brasileiros, no Distrito Federal e nos cinco continentes.
Para 2022, o diretor superintendente da Vinícola Aurora, Hermínio Ficagna, prevê uma expansão de cerca de 5%, apostando em lançamentos de novos produtos, em embalagens alternativas, no enoturismo e em plataforma de e-commerce própria, que será apresentada até o mês de março pela empresa.
“O ano de 2021 foi desafiador e 2022 não será diferente, pois o cenário econômico ainda se apresenta com muitas incertezas e inseguranças. Mesmo com estas dificuldades, buscamos repetir e até ampliarmos o desempenho que tivemos nos dois anos anteriores. Vamos seguir trabalhando fortemente junto às equipes de venda, na atenção à matéria-prima e em estratégias de mercado para atingirmos essas projeções otimistas, visando os objetivos até 2025 e também projetando o centenário da cooperativa em 2031”, relata.

No ano em que completa 91 anos, Vinícola Aurora colhe mais uma safra de excelência Crédito: Dandy Marchetti

Lançamentos marcam 91 anos
Para marcar os 91 anos da empresa, a Aurora apresenta novos rótulos que deverão chegar ao mercado ainda no primeiro semestre. Entre eles, destaque para o terceiro vinho da linha Gran Reserva, o tinto Touriga Nacional safra 2020, e para o vinho branco Riesling Itálico com Indicação de Procedência (I.P.) Pinto Bandeira 2021. Também será lançado o segundo lote do exclusivo espumante Gioia I.P. Pinto Bandeira Sur Lie Nature, elaborados com vinho base da safra 2017.
A Aurora também apresentará novidades para produtos como o suco de uva gaseificado e para outro item em que lidera o mercado, o clássico Keep Cooler, que completa 35 anos de circulação em 2022.
A Vinícola Aurora lança, em média, cinco produtos por ano. Ao todo, são mais de 220 no portfólio da cooperativa, que estão divididos em 14 linhas: Aurora, Pequenas Partilhas, Casa de Bento, Gioia, Conde de Foucauld, Reservado Marcus James, Keep Cooler, Sangue de Boi, Country Wine, Maison de Ville, Saint Germain, Prestige, Brazilian Soul (marca destinada ao mercado externo) e Clos des Nobles.
Safra 2022 deverá ultrapassar 65 milhões de quilos
Após um período de incertezas acerca da safra 2022 em função da estiagem que acomete o estado do Rio Grande do Sul, a colheita deste ano deverá ultrapassar os 65 milhões de quilos, podendo até mesmo chegar aos 70 milhões de quilos na Vinícola Aurora. O volume é semelhante ao registrado em 2020, considerada a safra das safras no quesito qualidade, e 27,7% menor na comparação com o ano passado, que chegou ao número recorde de 90 milhões de quilos.

Vendas de espumante Moscatel aumentaram 29% em 2021, com um volume de 3,7 milhões de garrafas Crédito: Eduardo Benini

“A safra 2022 não vinha se desenhando muito bem até iniciarmos a colheita. Após, tivemos a incidência de chuvas que minimizaram a situação em algumas regiões, fazendo com que a uva tivesse uma leve recuperação. Dentre as variedades americanas e híbridas, como a Bordô, a Isabel Precoce, a BRS Magna e a BRS Violeta, a safra está superando as expectativas, principalmente no teor de açúcar”, garante o presidente do Conselho de Administração da Vinícola Aurora, Renê Tonello.
O presidente, que assim como os demais cooperados também é viticultor, adianta que entre as variedades viníferas, a Chardonnay, a Pinot Noir, a Malvasia de Candia Aromática e a Riesling Itálico têm se apresentado num padrão de qualidade superior à média dos últimos anos.
De olho no social e na sucessão rural
Rumo ao centenário, a Vinícola Aurora trabalha, cada vez mais, no incentivo à sucessão rural e na ampliação qualificada do quadro de associados. O presidente Renê Tonello explica que programas como Menor Aprendiz do Campo, Conselho Júnior e Mulheres Aurora Empreendedoras (MAE) são atividades desenvolvidas com o objetivo de valorizar, preparar e formar um quadro social para que todos se sintam parte da “Família Aurora”.
“O Programa Menor Aprendiz do Campo é o melhor exemplo da preocupação da Cooperativa Vinícola Aurora com a continuidade da atividade na viticultura. Atualmente, a permanência do jovem no campo está diretamente relacionada ao uso de novas tecnologias, de novas formas de executar as atividades necessárias à produção. A concomitância do ensino teórico na sala de aula com as práticas na propriedade possibilita um aprendizado completo para a adoção dessas novas tecnologias e assim estimula a continuidade ao ofício da viticultura, garantindo o futuro não só da propriedade, como também da cooperativa”, finaliza o presidente.

