SENAR RS Sempre mais perto do produtor rural

Entre os principais desafios dos produtores rurais no século 21 está o de aumentar a produtividade, garantindo a rentabilidade com eficiência e controle de custos. E o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) está ao lado do homem do campo, levando informação e tecnologia, de forma gratuita, para que alcance seus objetivos. Isso é feito através de ações de Formação Profissional Rural, Promoção Social, Ensino Técnico de Nível Médio e com a inovadora Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), que beneficia milhares de brasileiros do meio rural todos os anos.
No ano passado, mesmo com períodos de isolamento social intensificados, o Senar-RS realizou 3.915 eventos. Entre cursos, programas, palestras, oficinas e seminários, houve um total de 29.722 participantes. Na Formação Profissional Rural, o treinamento mais demandado pelos sindicatos rurais parceiros foi Aplicação Correta e Segura de Defensivos Agrícolas NR-31. O tema tem merecido grande atenção da entidade, empenhada em evitar casos de deriva de herbicidas nas lavouras. Por isso, além de cursos regulares, o Senar-RS levou oficinas de “Tecnologia de Aplicação” para as mais recentes edições da Tecnovitis e Expodireto Cotrijal. “Não há agricultura de altíssimo desempenho sem a utilização de recursos da ciência, através da química e da farmacologia. Isso traz uma carga muito grande de tecnologia, uma discussão complexa, na qual o Senar se coloca como interlocutor entre a ciência e o produtor, que tem de receber todo esse conhecimento em linguagem adequada, compreensível para quem está no dia a dia das propriedades rurais”, disse o superintendente do Senar-RS, Eduardo Condorelli.
A entidade já colhe frutos de seu empenho. De acordo com a Secretaria Estadual da Agricultura, os treinamentos oferecidos dentro do programa Deriva Zero colaboraram com a redução em 43% das denúncias de deriva do herbicida 2,4-D entre agosto e novembro de 2021, em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos últimos três anos, mais de 10 mil pessoas passaram pela capacitação. Este ano, mais 5 mil devem passar pelo curso.

PROGRAMAS ESPECIAIS
O Senar-RS oferece à comunidade rural 17 diferentes programas. Entre eles, o Deriva Zero, o Agricultura de Precisão e Programa Boas Práticas Agrícolas (BPA) Uva, até o Programa Alfa – iniciativa que já alfabetizou mais de 21 mil adultos da zona rural. A entidade também atua no ensino formal, oferecendo o curso Técnico em Agronegócio (EAD). Realizado em parceria com o Ministério da Educação, via Rede e-Tec Brasil, a formação é realizada nos Polos de Apoio de Cruz Alta e São Sepé.
O programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) é outra iniciativa bem-sucedida do Senar-RS. Nele, os produtores recebem acompanhamento para solucionar questões sobre produtividade e gestão durante dois anos. A ATeG teve expansão expressiva, passando de 1.993 produtores atendidos no primeiro ano, para 4.900 em abril de 2022. A entidade ainda oferece consultorias, utilizadas como ações complementares à ação educativa realizada pela Formação Profissional Rural. O serviço serve para validação, acompanhamento ou disseminação de conhecimentos adicionais aos trabalhos dentro do processo ensino-aprendizagem. Elas podem ser realizadas em propriedades individuais ou em grupo. No ano passado, foram realizadas 1.736 consultorias, que contemplaram 4.996 participantes.

MAIS PERTO DO PRODUTOR
Com o arrefecimento da pandemia de Covid-19, o Senar-RS tem participado da maioria dos eventos agropecuários do Estado, como a Feovelha, a Tecnovitis, a Abertura da Colheita do Arroz, além da Expodireto e Expoagro e a Fenasoja, onde técnicos ficam à disposição dos visitantes para esclarecer dúvidas e oferecer formações. A oportunidade também é de trocas com os produtores rurais que já estão integrados às atividades. “As pessoas reconhecem a logomarca do Senar e entram no estande para contar que são atendidos por determinado técnico de campo e o quanto o Senar está auxiliando no dia a dia de suas propriedades”, afirmou Gabriela Chaves, integrante do corpo técnico da ATeG, durante a Expodireto.

Cursos, palestras e programas de formação da entidade beneficiam milhares de gaúchos