Abertas inscrições para o 11º Brazil Wine Challenge

Vinícolas e importadoras têm apenas dois meses para inscrever suas amostras no único concurso internacional de vinhos do Brasil com chancela da OIV

Foto: Jeferson Soldi

O país do Carnaval e do futebol vê o universo do vinho passar a fazer parte da cultura nacional. Jovem, porém maduro, o Brasil já soma 26 regiões produtoras em 10 estados brasileiros, além de bater recorde em premiações internacionais com 414 medalhas em 2021. Este interesse por vinhos e espumantes vem crescendo ano após ano, tanto por parte de vinícolas, quanto de importadores e consumidores. Em franca expansão, o setor avança a goles de otimismo, atraindo olhares do mundo todo, diante do aumento do consumo interno e dos avanços na produção local. Todo esse potencial ganha destaque no 11º Brazil Wine Challenge, maior vitrine de rótulos mundiais do país, que de hoje, 14 de fevereiro, até 14 de abril, está com inscrições abertas pelo site www.brazilwinechallenge.com.br. O concurso acontece de 7 a 10 de junho, em Bento Gonçalves.
Único concurso internacional de vinhos em terras brasileiras com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o Brazil Wine Challenge é promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) que, desde 2002, aposta no evento na busca da promoção da cultura do vinho independente de sua procedência, mas sempre priorizando a qualidade de cada produto. Em sua primeira década, o concurso evoluiu, como os melhores vinhos, passando de 408 amostras de 11 países para 774 de 16 países na última edição. “O Brasil entrou, definitivamente, para o mapa mundial da vitivinicultura. Conquistamos o respeito e o reconhecimento de produtores mundiais, diante da nossa qualidade produtiva e do potencial do nosso mercado consumidor, ávido por novidades. O Brazil Wine Challenge é a principal janela para quem deseja apostar no país”, destaca o presidente da ABE, enólogo André Gasperin.
Conforme regulamento disponível no mesmo site da inscrição, as amostras poderão ser enviadas até 20 de abril, que serão avaliadas às cegas por um júri internacional no período de 7 a 9 de junho. A cada três amostras inscritas, a quarta é gratuita. Para cada vinho inscrito é necessário enviar quatro garrafas rotuladas, laudo analítico assinado e cópia da Ficha de Inscrição online. Mais informações podem ser obtidas pelos e-mails enologia@terra.com.br e info@brazilwinechallenge.com.br.

SERVIÇO
O EVENTO
11º Brazil Wine Challenge – Concurso Internacional de Vinhos do Brasil
Promoção: Associação Brasileira de Enologia (ABE)
Data: 07 a 10 de junho de 2022
Local: Centro Empresarial de Bento Gonçalves
Chancela: Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV)

Falta um mês para o grande encontro da cadeia moveleira nacional

Com mais de 500 marcas e 58 mil metros quadrados de área expositora, feiras Fimma e Movelsul prometem negócios, lançamentos e inovação

A cadeia de madeira e móveis se prepara para o maior encontro nacional de negócios do setor: a edição conjunta das feiras Fimma e Movelsul, que ocorrerá de 14 a 17 de março, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS). Com mais de 500 marcas confirmadas e 58 mil metros quadrados de área expositora, o evento promete reunir profissionais de diversas áreas ligadas ao segmento – indústria de móveis; fornecedores de máquinas, acessórios, ferramentas e matérias-primas; arquitetos; designers; varejistas e compradores estrangeiros.
Mais do que oportunidades de negócios e parcerias, neste ano as feiras darão atenção especial à inovação. Conforme adianta o presidente da Fimma 2022, Euclides Rizzi, as palestras do Fimma Summit apresentarão cerca de 40 cases inspiradores da Serra gaúcha – região que é referência em empreendedorismo. “O objetivo do Fimma Summit será mostrar aos profissionais da cadeia moveleira que, muitas vezes, bastam pequenas mudanças para inovar processos internos, relacionamento com parceiros e posicionamento no mercado. Esse cuidado faz toda a diferença”, comenta.
Parte da programação será transmitida ao vivo pela plataforma Hub Moveleiro – estratégia criada pelas feiras para aproximar os expositores do público-alvo. Durante e após o evento, esse canal permitirá o contato entre profissionais (visitantes presenciais ou não) com as marcas expositoras.
“Sair da zona de conforto” também é uma das premissas seguidas pela Movelsul, que nesta edição dará ainda mais visibilidade ao design como diferencial competitivo. “Os móveis produzidos no Brasil vêm ganhando progressivamente o gosto dos consumidores no mercado externo. Critérios como qualidade, funcionalidade e bom design andam juntos nessa conquista, por isso, entendemos que é necessário aproximar indústria, designers e arquitetos”, explica o presidente da Movelsul 2022, Vinicius Benini.
Seguindo essa proposta, a feira terá a tradicional mostra do Prêmio Salão Design. Neste ano, o espaço reunirá os produtos premiados nas edições de 2020 e 2022, totalizando 23 peças assinadas por profissionais e estudantes. Outra novidade serão os dois ambientes assinados pelos designers Paulo Biacchi e Mila Rodrigues. Os visitantes poderão fazer seus próprios cliques para salvar as referências e compartilhar nas suas redes.

NEGÓCIOS EM FOCO
São aguardados profissionais de todas as regiões do Brasil em busca de oportunidades para renovar o networking e alinhar bons negócios. Para as Rodadas de Negócios Internacionais de Fimma e Movelsul, já está confirmada a presença de compradores de 20 países-alvo para o setor moveleiro. Eles virão das Américas, Europa e África, ampliando as oportunidades de parceria com o mercado externo.

CREDENCIAMENTO DISPONÍVEL
Já é possível efetuar o cadastro para visitar Fimma e Movelsul 2022. Basta acessar o site de qualquer uma das feiras e preencher os dados solicitados. Gratuito, o credenciamento é feito de modo 100% virtual, sendo necessário apenas imprimir a credencial e apresenta-la nos dias do evento (o mesmo cadastro dá acesso às duas feiras).

SERVIÇO
O quê: Fimma e Movelsul Brasil
Quando: 14 a 17 de março de 2022
Onde: Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS)
Visitação: 10h às 19h (Fimma) | 12h às 19h (Movelsul)
Disposição dos estandes: Pavilhões A, B, C e D (Movelsul) | Pavilhões E, F e G (Fimma)
Cadastro: fimma.com.br | movelsul.com.br
Realização: Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (realiza a Fimma) e Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (realiza a Movelsul)
Patrocínio: Prefeitura de Bento Gonçalves

Cooperativa Vinícola Garibaldi chega à metade da previsão da colheita de uva

Até agora, 13 milhões de quilos do fruto foram recebidos

Em andamento na Serra gaúcha até meados de março, a safra de uva já rendeu à Cooperativa Vinícola Garibaldi 13 milhões de quilos do fruto. A quantidade representa quase a metade do que é esperado para este ano. Antes projetada para 30 milhões de quilos, a safra oriunda dos 430 associados da cooperativa deve ter uma ligeira quebra e finalizar na casa dos 26,5 milhões de quilos. A perda, de pouco mais de 10%, tem razão na estiagem, com a falta de chuva prejudicando o enchimento dos grãos.
Entretanto, a seca não trouxe prejuízo à qualidade das uvas. De acordo com o enólogo chefe da vinícola, Ricardo Morari, a sanidade do fruto está excelente. “Em função das poucas chuvas no período de colheita, a maturação tecnológica tanto para espumante como para vinho está muito boa, com boa graduação de açúcar e boa acidez”, explica.


As condições climáticas também acabaram antecipando a colheita de algumas variedades de uva branca. De parte das cepas utilizadas para a elaboração de espumantes, a cooperativa já recebeu todo o volume de Chardonnay e de Pinot Noir, por exemplo, e mais de 75% do volume de Prosecco. “Houve uma aceleração na maturação dessas uvas, então, para preservar a acidez, que é importante depois para o frescor dos espumantes, antecipamos um pouco a colheita”, esclarece o enólogo.
Mas outras variedades, como o Moscato Branco, apenas começaram a chegar à vinícola. Esse tipo de uva é uma das que compõem o preparo do Garibaldi Moscatel, que no ano passado saiu com o título de melhor espumante do Cone Sul do concurso chileno Catad’Or World Wine Awards, o mais importante da América Latina. “É uma variedade mais tardia, só deveremos ter todo seu volume até a metade de março”, projeta Morari.
Outras uvas que estão apenas começando a chegar para a vinificação são as tintas finas. A semana que passou registrou a chegada dos primeiros cachos de Merlot e Tannat. E, pelo padrão dos frutos, a expectativa é ter, novamente, matéria-prima para burilar grandes rótulos.

Linha Garibaldi VG, da Cooperativa Vinícola Garibaldi, renova conceito visual

Novo rótulo reforça propostas de sofisticação e elegância para linha de espumantes premium

Crédito das imagens: Philogus

Consagrada no portfólio de rótulos nobres da Cooperativa Vinícola Garibaldi, a linha de espumantes Garibaldi VG coleciona cobiçados prêmios que tornaram seus produtos um dos mais admirados pelos consumidores mais exigentes da marca.
Agora, o que já era agradável ao paladar, referendado por distinções em concursos como o francês Citadelles du Vin, será ainda mais atrativo aos olhos. Isso porque o conceito visual da linha foi completamente renovado, equiparando-o à excelência degustativa da bebida. A transformação concentra-se nas novas proposta e posicionamento do rótulo, atendendo ao desafio de elevar o conceito da marca nos pontos de venda.
O projeto apostou na sofisticação e na elegância para construir os elementos que caracterizam esse novo momento da linha Garibaldi VG. “Era hora de evoluir, elevar o conceito premium através de uma linha de espumantes mais elegante e sofisticada, com elementos conceituais e tradicionais para espumantes e a sensação do tato através do papel e tecnologias de impressão usadas no desenvolvimento”, explica o gerente de Marketing da cooperativa, Maiquel Vignatti.
A linha Garibaldi VG é composta por dois espumantes, ambos elaborados pelo método Charmat Longo – uma técnica que pode ser classificada como intermediaria entre a elaboração pelos processos Charmat e Tradicional. “Ele necessita de mais tempo para elaboração do que um Charmat normal, o que garante mais densidade e cremosidade ao paladar, e o desafio foi justamente transcrever isso na embalagem: espumante para pessoas com nível de exigência acima da média”, pondera Vignatti.
Os consumidores têm, na Garibaldi VG, as opções de espumantes Extra-Brut Branco e Brut Rosé. O primeiro apresenta coloração amarelo palha com reflexos esverdeados, aromas com notas de abacaxi, baunilha e um delicado toque de pão tostado. Já o Rosé revela coloração rosa blush com reflexo cereja e notas de framboesa e morango, com um delicado toque tostado. “Ambos são estruturados e cremosos, fazendo parte da nossa linha de espumantes premium. São espumantes que ficam maior tempo em autólise, o que aporta corpo e complexidade aromática, agregando notas tostadas e maior evolução ao produto”, observa o enólogo chefe da vinícola, Ricardo Morari.
Os produtos com novo posicionamento podem ser encontrados com exclusividade no canal Horeca, casas especializadas, e-commerce e varejo tradicional com adegas especializadas. “São espumantes para quem já têm conexão com o mundo do vinho, os chamados consumidores habituais, que buscam produtos elegantes para compor um jantar, reuniões de negócios ou apenas uma taça para relaxar ao final do dia”, comenta Vignatti. Os espumantes VG têm preço médio de R$ 60.